quarta-feira, 22 de maio de 2019

Defluente ibidem no mesmo lugar usa-se nas citações; BH, 0200502001; Publicado: BH, 0220502019.

Defluente ibidem no mesmo lugar usa-se nas citações
Para indicar que tal opinião ou tal palavra se encontram
Em outras passagens do mesmo livro e id est ou seja 
Decorrente sofro a consequência isto é a decorrência 
De não saber ser e de não saber existir e atraio toda a 
Ocorrência maligna para mim devido a defluência idem
E o mesmo quando terminada a carta e ainda se deseja 
Acrescentar mais alguma coisa depois do post scriptum 
Coloca-se idem e o mesmo ou a mesma pessoa que 
Arrasta a sombra nos muros e paredes da cidade e que 
Já tinha assinalado a carta da vida e da morte no
Defloramento do corpo virgem e no deflorar do ser reto
E não o ato do deflorador pelo reto ou o desvirginador
Que grita imprimiatur e imprima-se é a licença que as 
Autoridades dão ao escritor para que o livro deste seja 
E é um vestígio da inquisição e parece que veio in 
Aeternum e para sempre e eternamente pois a igreja não
Acabou e parece que não acabará o que causa o 
Pensamento defletor e que faz defletir todo sentimento 
Que se inclina in articulo mortis e em perigo de vida ou 
Vida que se volta in anima vili experiência científica feita 
Em animais e que deflete em animais humanos o defletido
In cauda venenum e o tal veneno está na cauda e a cauda 
Do animal do animal humano é a língua a deflegmação que 
Não consente separar o ódio da saliva e a ira do cuspo e 
A raiva que aumenta a deflagração e a combustão com 
Chama intensa e o efeito é do peito de deflagrar em rancor
E o terror não é deflacionista e é relativo e partidário e 
Definível e que se pode definir de longe e no pó explicar na
Poeira e esclarecer no horror definitório a congregação dos  
Definidores que tentam esconder o lugar aonde eles se 
Reúnem para algum veredicto e como corpo de jurados ou 
Funcionário superior de certas ordens religiosas que se 
Definem como um que não se incomoda com a situação e o 
Definidor representante que diz que não é com ele e que 
Tudo já está definido e o país está nos eixos e tudo está 
Fixo e o câmbio determinado e falta-me a mim mesmo 
Próprio definibilidade e fujo a qualquer explicabilidade e a
Qualquer compreensibilidade foge de mim e é meu o 
Definhamento e o emagrecimento das minhas gorduras 
Intelectuais e a perda de todas as minhas forças inclusive a 
Decadência natural e o enfraquecimento mental já estou 
Definhado e menino africano magro e debilitado e
Enfraquecido pela globalização e pelo neoliberalismo 
Deficitário e que apresenta deficit em qualquer nação e em
Todo país que adota sistema tão vil e cruel e desigual e 
Nocivo e o primeiro suspiro da reverberação que aconteceu
A mais ou menos quinze bilhões de anos atrás é justamente 
O que acontece e o que se passa aqui e agora na minha mente 
E vivo pelo deferido deste primeiro simulacro e concedido
Pelo primeiro movimento despachado favoravelmente pelo 
Elemento deferente como o canal seminífero que parte do
Epidídimo e respeitoso defere tudo relativo à defensa ou 
Defesa do organismo com o defensório natural anuível pelo
Cosmos defensível pelo universo e só para que eu pudesse 
Deferir a minha existência como um protetor ou um colono 
Que defende as suas glebas ou um guerrilheiro defensor de
Fuzil em punho à espera do momento de ataque do inimigo e 
Todo peso defensivo e todo magma que serve de defesa do 
Núcleo e o preservativo não usado para guardar o que deve
Ser defendido e o mundo defensível está em meta de posição
Daquele que se coloca na defensiva e defende o seu pão e a 
Terra da sua terra defendível e lute pelo planeta defensável 
Que querem exterminar e a defensão lute por este defendimento
Infinito enquanto fores eterno cidadão defendente e acabes desde
Já com a defectibilidade do mundo e acabes com este defecatório
Humano e com político que defeca no decoro e com parlamentar 
que só faz defecar na moral e vossa excelência por favor queira 
Limar a bunda digo a boca de vossa excrescência e senhor senador
E vossa excelência senhor deputado defecadores e doutores que 
Defecais na câmara e compreis um aparelho das usinas de açúcar 
Destinado a eliminar as substâncias albuminoides que o caldo da 
Cana caiana contém para ser o depurados de vossas defecções 
Orais e tudo que vossas excelências falardes ficará defecado e 
Muito bem depurado e limpo de fezes nobres e vossas expulsões 
Da vida pública política serão as depurações da nossa história 
Manchada de merda e com cheiro de bosta que vossas excelências 
Depositais durante toda as vossas vidas e vossas excelências estais 
Descagados isto é desligados e pareceis que perdeis o contato com
A realidade e estais defasados e nem a sois as grandezas alternativas
Que apresentais diferenças de fase com outra grandeza de mesma 
Frequência e vossas excelências estais dedutivos e procedeis por 
Dedução e por subtração e abatimento e sois as consequências e as
           Reações duns raciocínios deducionais e sem conclusões já reais.          

terça-feira, 21 de maio de 2019

Habemus Pontificem ou temos Pontífice no mais comumente; BH, 01º0502000; Publicado: BH, 0210502019.

Habemus Pontificem ou temos Pontífice no mais comumente
Se diz Papam habemus ou temos Papa quando é anunciado
Pelo camerlengo da Santa Sé o novo Papa e daí? qual a 
Utilidade tem o Papa para o mundo? para a história todos 
Sabemos das vidas e dos comportamentos dos papas e não
Foram nada exemplares e que viva então habent sua fata 
Libelli diz o Terêncio que viva os livros têm os seus destinos 
E os seus fadários e o mesmo hodie mihi cras tibi e hoje a 
Mim e amanhã a ti é a inscrição que se coloca no frontispício
Dos cemitérios mas entre os livros e o papa um vil mortal e 
Igual a mim e que vai para o mesmo lugar que vou ou talvez 
Até pior e fico com os livros e não abro mão pois os papas 
Morrem e os livros não e desde o prefixo latim deci que 
Ocorre nas medidas do sistema métrico a designar a décima
Parte da unidade principal como decímetro ou decigrama e 
Decilitro e o papa é o mínimo milímetro e a decídua que
Depois de servir de envoltório membranoso que se
Desenvolve durante a gestação e que é expelido no parto e 
Apresentar ao mundo a decifração e a solução e a resolução
Do verdadeiro decifrar da existência papal e cada explicador
Apresenta a sua teoria e vem outro solucionador e expõe a 
Sua tese e aparece novo resolvedor e diz o seu ensaio e não
Quero ser decifrador dessas análises e não quero dizer o que 
Pode ser decifrável e o conceito do decimar da igreja para 
Que o fiel atinja a salvação no decistéreo ou a décima parte
Estéreo e neste declaratório dispo-me e fico nu em tudo que 
Há nesta declamação e quero apresentar-me pelado na 
Declaração que desejo fazer e se conseguir a exposição e 
Dispor do esclarecimento desta explicação e não sou bom
Neste caso de documento público e manifesto mas não 
Quero tremer na afirmação e quero fazer valer de verdade e
Não só no papel a beleza da declaração universal dos Direitos 
Humanos na proclamação feita pela Assembleia Geral da
Organização das Nações Unidas ONU na sessão de 10 de 
Dezembro de 1948 e consubstanciada em 30 artigos sobre a 
Liberdade e família e propriedade e educação e direitos e 
Deveres universais e tenho declarado e firmo-me nestas 
Palavras de ver em evidência tais artigos e atualmente só 
Vejo manifestado o desrespeito humano e é o réu confessado
Sob tortura e é o claro desequilíbrio social e é evidente a 
Riqueza nas mãos de poucos e a pobreza e a miséria e a 
Desgraça nas mãos da maioria e sou mesmo o declarador 
Destas palavras nuas e despidas e sem roupas e peladas e 
Cruas e espero ter sido esclarecedor e enxergar o fim do 
Racismo e da perseguição aos judeus e dos judeus aos
Palestinos e do bloqueio à Cuba e quero ser declarante 
Que sou contra ao bloqueio ao Iraque e neste artigo de 
Depoente mais uma vez pedir o fim do massacre de Israel
Contra os palestinos e abra os olhos e sou aquele que 
Declara e que depõe aqui e agora que não fica lindo um
Texto declarativo assim mas para pedir igualdade e 
Fraternidade e legalidade e direitos humanos qualquer 
Texto seve e pergunto e a ação? como fica a ação? o 
Homem não é bonito nos atos? e a grandeza do homem
Não está nos seus atos? então por que homo hominis
Lupus e por que o homem é o lobo do homem? por que
A frase de Plauto em uma de suas comédias é tão atual?
É que naquele tempo já se queria dizer que o maior 
Inimigo do homem é o próprio homem e imaginai hoje 
Nos dias cruéis de hoje com as violências e a fome e as 
Matanças e as chacinas e as guerras étnicas e os 
Genocídios com as suas limpezas e não existe na 
Humanidade de ser de raça humana e de ser humano 
Que mereça um honoris causa e não existe quem leva 
Uma atenção ao merecimento se toda ação declaratória 
É negativa é contra e todo termo declaratório como
Aquele no qual mediante uma simples declaração de 
Execução compulsória e o juiz proclama definitivamente
A existência ou inexistência dum direito ou duma relação
Jurídica contra é indeferida e ele é réu declinável e cada 
Vez mais na criminalidade e não conheço decruagem 
Suficiente para lavá-lo ou limpá-lo como numa decrua 
De lavagem da seda e o homem está sujo desde que 
Nasceu e o papa é um homem e nunca fugirá desse 
Defumador e viverá dentro dum perfumador para nunca
Feder como uma múmia egíptica e estará sempre numa
Caçoula ou num vaso onde se queimam essências 
Aromáticas ou dentro dum sarcófago aromatizador e 
Tenho dito neste auto defrontante e tenho falado que a 
Burguesia defronta a democracia e a elite causa só 
Defrontação à nação na entestação de capital e trabalho
E no enfrentamento entre explorador e explorado e 
Todos sabemos que o defraudador vem do alto e o 
Ladrão é o banqueiro e o gatuno e o especulador e o 
Sonegador é o financista financeiro e a defraudação 
Vem do empresariado e a espoliação vem do corrupto
E o roubo da política corrompida e o furto da polícia 
Corruptora e o sistema é deformatório e é o meio que 
Produz deformidade e o responsável é o próprio 
Alterador e modificador das leis e dos conceitos e dos 
Deformantes de comportamentos e deformadores de
Personalidades e é a sociedade que causa o desvio da
Forma habitual e é a classe política que causa a 
Modificação da forma e da fórmula com a alteração de
Conduta e a deformação de caráter e choro neste 
Deflúvio e não sei se é escoamento de líquidos de 
Indignação e não sei se é defluir de lágrimas de piedade
E pranto de pena ou lamentações de dó ou comiseração
E choro só pois é a única cosa que sei fazer na vida.

segunda-feira, 20 de maio de 2019

Estou um bagaço como um resto de fruta; BH, 0290702000; Publicado: BH, 0200502019.

Estou um bagaço como um resto de fruta
Ou de qualquer outra substância espremida e 
Sou uma pessoa velha e feia e cheia de coisas reles
Um bagulho antigo no sentido literal e estou nas últimas
E totalmente alquebrado e enfim esgotado e antes era
Um bagageiro ou um carregador de bagagem e hoje 
Sou a bagagem e a mala sem alça e carregado no 
Veículo ou no compartimento destinado ao transporte 
De bagagens ou esquecido no guarda-volume e me 
Vejo como um conjunto de malas e objetos que as 
Pessoas levam quando em viagem ou um balaio de 
Taquara e palha e vime e choro nesta balada e neste
Tipo de poema e peça musical e pelo que sou e não 
Pelo que fui e fui do balacobaco e era um ser excelente
E disposto a tudo e agora parece que levei um balaço 
No coração ou um tiro de revolver na cabeça ou um 
Tiro de pistola no peito e a bala perfurou fundo e o 
Projétil de arma de fogo me queimou e destruiu como 
Se eu fosse pequena pelota de açúcar solidificado e 
Aromado e para chupar e rebuçado e impedido de 
Fica uma fera e de me enfurecer com a bajulice dos 
Que querem ajudar e não diminuem a bajulação e 
Nem pólvora da cápsula de cobre afasta de mim os 
Que só querem me bajula e lisonjear servilmente ou 
Adular coisa que não mereço e puxar o saco então 
Dum velho rabugento como eu é de doer os colhões
E o pobre do bajulador não se enxerga e o adulador 
Não se entrega e quer ajudar mas não entende que sou 
Um idoso e idoso é igual ou pior do que criança e é a 
Época em que nos transformamos em nenês e sentimos
De tudo no baixo-ventre e passamos por maus momentos
Na parte inferior do nosso ventre e a armação assessória 
Colocada no teto dos automóveis destinada a transporte 
De bagagens como o bagageiro se torna grande demais 
Para mim pois com o passar do tempo vou a diminuir de 
De tamanho e a murchar e a virar bagana e resto de cigarro
Ou charuto parcialmente fumados e sou jogado em qualquer
Lugar como goia e guimba e a valer uma bagatela e uma 
Coisa de pouco valor e visto como ninharia e antes era bago
Como cada um dos frutos do cacho de uvas e era o fruto ou
O grão semelhante e era testículos e hoje só os bagos feito
Bagre-bandeira ou certo tipo de peixe sem escamas e comestível
Da família dos taquisurídeos de cor azulada e com 50 cm de 
Comprimento e peso de até 4 KG e hoje estou a dizer somos 
Porém entenda-se sou um bau de pertences de trastes e meus 
Ossos são só bagunças e confusões e desordens e só bagunças 
Nas articulações e nas juntas num esqueleto bagunceiro de 
Caveira traquineira que só vivem a me pregar peças e bah e 
Deixa para lá e nada me exprime mais espanto e dúvidas ou 
Desprezos e pelo menos penso assim e não mereço mais o 
Meu lugar na baia ou no compartimento nas cavalariças nas 
Quais se recolhem cada um dos cavalos e hoje viro no curral e 
Na estrebaria ou na manjedoura ou no relento mesmo e daqui 
Não vejo mais a baía ou o lugar reentrante da costa ou do 
Golfo pequeno e a não ser quando me olho a chorar no espelho
E aí vejo lagos e rios e mares e oceanos de lágrimas e inclusive
Baiacuarara o peixe da família dos tetradontídeos de comprimento 
de até 60 cm e baiacu-de-espinho que parece como o meu 
Falecido amigo Zé Gordo assassinado no Rio de Janeiro com 
Quatro tiros e peixe da família dos diodontídeos e que Deus tenha 
Em bom lugar o Zé Gordo e a sua cara redonda de baiacu e que ele 
Fique muito tempo lá sem minha companhia e eu só não entendia 
Por que é que baianada e conjunto de baianos é sinal de fanfarronada
E de bazófia de baiano e bagunça e confusão e penso que não tem 
Nada a ver e erro e mancada e fora e ursada e deslealdade e pedirei
Ao Caetano para me explicar o baiano natural da Bahia merece 
Respeito e muito como o baião e a música e a dança bem marcadas 
De origem nordestina acompanhadas pela bailadeira a mulher que 
Baila no bailado r na dança executada por um ou vários bailarinos
A interpretarem uma peça musical ou a bailar num bailarico ou em 
Baile informal no bailado do bailarino solitário e profissional dançarino
Na reunião de pessoas para chamar a atenção com severidade e 
Exibir predomínio sobre o adversário ou interlocutor que queira
Desmoralizar na arte de dançar os profissionais deste estilo secular. 

domingo, 19 de maio de 2019

E só não posso ver mulher bonita pois fica a parecer que nunca vi mulher bonita; BH, 0290702000; Publicado: BH, 0190502019.

E só não posso ver mulher bonita pois fica a parecer que nunca vi mulher bonita
E que é a primeira vez que vejo mulher bonita na minha frente e fico logo baboso
Pela mulher bonita e apaixonado igual a um tolo ou um bobo da corte que
Apresenta toda a babugem da espuma da água agitada do mar à beira da praia e
Fico igual cachorro com hidrofobia e dou para babujar e me sujar e espumar
Pela boca e nariz e olhos e ofereço jantar a bacalhau e certo peixe de água
Salgada e me sirvo ao açoite e faço até dieta para ficar uma pessoa muito magra
E pago até bacalhoada e comida preparada com bacalhau no melhor e mais
Conceituado restaurante e mostro as minhas armas antigas de coleção e o
Bacamarte de fogo e me transformo numa pessoa bacana e num homem
Excelente e ótimo amante e passo a andar alinhado feito uma personagem rica e
Dedico-me só à mulher bonita e abandono a bacanal e deixo a farra de lado e a
Suruba e ninguém mais me vê na orgia ou na boemia ou na zona do meretrício e
Não perco todo o meu dinheiro no bacará e nem no jogo de azar e no carteado
Ou no jogo do bicho e não vejo o meu futuro num certo tipo de cristal e que não
Seja a bola pois um dia abandonei a faculdade e não cheguei a bacharel e quase
Fui um formando em direito e ainda gosto de letras e de palavras e de ciências e
Só não sou um sujeito pedante e penso que não porém bacharelado quase fui e
Quase atingir o grau é que abandonei o curso seguido para se obter esse grau e
Não cheguei a bacharelando e não sou adepto da bacharelice e tipo com a
Argumentação pedante e não carrego modos de bacharelismo e a minha bacia e
O emu recipiente redondo mais largo do que fundo é cheia de amor e paz e
Geralmente o fato de ter feito de flandre ou estanho e serve para lavagens e o
Conjunto de ossos que formam a parte fina do tronco humano e a depressão de
Terreno cercado de montes e terras banhadas por um rio e seus afluentes e uns
Compridos e delgados como varas que contêm bacilos e micróbios em forma de
Bastonetes que nos fazem bacilar e preservar o baço e a víscera glandular e o
Espírito sem brilho no futuro embaciado entupido de bacon o toucinho magro do
Porco com estrias de presunto que nos deixa um bacorinho ou um bácoro e porco
Novo e gordo tal leitão e sem contar o estado de bactéria que se reproduz por
Cissiparidade e que às vezes nos encontramos assim a perder para a bactericida 
Que nos destrói e não a usar a bacteriologia e a ciência que estuda o complexo
Bacteriológico e a padecer sob o jugo do báculo e o bastão episcopal e o bordão
Do pastor e da ave noturna da família dos caprimúlgidas e a badalada do bacurau
E no som produzido pelo badalo do sino e da campainha do burguês badalador e a 
Elite badala muito e tem vida social intensa e não trabalha e só sabe badalar com a 
Burguesia e propalar pelas madrugadas e andar à toa e sem fazer nada e com 
Dinheiro nos bancos e a promover-se à custa da pobreza e da miséria atuais e para
Livrar-nos só um badalo na cabeça delas e só uma peça de metal que percute a 
Campânula de sino ou de campainha e o badame e o formão usados por escultores
E canteiros para abrir-lhes as testas omo se fossem badejo e o peixe de água salgada
E acabar assim com a baderna delas e a balbúrdia e a farra eternas que elas fazem nas
Pândegas com o dinheiro público num desperdício de tumulto e algazarra devido à 
Muita cocaína e à muita droga e energéticos e é assim que age o baderneiro e o 
Indivíduo dado às badernas e o desordeiro e badulaque de coisa velha e de pouco 
Valor e valem menos que a balta o tecido felpudo de lã e adoram um bafafá ou um 
Barulho de conflito e é melhor nem começar a discussão violenta e é com elas mesmas
E quanto mais bafejar e quanto mais aquecer com o bafo e quanto mais exalar ou até 
Mesmo soprar e vai favorecer a chama e animar o fogo e inspirar bafejo que deixa o 
Bafio e o cheiro peculiar aos ambientes úmidos e abafados e é tanto ar exalado pelos 
Pulmões e é tanto hálito e tanta mentira de bafo de boca na baforada prolongada e na 
Expiração de fumo pela boca que o baforar e o soltar de baforadas cospem os frutos 
Carnudos de bagas e sem caroços mas com várias sementes no local onde se acumula
O bagaço da cana de açúcar nos engenhos e embebedar na bagaceira a aguardente do
       Do bagaço da uva e que nos faz esquecer os nossos sofrimentos e outras alucinações.        

sábado, 18 de maio de 2019

Enfim de manhã e passei a noite a sonhar ou a ter pesadelos; BH, 0290702000; Publicado: BH, 0180502019.

Enfim de manhã e passei a noite a sonhar ou a ter pesadelos 
Com dois peixes que pulavam para fora dum aquário e se 
Debatiam até morrerem e sem conseguirem voltar à água 
Do lado de dentro do aquário e ao escovar os dentes e a 
Lavar o rosto no banheiro e ao deparar com o espelho à 
Minha frente e olhei para os meus olhos e eles estavam sem 
Vida e vazios e inexpressivos e mortos como olhos de
Assassinos e peixes mortos e eram os dois peixes e vi a 
Minha vida azeda e a designação de várias plantas da família
Das oxalicláceas a planta hortense de sabor ácido e vi o 
Causador e o azedador do meu aquário e que azeda minha
Alma e irrita a serenidade e o caule da azedeira e o ar de 
Azedete e o semblante azedote da azedia e do azedume da
Vida e quando colhíamos a azedinha nos tempos de criança   
E pelas beiras empoeiradas das estradas e as plantas das
Famílias das poligonáceas e begoniáceas e menino azeirado 
E menino mordaz seguia à frente do bando a gritar a todos 
Os ventos e livre de emoções e livre de sentimentos e só a 
Querer ser menino e a fazer pelos caminhos grande azeitada
Como a grande porção de azeite e derramada para tempero
Ou acidentalmente e moleque azeiteiro como o vendedor e 
Fabricante de azeite e corria atrás do azeitão o gado de cor 
Preta e lustrosa e do azeiteiro da mamona era o dia azeitonado
e que parecia não acabar nunca e a azeitoneira ou prato ou 
Vaso em que se servem azeitonas em cima da mesa e o azemel 
Do azeitoneiro e do almocreve de confiança e arrieiro de longa
Data e trazia do arraial as melhores qualidades e fazia o 
Abarracamento no fundo do terreiro e erguia o rancho de 
Tropeiros e também do azemeleiro tratador de azêmolas  do 
Arreio azeirado e de cor de aço e a fivela nem precisava azerar 
E nem precisava acerar e já parecia caracteres impressos todos
Debaixo do azerbe e resguardo ou sebe de ramos contra o vento
E o azerve das eiras que protegia a todos ao pé do azeredo e 
Plantio de mata de azereiros e árvores das famílias das rosáceas
E o azevém da gramínea vulgar era empregada para a forragem e 
O tempo já azevichado e o muar azevieiro mais esperto e 
Agaitado davam até uma certa mão de obra para se juntar aos 
Outros enquanto o caboclo malicioso corria à tendinha frascário e 
Libertino a sonhar com raparigas derrubadas no azevim o arbusto
Da família das aquifoliáceas e chamado azevinho que nem o aziar 
O detinha depois duma longa pinga na vendinha  e o instrumento
De ferrador que serve para apertar os beiços às bestas bravas não
Era coisa que servia para atormentar e terminava a noite no ázigo e
Como o que não tem par e solitário e único como o azimute e o 
Arco do círculo do horizonte entre o meridiano do lugar e o vertical
Que passa por determinado ponto e o azimutal que não consta na 
Azienda e na administração de negócios domésticos especialmente 
É o italianismo do fruto da azinheira a azinha do caminho estreito 
No campo entre muros valados altos ou sebes da azinhaga do 
Azinhal o lugar onde crescem os azinheiros e carrasqueiros mansos 
E o azinheiro é uma espécie de carvalho azinhoso e abundante no 
Ázio que acrescenta ao radical de ideia de aumento tal o balázio 
Disparado pelo caçador e o copázio de vinho que embriaga o amor 
E o gotázio e o atributo de durázio dos frutos providos de cascas a
Deixar aziumado todo o povo irritado e o prefeito a estender a 
Irritação às mulheres e o aziumar dos ânimos dos maridos ciumentos
E a crescer o azoado e o perturbados e o tonto e zangado que com 
O enfado do azoamento e e leve zanga do jumento continua a azoar
E a atordoar a dor de cabeça e a fazer zangar muito mais ainda e a 
Causar ainda mais enfado e ser mais irritante naquilo que não tem 
Nada a ver com nada e nem coisa nenhuma como o azoico em que 
Não se encontram restos ou vestígios de animais nos terrenos ou 
Rochas primitivas e é a designação antiga dada ao tempo geológico
Anterior à era paleozoica e das substâncias orgânicas que contêm 
Na molécula o grupamento -N=N- e se não deu para entender deu
Pelo menos balofa para ficar azoinado e tonto e perturbado como 
Algo azoinante que azoina ainda mais e importuna e faz incomodar ao
Falar muito e aturdir e zangar e agastar no azoinar meretrício da zona.

sexta-feira, 17 de maio de 2019

E difícil como o edelvais é a planta de flores ornamentais; BH, 0200210220602001; Publicado: BH, 0170502019.

E difícil como o edelvais é a planta de flores ornamentais 
E que nasce no picos nevados e que é mais padece e tem
Caráter de eczema a afecção da pele com formação de 
Pequenas vesículas no corpo eczematoso e no concílio do
Qual participam representantes da Igreja Católica de todo
O mundo e não falta comida e nem bebida e nem luxo e 
Tento ter um só pensamento universal num comportamento
Ecumênico mas parece que espécie de parasita que vive na 
Pele do homem e de outros animais como o ectozoário e 
Chegou primeiro primeiro do que eu esse ectoplasma que 
Segundo a crença espírita é plasma de origem psíquica 
Emanado dum médium e o espelho é de écran de tela de
Primeira  e tv e não posso gastar pouco a imagem ou 
Amealhar o ser e administrar com economia a personagem
E se economizar ela vai morrer e o economista não quer 
Saber e ele é bacharel e especialista em ciências econômicas
E o negócio dele é número e morrer de fome é mais barato e
Negar saúde às crianças é mais parcimonioso e o que diz 
Respeito à economia é o pagamento dos juros aos rentistas e
Aos banqueiros internacionais e o equilíbrio econômico é não
Deixar faltar dinheiro nas contas dos especuladores
Financeiros para que a economia doméstica e com técnica da
Administração da casa e da família? e não podem faltar 
Dólares para as bancas e a ciência política que estuda a 
Produção e a circulação e o consumo das riquezas para os 
Ricos e para os poderosos e para gerar lucros não importa 
Nem mesmo o equilíbrio ecológico e destroem ó até a 
Natureza e matam a ecologia desta forma e exterminam o 
Estudo das relações dos seres vivos com o seu meio ambiente
E não adianta o ecoar das vozes dos ambientalistas e gritos dos
Conservadores das biodiversidades e de nada vale o ressoar 
Dos brados dos conservadores da mãe natureza e é em vão o 
Repetir das palavras e o fazer eco inútil e nada ecoa nos 
Ouvidos surdos e e o som ecoante dos uivos dos animais feridos
E das florestas queimadas e das árvores cortadas não sensibilizam
A nossa memória e não fazem efeito na nossa recordação e os
Combatentes não encontram apoio e ninguém demonstra simpatia 
Pela conservação das matas e nem demonstra adesão pela luta dos
Ecologistas e é necessário que alguém faça alguma repetição e bata
Como o som repetido numa bigorna ou num fenômeno refletido 
Levemente deformado que não rompe a barragem da ignorância e
Que não ultrapassa a represa do ignorante e do ser que vive na 
Eclusa e sem desenvolvimento e sem aparecimento de respostas ou 
Ato e o efeito de eclodir uma solução na eclosão duma ideialuminosa
Como uma écloga ou poema de tema pastoril e no aparecer da poesia
E no irromper que quebra o obscurecimento intelectual e moral  e a 
Vergonha é o ocultar-se da verdade e o exceder-se na mentir e deixar 
A treva ofuscar a luz da inteligência e o bom sabe eclipsar a estupidez e
Causar eclipse sem sofrer vestígio da efemeridade e experimenta o 
Ecletismo e método filosófico constituído de conceitos colhidos em 
Diferentes sistemas e passa por partidário eclético o sacerdote 
Pertencente a uma igreja eclesiástica da libertação que causa eclampsia
Eclampse no Vaticano igual a convulsão que se manifesta em gestantes
E parturientes ou em recém-nascidos e o cordão umbilical é uma echarpe
E faixa de tecido que se uda ao redor do pescoço e só que enforca o 
Feto antes dele nascer e a edição sai capenga e não com perfeição de 
Reprodução impressa de obra literária ou científica ou artística e o 
Conjunto dos exemplares duma só vez não agrada a crítica como aquela
Que restabelece o texto de acordo com a última vontade do autor 
Acrescido de notas e estudos e o príncipe igual à primeira edição de um
Livro perde a sua majestade e a edificação superior e a edificação
Superior e a construção edificante e a elevação exemplar e o conceito
Instrutivo que edifica o ser e o ente que realmente quer construir ou 
Instituir a coragem natural e fundar princípios e dar bons exemplos que 
Servem para edificar o edifício mental e o prédio para moradia ou 
Instalação de empresas ou fábricas ou oficinas de imaginações ou 
Sentimentos e inspirações ou sentidos de edil e antigo magistrado 
Romano ou vereador clássico no bom cargo na câmara de edilidade e
Que hoje se transforma em edital de causa própria ou edito de 
Nepotismo com cópia afixada em lugares públicos ou publicada na 
Imprensa conivente e que não denuncia os maus vereadores e os que 
Não se comprometem com os interesses do povo pobre e eu teria 
Vergonha de ser um político e eu teria vergonha de enriquecer com a 
Pobreza e a miséria e a desgraça do povo e que vive na embaralhada 
Da fome e do desemprego ou do apagão e não sai do embaraço e da
Falta do dinheiro que e do emaranhar que aumenta cada vez mais a
Corrupção e o abandono como uma rês prese num amaranhado de 
Espinhos num sertão tórrido da seca e não ver como tornar-se livre e o 
Jovem que morre antes de adquirir capacidade civil e vira defunto antes 
Da idade legal e não sabe o que ser independente ou emancipar da
Mentira e eximir do pátrio poder ou da tutela que nunca teve e o povo
Até agora não conhece a libertação e somos os escravos que ainda não
Conseguira, a alforria e nossa emancipação só acontece depois da morte
E aguardo um dia exalar de mim a alegria e então desprender a felicidade 
Ou originar o bem da humanidade ou provir como um bom da raça humana
Donde sintam o emanar da origem da boa procedência igual o perfume do
Desprendimento de substâncias aromáticas dos corpos que as contêm e dos
Recipiente de fragrâncias que as encerram e as liberam em emanações de
Elevados teores e nobre por natureza e sublime e alto por elevação e
Ascensão de ponto de aumento que foge da explicação e dos rudimentos e 
Dos princípios e da total ambiência e meio em que se vive e vegeta e a
Valorizar cada uma das partes fundamentais duma coisa formada por uma
Só espécie de átomo e não pode ser decomposta por meios químicos.

E não pretendo escrever como quem pretende ter lucros; BH, 0260702000; Publicado: BH, 0160502019.

E não pretendo escrever como quem pretende ter lucros 
Ou ter sucessos ou ter fama como almeja um jogador de
Futebol ou um cantor de pagode ou um sambista e apesar
Que cada um ver a arte de um ângulo diferente pois da 
Mesma maneira que pretendo atingir a perfeição da arte
Pela arte através da arte o que eles fazem também eles
Chamam de arte e não posso contestar o papel deles na 
Cultura popular e no movimento da sociedade e a única 
Diferença é que eles buscam lucros e ganham muito 
Dinheiro e dividendos ou mídias e carrões e mansões ou 
Dólares e eu busco apenas atingir a perfeição da arte da 
Escrita da arte e não sei ainda qual a melhor maneira de 
Definir o que busco e busco o palavreado atonelado e o 
Sentido que tem forma de tonel abarrotado de letras e 
De frases e busco a atonalidade como se buscasse um 
Método moderno de composição musical que não leva 
Em consideração as formas tradicionais da harmonia e é 
Justamente isso que tento pôr em prática no meu 
Átomo-grama ou no meu peso atômico em gramas  e 
Assim como o oxigênio cujo peso atômico é de 16 e 
Pesa 16 gramas e estou carregado de átomos ou um 
Escritor atomóforo e não quero nem saber e uso os 
Meus átomos quando estou a escrever ou seja lá o 
Que for que chameis isso que faço no meu dia a dia de
Desempregado e excluído da sociedade e uso todo o 
Meu teor atomístico ou todo o meu qualificativo da 
Teoria do atomismo e uso toda a atomística e toda a 
Física e todo o estudo das propriedades minhas e dos 
Meus átomos e sou atomista e sectário da doutrina
Filosófica que explica a constituição do universo por 
Meio dos átomos e creiais não pretendo ter aulicismo 
E nem pertencer ao caráter ou à qualidade de áulico e 
Nem incorrer na auletriz e na forma incorreta do termo
Aulétride e sim ter a perfeição ao escrever da tocadora 
De flauta entre os gregos antigos e escrever como 
Tocador de aulétrida e conhecer na escrita a arte como
A de tocar flauta ou o aulo entre os gregos e romanos 
E a aulética ou a aulete ou a aulite é até a de bambu do 
Auiti indígena da tribo dos auitis do Xingu e a uíba 
Planta da família das Flacurtiáceas e depois de escrever
Sobre tudo é escrever sobre nada ou de modo augusto 
E será que consigo? e de modo majestoso ou magnífico
E respeitável?  e escrever de modo elevado e solene e 
Será que consigo? e através do augustinismo e das 
Doutrinas filosóficas escolásticas e modernas inspiradas
Na teologia de Santo Agostinho o santo augustiniano e o 
Estilo agostiniano ou outro que aparecer-me e será que 
Consigo? e um augúrio das letras ou um prognóstico que
Deu errado ou um agouro das palavras ou um presságio 
De maldição ou um auspício de precipício das frases ou
Uma predição malévola da literatura do futuro augural ou 
Áugnato feito feto de mandíbula dupla ou qual mãe que 
Quererá amamentar? o augite mineral monoclínico do 
Grupo dos piroxênios ou silicato de cálcio e ferro bruto 
Ou magnésio e alumínio constituinte essencial do basalto 
A augita que agita e pode ser auferida ou auferível como 
O aueté indígena da tribo tupi dos Auetés das cabeceiras 
Do Xingu que não usavam o audiômetro aparelho que serve
Para medir a acuidade auditiva e ouviam o canto dos pássaros
E o barulho das águas e ainda vou escrever igual a um índio.

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Da guerra quero ser o atravessadiço e o que se atravessa; BH, 0260702000; Publicado: BH, 01601502019.

Da guerra quero ser o atravessadiço e o que se atravessa
No caminho dela a impedir que ela ande com o seu intento
De destruir toda a humanidade e quero ser o que se opõe 
A qualquer movimento belicista e o oposto bélico contrário
Às armas e avesso à violência e quero ser o atalho de 
Caminhos que levam à paz e à harmonia e à irmandade e à 
Fraternidade e quem carregar no peito um intuito de odiar 
A paz terá em mim um atravessadeiro e um atravanco em 
Suas ideias e um embaraço que saberá sobrepor travanca
Emperrada e todo o ato e todo o efeito de atravancar para 
Impedir a propagação da disseminação e de toda ação que 
Levem os irmãos a se baterem uns contra os outros e 
Saberei ser o atravancador implacável e jamais permitirei a 
Guerra em qualquer situação e todo aquele que atrasa a 
Negociação pela paz e todo aquele que pensa que a paz 
Está fora de moda e que ser pacifista é antiquado e todo
Ser de espírito atrasador e como a peça que serve para  atrasar o
Movimento do relógio terão que sofrer uma reciclagem de 
Adaptação e não poderão ser mais atrapalhadores e o 
Demônio que atrapalha a boa convivência e o trapalhão que
Espalha a desordem e a bagunça no mundo banido e seja
Bem-vindo só quem não quer atrapachar e não quer 
Atravaquear o voo da pomba branca e seja bem-vindo só o 
Atranqueirado e o que tem tranqueiras para os bombardeiros
Os aviões caças e seja bem-vindo quem vem atrancar as 
Metralhadoras e fechar as travas dos fuzis e agir ao pôr 
Trancas nas portas por onde saem as minas que mutilam e 
Matam e seja bem-vindo todo atracamento de balas e todo
Trancar de tiros e todo atravessar para impedir os trajetos 
Dos tanques e espero não encontrar em nosso meio nenhum
Atraiçoador e nenhum judas e nenhum joaquim silvério dos 
Reis e nenhum daqueles que atraiçoam nos capões da 
Traição e pretendo sobrecarregar-me com muita lida e fatigar-me
E meter-me em todos os tráfegos que levam material bélico e
Armamentos e cargas pesadas capazes de destruírem o mundo
Num único dia e quero atrafegar-me e sem atracador e livre do 
Cabo de atracar e toda vez que a ideia vier à tona como algo que
Atraca para ressurgir  deixar o imaginário humor ou bílis negra 
Que se julgava causadora da melancolia nos deixar realmente
Melancólicos e atrabílis de indignação e atrabile de ânsia e do 
Enjoo só em ouvir falar em guerra e em destruição e sinto-me
Atormentativo e tudo causa-me tormento e vejo-me aflitivo e 
Não sei como sairei desta ideia  e estou atormentadiço e 
Suscetível de ser atormentado e mesmo um pouco de qualquer 
Coisa aflige-me e imagine a quebra dum tratado de paz e fico
Então atoucado e parecido um jururu com touca e coberto e
Com forma de atoucinhado e triste e semelhante a um gordo
Atoicinhado ou um toucinho defumado pendurado solitariamente
No canto duma parede suja aí podeis fazer o que quiséreis de
Mim e podeis-me atorçoar e podeis-me moer e pisar-me como 
Se eu fosse um pó grosseiro e podei-me machucar-me e não 
Ligo e um dia a paz vai reinar e a guerra vai acabar e o conflito 
Não vai continuar e de nada vades adiantar atorçalar-me ou
Guarnecer-me ou bordar-me com torçal e quero continuar feio e
Atorçalado e em guerra contra a guerra e guarnecido e não em
Paz contra os que abominam a paz e podeis-me atorar e cortar
Em toras ou toros e dividir em dois e torar-me e torrar-me ao
Fogo e não mereço continuar a viver mesmo e não leguei a paz
À humanidade e até do atoraí o indígena da tribo aruaque dos 
Atoraís da Guiana eu semeei a guerra e a devastação sou um 
Homem branco? e gostaria de ser atorácico r um ser que não 
Tem tórax para não ter órgão interno nenhum e nem mesmo
Coração e gostaria de ser uma atora  e um pedaço de pau 
Cortado em toros e um tor a ter que atontar-me assim e a 
Entontecer-me de dor a ter que sofrer as informações que em
Muitas partes da terra a injustiça ainda é soberana  e a guerra  
  Ainda manda e ainda dita os destinos das crianças desprotegidas.