quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Nunca mais escrevi uma canção e as velhas cantigas; BH, 02801202016.

Nunca mais escrevi uma canção e as velhas cantigas
Deixei cair no chão, os cantos esqueci pelos cantos 
E os cânticos desfigurei dos lados santos; as odes as 
Fiz sórdidas, as elegias mórbidas e da poesia, pão
Azedo que deu azia e do poema, o pus do edema; e
Deflaguei a guerra no lugar da paz, o amor mandei 
Embora e não voltar nunca mais e o grasnar do corvo
Ecoa nos furos dos meus ouvidos: feliz nunca mais;
Medroso não sou capaz de reação, atitude, presença,
Covarde cometo aberração e mato o semelhante de
Estupidez e ignorância; e debato de ânsia, absurdidade,
Maldade, aprendi menino a ser ruim, a dizer não a 
Sorrir, a matar passarinho no ninho, a matar beija-flor
Na flor, a dizer entre dentes, quem quiser que seja 
Bom, no mundo não há lugar para o bem e o 
Espelho no escuro só reflete o além; mamãe centenária,
Não aperta com força a minha mão, que ela está 
Quebrada, perdoa este velho pecador, que só deseja
De herança o teu amor, para aplacar a minha dor; 
Salvação só tenho em ti, pois Deus não perdoou-me, 
A não ser como parceira dele, a senhora interceda 
Por mim, para que Deus refaça o conceito que tem a 
Meu respeito; minha mãe amor de mãe, mamãe de 
Amor, que tanto quero herdar de ti, toda força e 
Calor e glorificar aos céus e terras, a mãe maior da 
Qual sou filho homem de mãe, velho homem, homem 
Velho sem valor, mas, que a mamãe centenária abençoou.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Santana Abraxas (Full Album)

Santana - Santana (1969) (Full Album)

Eu sou um pseudo intelectual e um intelectual pergunta; BH, 01901202016.

Eu sou um pseudo intelectual e um intelectual pergunta 
Candidamente: "Presidente Michel Temer, como vossa
Excelência conheceu a Marcela?" eu sou um pseudo
Intelectual, lasco na lata na cara do Michel Temer, um puto 
Dum golpista; um intelectual de verdade, puxa o saco 
Do Michel Temer, para ver se o cu vem junto, pra ele poder
Lamber; o intelectual trata o Michel Temer com deferência e 
Esculhamba Dilma Vana Rousseff e esculacha o Luiz
Inácio Lula da Silva; o intelectual PhD escreve na 
Foia de São Paulo, no abEstado de São Paulo, na 
Oia, Isto é, Época; o intelectual real fala na Rede 
Globo, eu não, eu falo: delenda Rede Globo; eu sou
Um pseudo intelectual, trato parlamentar de 
Paralamentar, chamo vossas excelências de vossas
Excrescências e dou nomes a todos os golpistas,
Usurpadores, traidores e lesadores da pátria; vomito
Na boca desses vira-latas lambedores de bostas das
Elites, endeusadores dos demônios da plutocracia,
Idolatradores dos ladrões da cleptocracia e dos que
São capachos da burguesia; eu sou um pseudo 
Intelectual, não respeito nenhum dos três podres 
Poderes, estou fora do establishment, do statu quo, do 
Sistema e prego a desobediência civil e o anarquismo
Contra esse governo ilegítimo, que deu um golpe de 
Estado no meu país inconstitucionalissimamente e 
Acabou com a democracia, suprimiu os direitos; mas, 
Penso, que, mesmo se eu fosse um intelectual, trataria o
Golpista propineiro usurpador Michel Temer com a 
Veemência dum pseudo intelectual: sem remorsos e 
Sem arrependimentos para ele aprender a nunca 
Mais dar golpe tão escroto contra a nossa democracia. 

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

E agora Michel Temer e deste um golpe descaradamente; BH, 01101202016;

E agora Michel Temer e deste um golpe descaradamente
Covarde, traíste quem em ti confiou e sais de cena todo
Delatado, humilhado, enxovalhado; até o PIG, o
Partido da Imprensa Golpista, abandonou-te e o
Michelzinho e a Marcela, bela, recatada e do lar,
Sofrerão as consequências dum pai e marido palhaço;
Os pseudo jornalistas amestrados chapas brancas,
Não têm mais como defender-te da justiça demotucana
E a Polícia Federal do PSDB baterá à tua porta num
Breve amanhecer; e farás companhia ao Eduardo
Cunha, teu sócio, parceiro e comparsa; por mais que
Queiram blindar-te, no mais espúrio espírito de porco,
Não conseguirão, é muita sujeira e podridão, para
Serem jogadas no sótão, escondidas no porão,
Varridas para debaixo do tapete; a tua quadrilha
Desmoronou, o teu governo golpista e propineiro
Esfarelou-se e estás próximo dum fim melancólico
Mas, merecido e em pouco tempo, chegarás
Também ao ostracismo reservado aos pequenos; e os
Que lembrarão de ti, só terão na memória, os teus
Atos de anão, tua covardia exasperante, tem medo
Mórbido; acostumado a comprar e a vender caráter,
Personalidade, honra e por ser sem-vergonha, hei de
Ver-te com algemas nos finos pulsos e de rabo entre
As pernas detrás das grades, desgraçado, miserável,
Abominavelmente abominado pelo povo trabalhador
Brasileiro e nem a renúncia te salvará da execração
Pública; e na solitária solidão da tua cela fria, terás
Tempo de consultar ao teu coração ateu, se a tua
Vida de golpista e propineiro valeu a pena.