terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Tamarineiras e amendoeiras e as paineiras; BH, 0120902013.

Tamarineiras e amendoeiras e as 
Paineiras; e as que metiam medo
Eram as gameleiras, assustavam as 
Nossas almas infantis; e as amei todas,
Desde os meus tempos pueris e é o 
Orgulho de ter sido envolvido 
Sempre com essas fadas dos bosques,
Deusas dos pomares, rainhas das matas,
Senhoras das florestas; e quem nunca
Esteve envolvido com essas ninfas,
Sereias das ramagens, musas das 
Folhagens? não deve ter sabido o que 
É viver; essas princesas das floras,
Encantam argonautas, fazem Argos
Ficar cego de amor, Tirésias enxergar
Com o feitiço e cupido não precisa 
Mais disparar flechas nos corações;
De pé, meu pé de jacarandá, minha
Peroba de lei, no quintal que é 
O meu reinado, terreno onde nasci,
Herói considerado e um dia serei
Enterrado nos galhos ramados dessas
Ramagens floridas; e as estações se 
Apaixonarão, os passarinhos se acasalarão,
Cada ninho será um coração; serei da 
Terra nascido, de barro nobre amassado,
Argila, tabatinga, massapê, preto ou do 
Barro vermelho sagrado, da lama que 
Se formou onde o sangue de Jesus
Cristo foi derramado; benditas sejam
As paineiras, amendoeiras, tamarineiras, as 
Almas santas que sustentam meu passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário