domingo, 12 de junho de 2016

Fernando Pessoa, Cada palavra dita é a voz de um morto.

Cada palavra dita é a voz de um morto.
Aniquilou-se quem se não velou,
Quem na voz, não em si, viveu absorto.
Se ser Homem é pouco, e grande só
Em dar voz ao valor das nossas penas
E ao que de sonho e nosso fica em nós
Do universo que por nós roçou;
Se é maior ser um Deus, que diz apenas
Com a vida o que o Homem com a voz:
Maior ainda é ser como o Destino
Que tem o silêncio por seu hino

E cuja face nunca se mostrou.
19.IX.1918.

Nenhum comentário:

Postar um comentário