terça-feira, 16 de julho de 2019

O representante destacado do universo é o sol; BH, 030602001; Publicado: BH, 0160702019.

O representante destacado do universo é o sol
E o expoente é a lua e exponente é a constelação de 
Estrelas e o que constitui exponencial e o que 
Vale como o que expõe de sua classe e de 
Sua profissão e alega número que posto à direita 
De outro e um pouco mais alto e indica o grau 
De potência a que esse outro é elevado e notável
No ramo do saber é o cérebro e que não poderá ser de 
Um expropriador da sabedoria e que faz questão 
Da expropriação do conhecimento e expropria a mente
Alheia e humilha ao expropriar o semelhante e ao 
Ter por êxito a coisa expropriada e sem o exprobatório
Da opinião e o castigo que encerra a exprobração e
Reprender a inspiração e fazer censuras ao sentimento e
É escrever como quem gosta de exprobrar e se a 
Imaginação é exprobrante e tolhe o belo e se o pensar 
É de exprobrador e exprobra a liberdade e é pior 
Do que a exprobração da verdade e tudo é culpa 
Por não ter um dom exprimível e tudo é culpa
De quem não sabe falar e dar a conhecer suas 
Ideias ou emoções e quem sabe representar através 
Duma manifestação artística e quem sabe se
Exprimir e dar a entender e a manifestar por palavras 
Por gestos e por atos e já está com meio cominho 
Andado e mesmo que seja como sou e surdo e 
Cego e mudo e com teor de composição ferroviária
E que para em poucas estações durante o seu percurso
E não faz manifesto de modo inequívoco e diz pelo 
Enviado diretamente e ainda por carta e é expresso e
Claro e então concludente e explícito e que exprime
Com exatidão e é significativo e expressivo quando
Quer expressar-se e a expressividade só em olhar e a 
Ociosidade não é a representação algébrica do valor
Duma unidade e o ócio não pode ter significação e 
O preguiçoso não tem caráter e o ocioso personificação e
A maneira de exteriorizar sentimentos ou pensamentos ou
Elementos ou movimentos em cada um tem uma 
Expressão diferente e cada expositor que faz uma 
Exposição ainda de artes plásticas ou dum assunto 
Expositivo e com o mesmo respeito de tempo ou duração
Da abertura do diagrama das máquinas fotográficas e
A maneira pela qual um edifício ou um aposento ou
Um objeto ou uma obra de arte recebem a luz é o 
Que representa em cada conjunto e salva uma boa
Explanação inteligente ou uma explicação sem a 
Eloquência da retórica e a narrativa distante de 
Prosador sofista que adora exibição pública e 
Eu não e nem o que produz explosão e a língua 
É a substância mais inflamável que se possa 
Produzir e é um chicote explosivo e é um ato
Explosível a manifestação súbita e violenta e estouro
Da boiada e detonação com comoção acompanhada e
Produzida pelo desenvolvimento súbito duma força
Ou expansão súbita dum gás e toda mente tem
Que ter algum teor explorável e todo cérebro que 
Se presa a ser explorado cresce e serve como 
Exploratório a desenvolver um negócio ou indústria e 
A memória é de empreender e a lembrança é de fazer e
Produzir e quem souber pode abusar da boa fé do 
Encéfalo e tirar partido e proveito de tudo que tem
Bem guardado dentro da cabeça e pesquisar e 
Observar e sair por aí a procurar e a estudar
Para percorrer sem medo os caminhos e procurar 
Descobrir a coragem nas estradas e explorar por
Dentro de si como um explorador pode gerar frutos
De quem cobra muito caro e quem explora como o 
Que viaja para fazer descobrimentos numa

  1. Região no interior de si e pode nessa exploração 
Voltar com muitos baus de tesouros ou muitos mistérios 
De criações ou muitas minas de Salomão ou de 
Diamantes e de ouro depurado e explodir o abuso da 
Boa fé e da ignorância de alguém e vociferar com o ignorante
Para mim penso que é inútil e exaltar-se contra 
Os obtusos também e estourar de indignação com
O que deparamos no cotidiano é perder tempo e
Formalmente quem dá a luz a eles é só Deus e 
Não eu e quem irá explicitar luz aos cegos é 
Santa Luzia e tudo que prestar a ser explicado e 
É explicável aos leigos e por acaso eu sei explicar
Não nego o direito explicativo e pagar dinheiro e dar
Satisfações ou explicações por razões de ações ou palavras
   Só Deus e eu se mostrar a origem e o motivo sou linchado.  

quarta-feira, 10 de julho de 2019

Brasil infinito e de homens finitos; BH, 070702019; Publicado: BH, 0100702019.

Brasil infinito e de homens finitos
E que apequenam-se numa sociedade
Racista e homofóbica e de seres que
Levantam bandeiras fascistas e 
Nazistas e odeiam em nome de Deus
E libertam monstros adormecidos e
Despertam dragões da maldade e 
Bradam como feras da crueldade e 
Bestas apocalípticas com a ruindade
No olhar ensanguentado e cultuam
Armas que exterminam nossos jovens nas 
Periferias e matam indígenas e armam
Ruralistas contra sem terras e quilombolas 
Que acabam executados em emboscadas 
E os fins justificam os meios e as cadeias
São abarrotadas e as escolas fechadas e 
Os hospitais sucateados e o crime 
Organizado abocanha a juventude sem
Perspectiva e a benção igualitária se 
Esvai no pensamento egoísta e não se
Reparte mais nada e nem o pão e nem
A razão ou a cultura de inclusão e só a 
Violência satisfaz e só o sexo barato é 
Vendido em qualquer esquina de mulheres
Ou de meninas e não importa a idade ou 
O tino e serve-se até menino e a onda 
Conservadora e neoliberal inculca o 
Anti trabalhismo e perde-se direitos e os 
Trabalhadores tecem loas de que era 
Necessário o fim de regalias e de 
Mordomias trabalhistas e o Brasil é 
Infinito e gigante e maior do que a 
Mesquinharia que quer transformá-lo
Numa categoria inferior de ninharia.

terça-feira, 9 de julho de 2019

E se o mundo se unisse por um bem comum e por um fim; BH, 02301102000; Publicado: BH, 090702019.

E se o mundo se unisse por um bem comum e por um fim
De confederar o nosso destino sem outros que não sejam
A paz e o amor e os derivados que nos trazem de encontro
À felicidade e as letras que já existem há milhares de anos
E bem como as palavras e as milhares de línguas e como 
As que já existiram e as que existem juntamente com os 
Milhares de dialetos e de falas e de ditos de regionalismos
E são todos os mesmos e têm os mesmos significados e 
Levam-nos aos mesmos caminhos e nos fazem as mesmas 
Perguntas e a esperar as mesmas respostas e as mesmas 
Soluções e em todo o planeta e nos países que o compõe 
E onde se fala e se comunica de todas as maneiras e o 
Resultado é um só e o sentido é um só e é como enfeitar 
Um bolo e cobri-lo com confeitos e açúcares ao confeitar
Para disfarçar ou encobrir e iludir ou enganar pois todos 
Provêm do homem e não merecem confiança e a confeitaria
Humana e a casa onde se fabricam e se vendem os doces 
Ou os bolos e os salgadinhos não é digna e nem o confeiteiro 
É de qualidade ou o indivíduo que confeita os bolos e os 
Doces com a semente e a pevide cobertas de açúcar e 
Preparadas em calda e secas ao fogo e a pequena partilha
Colorida e geralmente aromatizada para adornar é recheada
Com cianureto ou com veneno ou com formicida e tudo mais
E é o boicote à paz e ao amor ou ao bem ou ao bom ou à 
Conferência àquele que veio conferir a oportunidade de pôr
Fim ao confronto e participar de toda conversação entre as
Duas ou mais pessoas sobre interesses comuns e a apelar 
Para o discurso literário e científico e ao público e volta ao 
Lar sem vitória ao conferenciar ou ao discutir e tratar como 
Conferencista o fim das hostilidades ou o fim das agressões
E é o fim do conferente de boas intenções e não confere mais
Nada e perde o valor o funcionário e as mercadorias e as 
Respectivas listas e tudo que as acompanham vão por água
Abaixo e a cotejar através duma verificação ou conferir que
Veio confessar por meio de torturamento e declarar que é réu
Ou revelar o que não cometeu e assinar os pecados ao 
Confessor ao dizer-se culpado ou declarar-se perante os 
Juízes o confesso ou o que confessou suas culpas e o 
Convertido no pau-de-arara e agora devido a uma crença
Religiosa a transformar-se num confessional relativo no 
Lugar onde o padre ouve a confissão ou no confessionário 
Do confessor ou o sacerdote que ouve os penitentes e ouve o
Confessório que muda a obrigação para confete e para a 
Rodelinha de papel colorido que se atira aos punhados 
Durante o carnaval e gera amabilidade interesseira e gera 
Lisonja do confiado ou do atrevido àquele que não quer 
Confiar por não ter a certeza da segurança ou não ter confiança
No modo de agir ou no proceder ou não ter convicção e nem 
Conceito que inspira a imaginação que leva à esperança firme
Dum atrevimento maior em novo tratado confiante de ter fé e 
Ter proteção e fazer confidências lógicas e éticas sem 
Comunicação de segredo ou uma confidência aberta a todos 
E com o dito e o escrito livres do confidencial e livre do 
Secreto ou da obrigação de confidências pois todos que confiam
No confidente correm o risco sério de perderem a configuração 
Dos segredos e perdem a forma exterior como a do corpo ou a do
Aspecto ou a da figura ou a do ser e do espírito e a da alma.

domingo, 7 de julho de 2019

E não destina-se a mim o espírito conciliatório; BH, 02202301102000; Publicado: BH, 070702019.

E não destina-se a mim o espírito conciliatório 
E tudo por que o meu ser não é conciliável e não é
De conciliar com o que diminui-me e a firmar 
Mais ainda a concisão de minha vida e uma vida
Sem exatidão e sem precisão da lógica donde 
Sobressai o laconismo e a brevidade do meu tempo
E sou um ser conciso e e estou exposto ao mundo e ao
Universo através de breves palavras e em resumo
Qualquer um transmite tudo ao meu respeito e o
Que informa em pormenor prejudica a minha
Essência e o meu principal teor exato a fazer 
Instigar o que há de lacônico em mim quando 
É para incitar uma grandeza e concitar uma qualidade e
Não aparece uma alma e agora fala em gritar e
Em tumulto e fala em clamar e em cobrar ao que 
Deve e fala a bradar contra o justo e a conclamar 
Contra o pobre e aparece logo turba bem furiosa e 
Mais gente do que em conclave e mais participantes 
Do que em assembleia de cardeais para a 
Eleição do Papa e para acusar aparecem mais
Participantes do que no local onde se realiza
Assembleia em congresso e aparecem testemunhas   
Em depoimentos concludentes e decisivos nas provas
Que concluem contra o reto e a mais terminante das
Ameaças e a culpa não acaba e não há nada que 
Faça concluir e a mentira terminar com a falsidade
E ajustar definitivamente com o tratado de absolvição e
Resta deduzir que a verdade não compensa e resta
Saber se a liberdade faz inferir no caminho do 
Destino e acabar com o sonho e a conclusão que 
Chego é que os que choram não serão consolados e
Esta é a minha dedução e a tese que defendo e 
Este é o meu pensamento conclusivo e o bem-aventurado
Passa por maus momentos e a realidade mostra que 
É um conflito na sociedade a vida do bem-aventurado e
É uma guerra ser justo e uma briga gerada por discussões 
Injuriosas a tentativa de confabular e de conversar 
Reservadamente e trocar ideias e fica impossível 
A confecção do sermão da montanha e os pobres 
De espírito nem os céus os quererão e os que choram
Serão sempre escarnecidos e nunca vi ninguém 
Consolar um mendigo a chorar na rua e um menor
Abandonado e uma prostituta e uma travesti que se 
Vira na esquina e um órfão de guerra na África e um 
Refugiado de campo de flagelados e sobrevivente de 
Campo de concentração e só vejo é quem aumenta os
Choros dos que choram e todo manso sofre covardia
E só herda o medo e o ódio e a violência e a única
Terra que ele herda é onde ele serás enterrado e mesmo
Assim se pagar antes e os que têm fome e sede de 
Justiça nunca serão fartos principalmente se forem pobres 
E desempregados e sem tetos e sem terras e analfabetos 
E quanto aos nossos misericordiosos quais deles recebem
Misericórdias em retribuições? e é difícil o que faz o bem 
Ser pago pelo bem e principalmente num regime neoliberal
E num capitalismo selvagem e numa vil sociedade onde a 
Busca é só o lucro e os limpos de coração verão a Deus e 
Qual o ser humano é limpo de coração? só os que nasceram 
Sem coração e nasceram mortos e os pacificadores serão
Até chamados de filhos de Deus porém só por Deus pois 
Todo aquele que prega a paz nunca é respeitado 
E quando ele fala em paz o mundo já está em guerra
E é belo o sermão da montanha e cai bem na alma 
Tanto quanto uma roupa feita e terminada após prova 
No corpo e parcialmente a designação de confeccionar 
Um sermão assim não cabe a qualquer homem 
Comum e preparar obra de arte de tal quilate e dar
Acabamento e executar o que manda o texto 
Fica bem além das condições da humanidade e 
Nenhuma confederação tipo a de união de países 
Com política exterior comum mas com certa 
Autonomia interna e nenhuma associação de 
Federações estaduais de âmbito nacional e 
Interestadual sobreviveria se agisse de acordo 
Com os preceitos desse belo sermão e as instituições
 Extinguiriam-se pois não estão preparadas para tal grandeza. 

terça-feira, 2 de julho de 2019

Pink Floyd - Animals 1977 Full Album HQ

                     

E aguardo pacientemente a oportunidade de configurar-me; BH, 02301102000; Publicado: BH, 020702019.

E aguardo pacientemente a oportunidade de configurar-me
E dar forma à minha figura e representar bem o meu papel 
E tenho que sair do confim no qual encontro-me e do 
Extremo longínquo para aonde fugi e que são as fronteiras
Que distanciam-se e que confinam a alma iguais penas que
Consistem em obrigar o condenado a permanece dentro 
De certo limite territorial e aguardo confiante o fim do meu 
Confinamento e não suporto mais a minha mente confinante
E que limita-me e que quer enclausurar-me e confinar-me e
Tocar nos meus limites para encerrar a minha história e 
Defrontar-me comigo mesmo para que morra ao limitar-me
E não atingir a confirmação e não confirmar e nem afirmar 
Categoricamente e posso sim certificar-me e e posso sim 
Ratificar-me e demonstrar que posso aprovar aos que 
Cobram de mim e como irei sancionar-me e comprovar-me
Se não manter e nem conservar as provas do que sou? e 
Preciso ocorrer e verificar conforme o esperado e quem 
Espera em mim e acredita em mim sou eu quem obstrui a 
Confiscação do meu valor e a impedir a ação de confiscar o
Meu brio com o confisco do que ainda resta de bom em
Mim e todo aquele que vier aprender o que quiser em nome
Dum fisco ou dum regulamento quaisquer não encontrará 
Um confiscável fácil assim e faço esta confissão de coração
E quero confessar-me com a declaração de culpa e de 
Pecado e não calo-me e farei o sacramento da penitência
E da dívida como obrigação escrita por um devedor e não
Permitirei que seja a minha conflagração em devastação
Produzida por incêndio igual numa inquisição e farei a 
Minha revolução e a guerra generalizada contra os que 
Querem incendiar totalmente as florestas da gente e se 
Tiver de conflagrar de fato será para impedir os que querem
Fazer alastrar uma revolução ou guerra contra o povo 
Trabalhador e a mata não pode abrasar e o campo não 
Pode queimar e induzir a revolta campesina só se for por
Educação e convulsionar só se for por saúde e excitar só
Se for para aumentar a libido e porém conflitante é a elite
E abomino-a e incompatível é a burguesia e abomino-a e
O que está em conflito é globalização e quem sabe conflitar
É o neoliberalismo e cujo mundo todo está a brigar contra ele 
E está em oposição hoje é ser nacionalista e protecionista e
Ambientalista e conflituoso mesmo é a falta de escrúpulo do 
Poluidor do meio ambiente e dos caçadores de baleias e dos
Golfinhos e dos derramadores de óleos nos mares e não 
Quero nenhuma confluência com os matadores de focas ou 
Os traficantes de animais ou os que querem mudar o lugar 
Onde juntam-se dois ou mais rios e não quero ser confluente
De quem quer mudar o curso do rio que vai juntar-se a 
Outro e sou mais de deixar o afluente que conflui correr 
Para o mesmo ponto e confluir para o mar e afluir para o 
Oceano ou convergir para um lago e manterei sempre a 
Minha conformação ou a minha resignação com a humanidade
E pelo bem da humanidade e meu conformismo é pensar maior
Ou é ser o conformador pela sobrevivência ou é ser aquele
Que conforma com a salvação do planeta e a própria perdição
E que quer conformar com a natureza ou formar uma maneira
De viver melhor ou tornar-se conforme com a atmosfera e 
Concordar com a preservação e ajustar-me com a conservação 
E corresponder com a liberdade e identificar-me com a verdade
       E resignar-me com a justiça a cultura e a unificação dos povos.      
     

Meu doce Deus, RJ/SD; Publicado: BH, 020702019.

Meu doce Deus
Meu Deus doce do céu
Meu Senhor dulcíssimo 
Meu doce Senhor Deus doce do céu doce
Dono de tudo
Dono de todos 
Perfeito e profundo
Deus doce verdadeiro
Onipresente e onisciente
Deus doce abrangente e amplo
Gostaria tanto 
De poder gozar
Da tua ajuda 
E gostaria tanto 
De poder fazer parte 
Da tua santa guarda  
Meu Deus doce
Olha para mim também
E estou perdido
E estou amargo
E acabado e morto
Os fardos das minhas costas
Curvam-me até o chão
Minhas manchas são tantas
Minhas nódoas são muitas
Minhas faltas são incontáveis 
Sustenta-me meu doce Deus
Alça-me para os céus
Arrebata-me para as tuas alturas
E ampara-me caso das quedas
E guia-me pelas veredas
E auxilia-me nas sendas
Olha para a minha vida
E para dentro do meu ser
E estou podre
E completamente podre 
E estou a feder 
E a cheirar mal
Por favor meu Deus doce
Meu doce Deus do céu doce
Meu doce Senhor
Meu Senhor doce Deus
Meu Senhor Deus do céu
Não deixa-me não.

Cuidado para não entrar em pânico; RJ/SD; Publicado: BH, 010702019.

Cuidado para não entrar em pânico
E não entra em pânico e
Não perca o controle e
Nem a calma
E nem a tranquilidade e
Cuidado para não afobar
E não se afobe e
Mantenha-se firme e
Seguro e tranquilo e
Não perca o ritmo e
Não perca a cadência
E nem atravesses a linha
Cuidado e muito cuidado mesmo
Ou um passo em falso
Pode ser fatal
E pode ser mortal e
Olha para a frente e 
Mantenha o sangue frio e 
Mantenha o coração 
Sobre total controle e
Mantenha a vibração e 
Não ultrapasses os limites da coerência 
E não deixes os nervos 
Tomarem conta de ti e
Todo cuidado é pouco e
Não percas a vida 
Por causa da pressa 
E da afobação e do nervosismo
E não entres em pânico e 
Cuidado com o pânico
E calma e
Muita calma mesmo e
Conhecimento profundo 
De todos os teus sentidos e 
Não percas o controle e
 Não entres em armações.

quinta-feira, 27 de junho de 2019

A ductilidade é a qualidade do duende; BH, 07090502001; Publicado: BH, 0270602019.

A ductilidade é a qualidade do duende
E a propriedade da assombração o dúctil
Do fantasma e é uma das características dos
Metais que têm a aparição e apesar do efeito
Causado pelo que se extrai da duboisia e planta
Medicinal de pequeno porte e de cujas flores se
Extrai a duboisina e meus olhos sem visão de
Visionário não passam por dubitação e trago
Sempre dúvidas no olhar e ao falar tremo a voz e
Uso a figura de retórica pela qual o orador aparenta
Duvidar do que pretende falar pois não afasto a
Dubiedade e procuro em vão não demonstrar
Dubiez de espírito e nem incerteza na alma e todos
Sabemos que a indecisão é um mal e este dualístico
Mau como o relativo à guerra do dualismo ou que
Tem os seus caracteres de dualista e a eterna refrega
Entre o branco e o negro ou o bem e o mal ou entre o
Bom e o mau ou o feio e o bonito ou o rico e o pobre
Ou o forte e o fraco e o conteúdo drupeolado e o
Resultado semelhante à drupa do teor drupáceo d da
Pequena drupéola e é no fundo a natureza dum fruto
Carnudo ou dum só caroço e lenhoso cujo tegumento
Confunde-se com as camadas interiores do mesocarpo
E é uma drupinha toda a distensão que a humanidade 
Quer criar em imensidão ou vastidão iguais as do céu e 
Se mais importante do que criar para si desigualdades 
E separações e é o drosométrico do orvalho que cai 
Para todos sem escolher uns e outros e para que gerar 
Tantos desentendimentos entre nós e entre as nações 
Se não passamos de drosófila? a mosca varejeira da
Banana que faz vinagre e material de numerosas 
Observações e experiências de genéticas e absorvemos
E recolhemos o orvalho e somos cobaias e o droso do 
Grego drosos e o droseráceo  que causa a dromotropia
E toda condutibilidade da excitação das fibras musculares
E nervosas que escoam pelo dromo do grego dromos
Num curso do sangue palas veias e a corrida da água 
Para o mar e a marcha do destino sem rumo e tal o tofo
De droguete levado pelo vento e o estofo ordinário de lã
Ou seda e algodão desprezados pelas drias as ninfas dos 
Bosques Dravidianos e do indivíduo dravidiano do povo 
Indígena e da população da Índia e o que falta ao dramatista
Ou ao dramaturgo ou ao escritor de dramas é o profundo 
Conhecimento de tal draiva duma das velas de ré e que 
Impulsiona e que guia ou dirige o barco inter vivos e entre 
Vivos seres que in totum e no todo inteiramente de si vivem
Em busca da cultura da verdade e não da in vino veritas e 
Igual ao que diz a Bíblia e no vinho a verdade e isto é 
Quando alguém está sob os efeitos do vinho torna-se
Sincero e mostra o dragontino interior e a fumaça e o fogo
E o bafo que diz respeito ao dragão adormecido e ao 
Dragomano embevecido e o turgimão interprete levantino a 
Serviço das representações diplomáticas europeias no 
Oriente e estoura a drageia venenosa da vesícula biliar e o 
Fel dragador das entranhas do que trabalha com a draga 
No intestino e no organismo dragado ou drogado que no 
Dozeno da eternidade inteira ou no duodécimo do universo
Ou no décimo-segundo da imensidão que já se viveu a 
Doxologia na sua forma de louvar à vida ou à glória de Deus
E o enunciado da opinião comumente admitida é que a 
Humanidade é doutrinável e o homem é o que se pode 
Doutrinar e ainda há a salvação doutrinante e mostra a 
Doutrina do ser e o doutrinamento do ente ainda em tempo
E quem será o doutrinador? o amestrado será o ser humano
E o ensinado será o semelhante e o instruído será o 
Dessemelhante e o doutrinado que não terá nada a perder 
Pois nada tem já que nada o pertence e nem ele próprio e
Quanto mais doutorice sustenta e quanto mais aparenta 
Ares de doutor ou sustenta ditos de sabichão mais distante 
De si se encontra pois tem que rotular-se ou modular-se ou
Violentar-se em nome dum falso doutoramento ou num ato
De doutorar-se que não convém com a própria bagagem e
Quando olho um doutoraço ou um homem que ridiculamente
Presume-se de sábio e fico triste pois nada vejo e nada 
Enxergo e o doutoramento dele não consegue ofuscar o meu
Olhar e prefiro ver um douradilho dum cavalo de cor amarelada
E com reflexos dourados quando está exposto ao sol e admiro 
Mais o doiradilho desse cavalo que sabe ser tão natural e tem o
Dotal de si e o dotalício de si próprio e é ele que é o seu dote e
O dotador da presença da imagem e semelhança e não precisa
Assim esconder-se nos subterfúgios das trevas e á a natureza 
Que dita a sua simples dosologia e é doutor na ciência de dosar
E phd em posologia e na indicação das doses certas em que se
Devem aplicar os medicamentos sem remédios e o doso correto
E o dosimétrico que não tem medida para dosificar os elementos
Ou dividir os simulacros ou reduzir os movimentos dosi nos
Sentimentos e dosis através do qual se exprime a ação de dar 
Sem quantidade para receber e a porção dada ou a ser dada de
Onde nada se espera receber de volta a não ser o prazer ou o 
Gozo de dar e de dosear e só compartilhar comumente e dosar 
Sem olhar a dosagem de cada molécula de matéria que manterá 
A vida ávida do semelhante e segundo a sua e o doseamento que 
Mantém acesa a chama da vela do seu irmão enquanto a sua se 
Apaga a iluminar a escuridão e ainda bem que o homem não é 
Dorsibranquiado e nem tem brânquias ao longo do dorso e pode
Existir no dorsi e carregar no latim dorsu e sustentar nas costas a
Sensibilidade que não causará dorsalgia e sim alegria e o bom
Dorminhar vem satisfeito dormitar seguro no regaço e o cabecear 
Sereno a toscanejar o orvalho e a cochilar à sombra das dormideiras 
A planta sensitiva com a sonolência da beleza dos dórios uma das
       Três principais divisões dos gregos que habitavam o Peloponeso.     

terça-feira, 25 de junho de 2019

A minha vida é uma fiadoria de mim e como não tenho nada para abonação; BH, 090210402007; Publicado: BH, 070702014

A minha vida é uma fiadoria de mim e como não tenho nada para abonação
E para deixar de fiança e deixo então a minha vida e deixo a fiadura
Do meu destino e a fiação do meu pensamento e nada tenho como
Garantia ou confiança e em responsabilidade financeira e não se pode
Nem falar comigo e vede os bancos que deram-me créditos e todos
Foram lesados mas ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão e
Se alguém se obriga a efetuar o pagamento de débito de terceiro e na
Hipótese desse não cumprir o que se pensa aprazado e esse alguém
Não sou o que não pago e nem o meu fiandeiro das letras e tecelão
Das palavras e num país de iletrados a minha literatura é um fiapo e 
Sinto-me um escritor sem fio e um poeta farrapo pois sem leitores
Quem irá fiar em mim? se sei tecer ou urdir e tramar com as coisas do
Pensamento e da inspiração e não tenho para quem vender nem à vista
Ou a prazo ou a crédito e quem irá confiar num fiasco? e escritor no país
É visto como êxito desfavorável e poeta é vexatório e poema é ridículo e
Poesia é entediante e coisas de más figuras e na escrita também
Também acontece a metáfora da italiana que significa frasco e há duas 
Explicações e as peças artísticas não bem sucedidas eram 
Transformadas em frascos ou as peças estragadas eram 
Lançadas em um frasco e assim é a literatura não fiável e que 
Não se pode fiar uma ideia ou tecer um ideal e não tem fibra nem
Cada um dos filamentos que dispostos em feixe e constituem
Tecidos animais e vegetais ou certas substâncias minerais e  
Por isto é necessário o filamento na criação ou ela torna-se
Uma fibrinha ou uma fibrila e sem energia ou firmeza de caráter ou
Valor moral e pequena será menor do que a fibrilha e na boa 
Composição não pode haver fibrilação ou tal o tremor muscular e 
O estado de atividade especialmente do músculo cardíaco e em
Que fibras isoladas provocam contrações incoordenadas e a 
Fibrilar em vão dispostas em fibrilas a vibrar em vão ou a apresentar
Fibrilações cardíacas e se o corpo já está morto ou o cadáver não 
Serve para mais nada o que se pode fazer? tornar ao verbo? 
Amplificar a dor? exemplificar o sofrimento? retificar sem tempo
Suficiente? eterificar o universo? panificar para não dividir? alguma
Coisa está errada e há de se convir que continuará tudo errado
E o homem poderá ser o responsável por tudo e quer quedar-se no
Erro e permanecer na falta e cada dia ficar em mais um desastre e não
Entendemos que a permanência nossa aqui só depende de nós e
Então chegou a hora de ser fiel chegou a hora de ser pontual
Com o futuro e probo um com o outro e a sobrevivência exige o
Exato e o pensamento verídico e a palavra firme e o amor leal e cada
Um seja juiz ou árbitro dos próprios atos e o fio ou ponteiro para
Indicar o perfeito equilíbrio da balança e cada um seja o ajudante
De tesoureiro fielíssimo e fidelíssimo e cada um que seja aquilo
Que tiver projetado ser e o melhor possível e minha vida não pode
É mais ficar sem juízo e sem conceito e sem definição e minha vida
Precisa de mim e de rumo e de norte e de direção e sentido e razão e
Minha vida precisa de ser espelho para quem a olhar ou uma vida
Com destino pois o amanhã a chegar e poderei ser uma referência
Ao nascer do sol e poderei ser um conceito e ter um conceito na
Fenomenologia da vida e com reflexão e a busca incessante e a
Procura contínua e constante e assídua do mais elevado pensamento
E estado de espírito e qualificação da alma e presença de ser e minha
Vida a quero ter assim com caminho conhecido e distante do
Que não é certo e quanto ao teor problemático ao gosto duvidoso
E à personalidade variável e ao caráter hesitante ao aspecto incerto
Perderão todo o incentivo comigo o estimulante será o mais natural
Possível e tudo que excita e tudo aquilo que estimula e causa estímulo
Não conhecerão química depressiva e destrutiva e a incitação será
Boa com exortação ao bem sem olhar a quem e ao servir também pois 
Quem não vive para servir não serve para viver e assim farei o
Impossível para que tudo seja um dia possível para todos e não só para
Mim pois tenho que querer o que meu coração quer e o que meu 
Coração quer é um bem-querer sem fim e o que o meu coração quer
É o melhor para todos os corações e também para mim e a minha
 Vida será regida pela orquestra de cordas do meu coração querido.

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Não sou um escritor que sabe arromançar ou romancear; BH, 0220702000; Publicado: BH, 0230602019.

Não sou um escritor que sabe arromançar ou romancear 
Uma história cheia de emoção sem perder o fio da 
Meada e o certo é que não sei mesmo traduzir nada em
Romance e vivo aí morto nesta vida arrombada pela 
Morte e todo dia a assombrar a literatura e a fazer este 
Rombo literário que até parece borda falsa dum navio e
Não tenho nem o qualificativo das folhas de plantas que 
Apresentam a forma da roseta ou espora ou a rosa dos
Ventos e não tenho o estilo arrosetado e sou um tipo
Arrotador e cuja escrita sai tipo daquele que arrota e é 
Um fanfarrão e minha escrita só diz bravatas e não é um
Escrito lavrado ou desbravado e que se e é o que se 
Arrotou dum escrito arroteador e arroteado como a 
Terra e não tenho nas letras o arroteamento da terra 
Dantes inculta e que se começa a lavrar a arroteia donde
Se pode tirar muitos frutos de qualidade e escrevo como
Um arroubamento ou um êxtase de grosseria ou um
Enlevo de estupidez ao só arroubar por folhas letras e 
Palavras e frases vãs e vagas e vazias como uns vácuos 
Que não contêm nadas e despejado de princípios e de
Teores elevados e de espaço imaginário e não ocupado 
Pois não sei arroupar e nem sei vestir o vernáculo ou 
Arroupar a verborrágica o que deixa-me arroxado de 
Raiva e arroxeado de ira e qualquer um sabe passar 
Para o papel uma ideia e eu não e qualquer um sabe
Passar para o papel um ideal e não eu que de tanto 
Tentar arroxei de ódio e fiquei da cor tirante a roxo e 
Com todo o arroxeio possível de indignação e ao sentir
Que o que produzir não passa duma arrozalva duma
Farinha de fubá de arroz e mais arroxeei-me por não 
Ser a produção duma arrozeira dum arrozal dum 
Arrozeiro de meter inveja a qualquer um que gosta 
Muito de arroz e a tudo relativo à uma boa lavoura e à
Uma arvoragem erguida como um arvoredo hasteado
Aos céus e içado aos píncaros da sabedoria e erguido
À altura dos conhecimentos com a responsabilidade 
Dum soldado com as atribuições de cabo e escrevo 
Com o arvoamento e com o estonteamento e como 
Se estivesse a arvoar por todas as folhas de papiros
E pergaminhos e fragmentos de manuscritos dos 
Santuários universais e o que mata-me é que não perco
O jeito perturbado e não perco o gesto aturdido e não
Perco o comportamento tresloucado e o passeio 
Estonteado que deixa-me cada vez mais arvoado e 
Cuja cultura não presta nem para arvicultura ou a 
Cultura dos campos ou a cultura dos cereais e nem 
Para arvicultor sirvo e quanto mais para escritor e não
Preciso de críticos e sei muito bem disso e reconheço
A minha baixa condição e é por isso que vou habitar
Os campos e as terras de lavouras e vou mudar de 
Conduta e virar arvícola ou silvícola e fazer uma obra 
Arvense e que cresce em terras cultivadas e prender-me
Com arvelas e as argolas que se metem nas cavilhas 
Para segurar melhor as chavetas e assim a minha queda
Será evitada e meu campo cultivado será melhor e minha
Terra lavrada e não semeada estará pronta para o arval
E terei a sabedoria dos antigos sacerdotes de Ceres e 
Os arvais dos segredos dos conhecimentos e o auspicio
Será da melhor qualidade e o prognóstico será tão bom 
Quanto o feito pelos arúspices e suas ciências e o
Resultado aruspicino me será favorável como o do 
Sacerdote romano que predizia o futuro pelo exame
Das entranhas das vítimas e pela aruspicação e a 
Arte divinatória do arúspice pois escrevo como se 
Estivesse embriagado pelo líquido arundíneo e o 
Líquido feito da cana e a água arundinosa que nos 
Alucina e nos transplanta para uma arumarana a planta
Da família das marantáceas onde o arumará e a ave da
Família dos icterídeos e também chamada uiraúna e faz
seu ninho à margem do rio arumaçás o nome comum a 
Dois peixes da família dos pleuronectídeos e dos arumás 
E a planta da família das marantáceas e esta é a minha 
   Árula e minha ara mas por qual altar vai orar sem saber.