quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Sofro pela falta de ética e por não conhecer a ciência da moral; BH, 080602001; Publicado: BH, 0200802019.

Sofro pela falta de ética e por não conhecer a ciência da moral
E por não ser ético e nem trazer em mim o que quer que seja 
De concernente à moral e estou mais para eterômano e para 
Aquele que tem o vício de tomar éter e eteromaníaco e do que
Para etéreo de puro ou de elevado ou de celeste e só quando
Encontro-me em estado etílico e como as substâncias que
Contêm etilo e não sou um estilista elitista e muito pelo
Contrário e o meu alcoolismo é que é da alta e sou um
Alcoolista cuja falta de elitismo não tem mais cura e o meu 
Cérebro é que perde o radical formado de carbônio e 
Hidrogênio e que entra na formação do éter e do álcool e desde
O étimo e da origem filológica e da etimologia duma palavra e 
Da gramática que trata da origem das palavras e do primeiro
Som que foi considerado etimológico e pelo primeiro
Etimologista e pessoa e etimólogo respeitado e desconheço 
Quem nunca ouviu dizer ser um bêbado feliz e o porre uma 
Eternidade e a ressaca dura a vida eterna e a dor de cabeça uma
Imortalidade e de duração infinita a náusea acompanhada da
Inhaca e beber é eternizar-se e é tornar-se eterno e prolongar-se
Indefinidamente num bar de esquina e é o que não tem princípio
E nem fim e todo bêbedo pensa-se um imortal e inalterável e um 
Deus da eteromania e do vício do hipotético fluido cósmico 
Imponderável e extremamente sutil e que enche os espaços vazios
Do universo e é pelos físicos considerado o agente transmissor da 
Eletricidade e da luz e do calor e do líquido extremamente volátil
E inflamável e ainda aromático e utilizado como anestésico e da
Denominação dos espaços cósmicos e beber não é doença e 
Nem entra na etiologia e estudo a cerca da origem das doenças
E até na Etiópia tem o bêbedo etíope natural e no idioma falado 
Lá e quebra qualquer etiqueta e conjunto das cerimônias usadas
Na corte e em sociedade e quebra qualquer regra e estilo e 
Rótulo e a única etiquetagem é a de bêbedo e etiquetar só o que 
Beber para não esquecer e é por isso que a etnia existe e é 
Evidente a mistura de raças caracterizada pela mesma cultura e
Cada étnico e tudo que se refere a uma raça ou a um povo 
Deveria ser partido dum bêbedo conhecedor da etnografia e 
Estudo descritivo dos povos na raça língua costumes e com 
Descrição da cultura material e valor etnográfico e o saber do 
Etnógrafo e do indivíduo especializado a abranger ainda mais a 
Etnografia e a ciência que trata da cultura material e espiritual dos
Chamados povos naturais e estudo e conhecimento das populações 
Primitivas e o tio etnológico exposto pelo relativo enologista que 
Com a ajuda do etnólogo chega à etologia e ao tratado dos 
Costumes e usos e caracteres humanos e estudo dos hábitos dos 
Animais e da acomodação dos seres vivos à condição do ambiente
Do eu etológico e da primeira pessoa e da personalidade de quem 
Fala e a individualidade metafísica do eucalipto e árvore originária 
Da Austrália e de folhas aromáticas e medicinais e ai que saudades 
De quando passava no eucaliptol de minha cidade e nem sabia do 
Óleo essencial extraído das folhas do eucalipto e era tal uma 
Eucaristia e um dos sete sacramentos da Igreja Católica e no qual
Jesus Cristo e segundo a crença está presente sob a aparência do 
Pão e do vinho e o eucarístico euclidiano e mais relativo a Euclides
Da Cunha escritor brasileiro e do que a Euclides geômetra da Grécia
Antiga e aos conceitos que expendem e se eu fosse um escritor não
Seria um escritor eufêmico ou um autor eufemístico e sabedor de 
Que há eufemismo no que escreve e no ato de atenuar a expressão 
Duma ideia e a substituir a palavra própria por outra mais agradável 
E polida e que ao ser falada emite eufonia e som agradável ao ouvido
E com suavidade na pronúncia e eufônico até na euforia e na sensação
De bem-estar e de prazer eufórico que produz e que sente ao fazer a
Eugenia e a ciência que tem por objeto o aperfeiçoamento da
Reprodução da raça humana pelo eunuco onanista e homem castrado
Que servia de guarda das mulheres dos haréns e hoje é o homem 
Impotente e em todo o continente eurásico e referente à Eurásia e a
Denominação dada ao conjunto de terras da Europa à Ásia e aos 
Demais continentes mas é no eurásio e no início da europeização da
Cultura e no europeizar dos clássicos e no que valeu a pena dar 
Modos e costumes e adquirir hábitos europeus e o europeu não é 
De evacuar a cultura e não é de sair de cena a deixar vazio o espaço 
E não é de desocupar uma praça de guerra por ter capitulado e nem
De expelir matérias fecais e dizer que é arte e não chama evacuativo
De obra-prima se o evacuatório é só fezes dadas ao nada de nada.
           

domingo, 18 de agosto de 2019

Há de desvanecer-se da humanidade a maldade e tudo que for ruindade; BH, 080602001;Publicado: BH, 018080201'9.

Há de desvanecer-se da humanidade a maldade e tudo que for ruindade
E há de desfazer-se da raça humana toda a perversidade e guardo a
Esperança de ver exalar do ser humano só o que for bom e é hora de
Desaparecer no espaço a tristeza e agora quero evolar o evoé e lançar o
Grito festivo e que servia para evocar Baco durante as orgias e ser feliz e
Hoje Baco não pode ser evocado e o evocável no momento é a internet e
O telefone celular e a mídia e a moda e o apelo evocativo do consumismo e
O distúrbio evocatório do ter antes do ser e quando puder quero trazer à tona
A imaginação e se deixareis trarei também a lembrança e fazer aparecer e 
Chamar de certo modo as almas do outro mundo e os espíritos inteligentes 
Do além e os gênios já mortos e esquecidos e esquecer só de evocar os 
Demônios e demônios não merecem evocações e não existem demônios
Bons e o mau feito por um demônio é como o que não há de ter fim e o 
Fenômeno eviterno e que pode ser evitável pois o mau não faz falta nenhuma 
Ao mundo e toda eviternidade será a ruína do homem e poupar quem 
Está perdido não é tarefa fácil e impedir a morte prematura e densa do ser  
Não é apenas um esquivar-se ao encontro e ao trato ou conveniência e é o 
Desviar-se dum veneno e o fugir do que pode ser nocivo e evitar na raiz para
Não ter que usar de desculpas mais tarde e usar e a abusar de evitação e temer
A satisfação cobrada e alguém hoje deixa-se eviscerar em nome da sociedade?
E quem é de tirar as vísceras das entranhas para salvar uma façanha?e o estripar
Atual da realidade é através do lucro e do dinheiro e de tudo que faz crescer a
Eventração putrefata e a evisceração podre e é evidente que tudo só nos
Oferece dúvidas e foi-se o tempo daquilo que se compreendia imediatamente a
Dispensar demonstração e cada invento a patentear é o de como lucrar mais do
Que todo mundo e cada evento que se provar é o de como fazer aparecer com a
Evidência de que ter é mais importante do que ser e quem seria capaz de
 Manifestar e comprovar a certeza manifesta ao evidenciar um fato sem sombra
De boato? e para enriquecer-se alguém e tem que destruir-se outro no aquém
E virar de pernas para o ar e verter para assim comprar mais barato e a arruinar o
Próximo e vender mais caro a explorar o semelhante e cada um aprende a só
Como ser o eversor do próprio irmão e todo mundo só sabe aprender a ser 
Destruidor de todo mundo e do mundo e só aparece o que destrói e só serve o 
Que arruína e se não for eversivo não recebe praticidade no mercado e a 
Cultura é igual a um reviramento para fora e antigamente adquiríamos cultura
Para tornarmos diferentes e hoje aprendemos a ser indiferentes e aprendemos 
A ruína e a destruição e a eversão do passado e a manutenção de tudo que tem
A qualidade daquilo que é eventual e um acontecimento incerto e um acaso sem
Ocaso e uma eventualidade de tom fortuito e um caso casual do qual quando nos 
Lembramos nos dá ânsia de vômito e vontade de eventrar todas as entranhas dos
Organismos e de pôr para fora as vísceras dos ventres nuns vômitos latentes e 
Por onde saia até as medulas e igual a eventração dentro da gente e a hérnia nas 
Paredes do abdome e produzida por uma cicatriz do vento num evento evasivo 
E que serve de subterfúgio e que dá facilidade à evasão da realidade e fuga 
Evasiva da verdade e o que a mentira mais nos ajuda é a desaparecer e o que a 
Falsidade mais quer é nos passar ao estado de vapor e nos deixar consumir em
Demagogia sem dissipar a enganação ou evaporar o fisiologismo e ainda converter
O doidivanas e chamar a si o leviano e o hipócrita e crescer o reduzido e materializar
O evaporado e todos veremos a transformação do nosso líquido em vapores realizados
Em qualquer temperatura e todos nos converteremos numa evaporação de gases
Podres e a doutrina a preconizar não nos salvará e missionar hoje só salva o
Missionário ao livra-lo da desgraça da pobreza e da miséria e pregar o evangelho
Hoje é que para todo mundo tudo é pecado e menos para o evangelizar e se 
Distanciou do evangelho de Jesus Cristo e o evangelizador que conheço só gosta 
De gordas contas bancárias e carros blindados importados e mansões e nada tem de
Evangelizante dentro de si e a não ser o argumento do dízimo antes da salvação e o 
Evangelista hoje é um profissional liberal globalizado e neoliberal e só evangeliza o  
Valor e as cifras e os cifrões e o menosprezo a tudo e a evangelização do enriquecimento
Em poucos cultos de louvores e a pessoa que preconiza e prega uma doutrina e faz 
Apologia igual a que é feita a Jesus Cristo e tem que ser o primeiro a dar o exemplo 
E não demonstrar amor às riquezas e às fortunas e fazer pelo menos igual a qualquer
Um dos componentes dos quatro livros mais sagrados do Evangelho de Jesus Cristo.

sábado, 17 de agosto de 2019

Fugir da prisão e desaparecer às ocultas e é o que preciso fazer; BH, 080602001; publicado: BH, 0170802019.

Fugir da prisão e desaparecer às ocultas e é o que preciso fazer
E não sei sofismar e nem iludir e não pretendo desviar do caminho
Da lei nem como os trechos desses livros santos que se leem nas
Celebrações das missas e são considerados coisas que se têm por
Verdadeiras e são a tal fé do evangélico no evangelismo de doutrina
Política e religiosa e evanescente devido à busca do dinheiro que
Esvaece e faz iludir os fieis e ao deixar escapar o real intento e evadir
O membro do templo e o etário mais avançado e de idade mais 
Idosa é o que ainda teima em sustentar uma busca que venha 
Apaziguar as dores e eta-pau e é uma etapa dura vencer a distância 
Sem interrupção do ignorante para a ignorância e vice-versa e não é
Uma situação transitória e uma fase ou paragem para a ração diária
Das provisões que se distribuem aos exércitos em campanha e a 
Ignorância ainda expressa surpresa e admiração e não deixa o 
Ignorante adejar ou voejar pelo azul do céu e nem bater as asas com
Força igual a um poeta e quando quer esvoaçar para concorrer os 
Pássaros  e se esviscerar um ignorante nada será encontrado dentro e
Nem estranhas entranhas e nem organismo orgânico ou inorgânico e é 
De esverdinhar-se de vergonha e é de tornar-se esverdeado de limo
Ou esverdeada a ignorância e não é o esverdear da esperança e já o 
Esverdeado da terra e o tirante a verde da natureza é para esgotar-se
Ou é para transformar-se em vazio pelo homem a esvaziar-se antes do
Tempo e com o esvaziamento de ideias ou o desfalecer de ideal e tudo
A passar com rapidez de pensamento no desfazer-se da imaginação e
No escoar-se da inspiração e no desvanecer-se do sentimento e no 
Dissipar do último urro da onça ferida e com fome e tal o esvair da 
Torrefação como o cérebro que está quase a queimar e um esturro em
Brasa a estorricar de carvão ou a esturricar de cinzas a exaltar-se em
Vão e a tostar-se para secar a ponto de parecer queimado e urrar ao 
Queimar e esturrar de aflição e na ansiedade de quem quer pegar 
Peixe de cujas ovas se faz o caviar e o esturjão estúrdio é o luxo 
Extravagante e a estroina degradante e leviana a fazer estúrdia e a 
Esturdiar na extravagância e não a travessura de criança e estuque de
Pelota de menino ou massa preparada com gesso e água e cola no 
Revestimento ou ornamentos feitos com essa massa e ajudeis-me a 
Entender uma coisa e penso um estupro tal a conjunção carnal forçada
E obtida por meio de violência e a ideia de que jogadores da seleção
Brasileira têm a obrigação e o dever e a honra de defenderem bem o 
Nome do Brasil e é de estuporar e de cometer crime hediondo e contra
Qualquer ideal de menina virgem sustentar tal ânimo e se quem é chamado
De doutor e de meritíssimo e de vossa excelência e de presidente ou de 
Vice-presidente e de ministro ou secretário de estado e de senador e 
Deputado federal e deputado estadual e governador e prefeito e vereador 
E demais secretários não honram e nem respeitam a camisa que vestem e 
Não engrandecem o nome do Brasil e não preservam a imagem e nem as
Riquezas e muitas vezes a delapidar e a roubar o erário público da nação
Do povo trabalhador brasileiro e porque que os pobres jogadores e de 
Maioria às vezes analfabeta de pai e mãe e são levados e cobrados a 
Fazerem mais bonito do que quem realmente tinha de fazer e de ser 
Cobrado e de exigido ética e virtude e comportamento com decoro? e
Temos que perseguir os estupradores do país e os que fazem estuporar a
Opinião pública e que levam a fazer cair em estupor o povo e assombrar 
A nação e assustar o país e só sabem é estragarem-se na corrupção e 
Tornarem-se desprezíveis iguais a uns corruptores e corruptos que são 
Umas pessoas de qualidades muito feias e sofrem entorpecimentos 
Físicos e mentais e agem como estúpidos e indivíduos faltos de 
Inteligências e brutos e grosseiros onde tudo é o embrutecer e o 
Estupidificar-se cada vez mais com o passar do tempo onde teriam as 
Obrigações de barrarem as estupidezes e pararem de falar asneiras e de
Só comportarem-se com grosserias e nada temos que cobrar do nosso
Jogador estupendo e de dribles admiráveis e de espírito espantoso e 
De passes extraordinários e já do político nefasto e que não passa dum
Estupidarrão e que só sabe causar grande pasmo e que põe em estado 
De inércia física ou moral no auto entorpecer-se e penso que para tentar
Enxergar o que é realmente um estupefazer-se e temos que cobrar de 
Um tudo nas vias e nas praças e nas ruas e deixar o dito estupefato e 
Entorpecido e assombrado e atônito para que possa deixar de ser o pior
Estupefaciente e a droga que nos causa a estupefação e o espanto e o 
      Pasmo maiores do que o entorpecente no qual se transforma o se nefasto.        

terça-feira, 13 de agosto de 2019

O que temos de exemplar é tão pequeno que nem dá para acreditar; BH, 030602001; Publicado: BH, 0130802019.

O que temos de exemplar é tão pequeno que nem dá para acreditar
E aquilo que é próprio e digno de ser tomado como exemplo não 
Tem como modelar e o modelo original que se deve imitar ou copiar 
É falso e cada um dos objetos impressos ou medalhas obtidos a 
Partir dum tipo comum e original não é de verdade e como o indivíduo
Ou coisa de certa variedade ou espécie e castigar geralmente com o 
Objetivo de servir de exemplaridade não valida a qualidade e decores 
O exemplário e o livro com coleção de exemplos e vejas o que 
Aprenderás e a exemplificação sumiu do mapa mundi e exemplificar 
Ou mostrar ou mencionar é tudo que tento procurar ou encontrar no
Exemplificativo do ser que em vida exemplifica sem medo da morte e
O que que é tudo que deve e que pode ser imitado hoje? e qual o fato
De que se tira ensinamento e proveito na atualidade da nossa sociedade?
Aonde andam o modelo e a lição e o paradigma? e todos aí sem único 
E sem igual e exequendo como documento e sentença em execução de 
Exequente e que intenta e promove excursão judicial e passeio de 
Instrução de direito ou de recreio fora do foro do lugar da residência e 
Igual a incursão militar excursionista em território inimigo e que faz as 
Excursões para exculpar-se ou desculpar-se sem desculpa e afligir-se
Sem a devida exculpação e o excruciar-se muito é mais do que o 
Atormentar-se e é o martirizar pungente e fácil é ser excruciante e o fraco
É o que só excrucia diante do ir avante e o que as elites deixam para nós 
É que é o nosso excretório e a burguesia excreta na nossa cara e o 
Excretor e o produto da excreção somos nós cidadãos e que tivemos
Evacuados pelos poderosos e pelos ricos os nossos direitos de
Exercermos soberania e o direito da cidadania também foi excretado do
Nosso meio e é excreto para eles falarem em igualdades ou falarem em 
Dignidades ou evacuarem é a mesma coisa e pedir fraternidade e 
Secretar dá no mesmo e de tanto excretar chegam a entumescer o 
 Aparelho excretor e o vício deles faz formar excrescência precoce e é 
Mórbido excrescer do supérfluo e a superficialidade que excresce do que 
É tão fútil excrescente e que gera saliência de superfluidade e o que 
Herdamos deles é excrementoso e é o excrementício da mídia e o 
Excremento da moda ou o sumo de tudo que os animais expelem do 
Corpo pelas vias naturais das fezes e o rejeito que recebemos deles é o 
Que se diz respeito à excreção da natureza e da matéria excrementícia a 
Incluir aí a função animal que consiste na expulsão para o exterior pelos 
Órgãos apropriados dos produtos da desassimilação e a urina e o suor
E as fezes e os catarros e os vômitos e as remelas e os cuspes e os 
Sebos e Luciano Hulk e Zafir e Xuxa e Adriana Galisteu e Fábio Jr e 
Amaury e o fofoqueiro Leão e Ratinho e Faustão e Gugu e Silvio Santos
E Raul Gil e Jô Soares e Otaviano e Feiticeira e Netinho e Sandy e Júnior 
E alguma outra excomunhão que por acaso esqueci e quero excomungar
Com pena eclesiástica que exclui da Igreja Católica quem a sofre ao se 
Tornar maldito e privar da comunhão e privar da Igreja Católica o 
Marcelo Rossi que passa a ser o excomungado que sofreu excomunhão 
e indivíduo que sofreu a pena de ser odiado igual ao Diabo e de excogitável 
Que se pode excogitar em verdade para refletir e esquadrinhar bem e só
Imaginar e meditar com muito cogitar para não se deixar contagiar com o 
Que põem no ar para nos contaminar e quem excogita bem e tem o cérebro
Excogitador e impera na excogitação e ficará excluso da mediocridade e 
Ficará excluído da baixaria e fora da conta ou do lugar de imbecil e será 
Exclusivo na escolha o que exclui o escolho e o esgoto privativo e o 
Canal restrito que o exclusivista que repele tudo que é contra à sua opinião
E a deparar com a total leviandade do exclusivismo do Bóris Casoy é tanta
    Qualidade de exclusividade que o meu filho especial desliga a televisão nojo.  

O excerto saído do diferente não tem valor corrente; BH, 050602001; Publicado: BH, 0130802019.

O excerto saído do diferente não tem valor corrente
E o que é dele extraído é como tesouro tirado do 
Fundo do mar e sem nenhum valor monetário 
Alcançado e é trecho de texto de fragmento não 
Exceptivo e é excepcionalidade de minas do Rei 
Salomão e cujo coeficiente intelectual foi revelado 
Na sabedoria e é inteligência de criança que está  
Acima do normal para a sua idade e dizeis que no 
Indiferente é abaixo do anormal e não tem o 
Extraordinário e o excêntrico do diferente e o 
Diferente é excepcional e desvia do centro do poder 
E não tem o mesmo do extravagante e do esquisito e
É original na sua excentricidade e quase sublime de 
Excelente e não canso de dizer que o diferente é 
Excelso de espírito e e elevado no pensar e alto na 
Virtude e a razão é a única excelsitude que conhece e
É ser excelente de avantajar-se no excelir e é um dom
A exceler na humanidade que ainda o torna maior e 
Então o diferente não recebe o tratamento que se dá
A certos indivíduos de alta hierarquia social e é 
Excelentíssimo sem ser senador e tem toda a
Excelência sem ser a vossa dos deputados e é exímio
Em fazer o bem e perfeito ao ser bom e magnífico ao
Falar a verdade e muito superior no seu gênero e põe
No alto grau a amizade e é excedível ao dar tudo de 
Si e sabe que ao receber não pode exceder-se e não
Deve ir além de si e ser superior ao semelhante ou 
Em peso ou em valor ou em extensão ou levar 
Vantagem também e nunca ultrapassar o limite e 
Passar além do racional e parar sempre no que é
Justo e natural ou conveniente e enfurecer-se igual a 
Um idiota? e irritar-se tal um imbecil? e fatigar-se 
Como um ocioso? e esmerar-se na preguiça igual ao
Preguiçoso? e apurar-se no mau excedente? não e o 
Diferente só excede no que é bom e a nobreza que o 
Preocupa é no fazer o bem e o estudante que embora 
Aprovado em exame vestibular não alcançou nota 
Bastante para ser incluído no número de vagas
Existentes na faculdade em que prestou exame é o 
Que tem que se dedicar mais e nem sequer lamentar
Da má sorte ou do azar que podem tirar dele cargo e 
Insígnias e honras ou privar da autoridade que tinha
Também e porém exautorar um diferente é diferente e 
A exautoração não enquadra no conceito dele e age 
Da forma dum exaustor e espécie de ventilador com 
As hélices em posição oposta à normal e as quais 
Retiram dum recinto o ar viciado e impuro e jamais
Está muito cansado para não ajudar alguém ou 
Esgotado para não para não amparar é difícil o 
Encontrar exausto e segue o sol e segue a lua e 
Mesmo que seja muito cansativo mora longe lá no 
Universo que o caminho de casa serve para esgotar 
Saudades do mundo e esgota as lembranças num 
Pensar exaustivo e não é de exaustar as boas 
Recordações e não guarda mágoas e nem 
Ressentimentos pela exaustão do indiferente e morre
Se ver exaurível a esperança e fica feliz ao extenuar-se
O morticínio em vão e ao esgotar-se as hostilidades
Bestiais e faz questão do empobrecer-se e do 
Depauperar-se e do dissipar-se das ilusões e tem 
Receio de fazer secar a utopia e exaurir completamente
A metafísica e defende a coletoria de estudo filosófico
Dos princípios e das causas das coisas e na repartição
Fiscal para cobrança de impostos só a sutileza e no 
Cargo de funções de exator o metafísico ou a exatoria
É difícil de se compreender e nada é referente a cobrador 
De impostos e a coletor e o diferente não conhece a ação
Vil ou a insignificância e nem a avareza e nem a pobreza
Extrema pois é um sóbrio e faz do infortúnio e da desgraça
Forças para seguir a estrada e não vangloria-se da miséria
Do indiferente ou pessoa miserável e desprezível ou ser 
Abjeto e canalha ou homem perverso e mesquinho ou 
Ente avarento e desditoso pobre de espírito e de alma
Em extremo e digno de compaixão do próprio miserável
E para ser exato procura não errar e para ser perfeito 
Procura ser correto e é pontual nos compromissos e 
Podeis verificar para tirar as dúvidas e fazeis um teste ao 
Exatificar e o diferente mostra toda a exatidão da 
Existência e o indiferente só o exaspero da inexistência 
E a exasperação agravar-se e exacerbar-se a infelicidade
E o exasperar do senador e do deputado párias e parasitas
Ao perderem os mandatos e as maracutaias e as mordomias
E os foros privilegiados e o diferente nunca fará parte do 
 Congresso nacional dos indiferentes dos cleros inferiores.  
   

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

JOSÉ INÁCIO PEREIRA, O POETA DO CÉU AZUL, SONATA IN VERONA.


JOSÉ INÁCIO PEREIRA, O POETA DO CÉU AZUL, AMAR UMA MULHER.


JOSÉ INÁCIO PEREIRA, O POETA DO CÉU AZUL, TODO CASCALHO.


JOSÉ INÁCIO PEREIRA, O POETA DO CÉU AZUL, CECÍLIA.


JOSÉ INÁCIO PEREIRA, O POETA DO CÉU AZUL, FLORADAS DE TERNURA.


JOSÉ INÁCIO PEREIRA, O POETA DO CÉU AZUL, MADRINHA.


JOSÉ INÁCIO PEREIRA, O POETA DO CÉU AZUL, O ZABELÊ DA CAATINGA.


JOSÉ INÁCIO PEREIRA, O POETA DO CÉU AZUL, VANA VERBA.


JOSÉ INÁCIO PEREIRA, O POETA DO CÉU AZUL, TROVA.


JOSÉ INÁCIO PEREIRA, O POETA DO CÉU AZUL, HOSANA.


JOSÉ INÁCIO PEREIRA, O POETA DO CÉU AZUL, FUOCO DI AMORE IN FIRENZE.


terça-feira, 6 de agosto de 2019

Sinto o adormecimento duma parte do meu corpo; BH, 090602001; Publicado: BH, 0110802019.

Sinto o adormecimento duma parte do meu corpo
É que sou uma caravana e venhais açular os cães
Bravios contra mim por meios de gritos e assobios
E podeis estumar os cachorros e o vira-latas inepto
Sou eu e o cérbero imbecil e insensato do mundo
Canis e néscio e ímpio e estulto covarde e sei que
Não envergonho-me de estultificar-me no medo e
Não escondo-me da minha estultícia e toda sombra
Faz-me estugar e todo vulto faz-me apressar o passo
E correr e esta é a verdade e não tenho esperança
De estufar o meu peito e aquecer o meu ânimo na
Estufa do coração e guisar como em estufadeira a
Falta de estufagem de todo tipo de qualidade boa e
Útil e que se transforme num guisado feito a fogo
Lento e em panela de barro tampada e ainda verei
Seco meu choro e estufado meu riso igual numa
Vasilha de carne e de peixe que exala o aroma do
Bom tempero e no bom calor do fogão para aquecer
As casas e no recinto envidraçado em que se aquece
Artificialmente a atmosfera para cultura de plantas de
Climas quentes e ter utilidade maior do que aparelho
De laboratório para esterilização de instrumentos
Científicos e cultura de bactérias não nocivas ao
Homem e bom para modelo de desenho ou escultura
E que merece trabalho literário e científico sobre um
Dado assunto ou estudo que precedem a execução
Dum projeto e o conhecimento adquirido à custa de
Aplicação do espírito para aprender ou para estudar
O universo ou o estudo do mundo e o estudioso quer
Ir além do que existe além do nosso universo e cada
Um ser a oficina dum pintor ou um escultor ou estúdio
Dum fotógrafo e para quem quiser é fácil aplicar a
Inteligência ou para aprender a examinar e a observar
A vida ou olhar atentamente e apresentar sabedoria e
Analisar na Filosofia e poucos sabeis como é bom
Dançar ao som duma ótima estudantina ou dum conjunto
Musical constituído de estudantes e não importa que
Seja aluno ou discípulo ou só uma pessoa que estuda ou
Um estudante que leva tudo na brincadeira e contagia
Grande número na estudantada e o importante é estucar
O futuro e preservar o estuário ou a bacia dum rio formada
Perto do mar e não cortar as árvores para a terra não
Estuar e não ferver os elementos e nem agitar-se em
Movimentos igual a um bebê longe do peito materno e do
Seio paterno e a ignorância causa-me náuseas e o ignorante
Enjoo e eu mesmo sinto grande calor na cabeça quando
Tento pensar e o pensamento causa-me estuação e não sei
Formar a estrutura duma frase e nem sei o que é estruturar
Uma sentença e o estruturalismo que é a propriedade que
Tem os fatos dum idioma de se concatenarem em nossa
Mente e a constituir uma rede ou estrutura de associações
Não fazem efeitos em mim pois não construo nada de 
Estrutural e com encadeamento e composição tal a 
Distribuição e a disposição das partes duma obra literária 
E a armação dum edifício e principalmente entender o que é
Mais importante que é a organização das partes ou 
Dos elementos que formam um todo e dizeis que foi
O estampido que formou tudo e num estrépito e a 
Vida começou e só no estrupido do meu coração é 
Que nada se criou e não ouvir o estrupidar da fé 
E nem o estrpício da paixão e todos dizeis que era 
Asnice de apaixonado e asneira de poeta e coisa 
Indeterminada e cheia de grande quantidade de 
Conflito de geração e algazarra de motim de cada de 
Detenção mas ninguém quer sair daqui não e outros 
Dizem o mundo é uma esterqueira e o universo um 
Lugar onde se deposita e fermentas o estrume e 
O planeta é uma estrumeira com dejeções de animais 
De curral e com adubo de animal e vegetal e esterco para
Estrumar e cobrir e estercar toda atmosfera mas ninguém
Quer deixar de respirar e não conheço um que queira 
Parar de respirar e transformar-se em escrófula viva ou
Tumor linfático glandular funesto e estruma fúnebre 
Com estrondear de réquiem e atroar do toque de silêncio e
Estrugir da morte e da marcha do estrugimento final 
Mortificam todos a esperar o estrugido fatal no terminal e 
Se tudo começou num estrondo e num estrondo tem que 
Terminar e saibais viver que viver não é malefício e não 
Causa dano e nem é estropício e mesmo para aqueles que o
Destino quer estropiar e destinar-se o privar dum ou mais
Membros num aleijar que é fatigar muito o viver não deve
Nunca pronunciar mal contra a vida e executar mal uma 
 Tarefa e mesmo a cantar entenda de todo o seu eu e
O invalidar-se nunca será o motivo para amofinar-se e
Não venha estropear contra ninguém ou fazer tropear em 
Copo d'água a estropeada de ostentação ruidosa ou barulho
Só por que perdeu parte material ou estrondo por complexo ou
Preconceito e lute e vai estrondear para vencer e estrondar 
Contra os dogmas e soar com força o ódio não e desmanchar a
Barreira que encontrar e desmembrar os que querem te 
Agarrar ao passado e destroncar mas não as árvores e estroncar
Os brutos e usar forquilha para levantar os pesos do estroncamento
E esfalfar a estronca da falsa verdade e não estragar a consciência e
Gastar só ao fazer o bem e sem estrompar o bom e ação ou 
Conhecimento de estroinice e viver como estroina é morrer de novo
E fazer estroinices ou estroinar é apodrecer vivo e a pessoa não 
Deverá ser nem extravagante e nem dissipadora e sim ser uma 
Estância e uma estrofe eterna ou um grupo de versos duma 
Composição poética em geral em sentido completo e cheio de
 Estilo que não causem estrangulação nos verbos de ação.