terça-feira, 23 de setembro de 2014

Pato Fu - DVD Musica de Brinquedo - Completo

Jazz - Charlie Parker - Improvisation

Portugal, 5500, 1; BH, 0140902014.

Preso nesta caixa de paredão,
Não vejo que hoje é domingo,
Não vejo o azul do céu
E nem vejo o sol;
E há quanto tempo este sol está lá fora?
E inda dizem os sabidos,
Que há outros sóis mais poderosos do que este;
Se aqui nesta caixa de paredão de cânion,
Não sinto este sol,
Como poderei sentir outros sóis,
Que os sabichões dizem existir?
Importa-me outros sóis,
Outros mundos de outros planetas,
Que nunca visitarei,
Nem no pensamento?
Se este sol aqui,
Tão perto,
Não sei nada dele,
O que direi dos outros sóis,
Que todos dizem tudo deles?
E não poderei dizer nada
E não digo nada nem de mim,
Pois tudo que digo de mim,
É falso,
Como é falso tudo que dizem de tudo;
E o que não é falso é só a loucura,
A loucura é verdadeira;
E nós somos todos uns loucos,
Com as nossas crenças,
Manias e astrologias e religiões;
Somos todos uns loucos estúpidos,
Nas nossas perseguições,
Dramas e depressões;
E expomos a este sol,
Que não penetra nas nossas prisões,
As nossas insignificâncias;
E não aprendemos nada com ele,
Morremos cadáveres apedeutas,
Defuntos aculturados;
Morremos larvas,
Sem metamorfoses,
Sem evoluções;
Morremos solitários,
O sol não nos acompanha
E continuará aí,
Gerações por gerações,
A nos ignorar
E não sentir saudades de nós.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Não tenho mais lugar para esconder-me; BH, 03040902014.

Não tenho mais lugar para esconder-me,
Tiraram de cima de mim os céus
E o chão de debaixo dos meus pés;
Não tenho mais loca,
Gruta, ou caverna,
Tiraram meu corpo do local;
E vi-me fora do núcleo
E da placenta;
E vi-me a nadar na areia,
A morrer sufocado,
A padecer afogado,
Com os pulmões empedrados,
O organismo desolado;
Migrei errante pelo universo,
Forasteiro a ser recebido nas cidades fantasmas;
E os habitantes vinham dar-me as boas-vindas:
Os ciscos do lixo levado pelo vento,
As palhas e as folhas secas arrastadas de lá para cá;
A poeira e as sombras,
Os recantos abandonados;
Senti-me expulso do paraíso,
Sem cometer nenhum pecado
E todos condenaram-me:
Pedi pão,
Deram-me pedras;
Pedi água,
Deram-me vinagre;
E cobraram-me milagres,
Transformar venenosas cobras,
Serpentes vis,
Em beija-flores,
Em bem-te-vi;
Está aí a desgraça,
Gritam-me;
Está aí miséria,
Uivam,
São tuas,
Transforme-as em obras-primas;
És artista,
És senhor de dons,
Transforme-as em obras de arte;
E cala-te,
Quando tiveres um trunfo,
Ouviremos-te cantar em triunfo,
Longe disso,
Dá vida a esse teu lixo.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

AOS PESSIMISTAS E VIRA-LATAS COMPLEXADOS DE PLANTÃO:

Posted: 02 Sep 2014 01:09 PM PDT
Modernização da Defesa
Carro que atravessa os rios, cargueiro feito para pousar nos terrenos mais difíceis, submarino movido a energia nuclear. O Brasil, com suas dimensões continentais e extensas fronteiras, precisa também de meios que se adaptam a várias situações. Por isso, projetos de alta tecnologia como esses são a grande aposta das Forças Armadas para garantir a soberania e defender os interesses do País.
Os projetos de reestruturação das Forças Armadas obedecem a Estratégia Nacional de Defesa (END), que estabelece diretrizes para garantir a segurança do País tanto em tempo de paz, quanto em situações de crise.
O orçamento do Ministério da Defesa em 2013 foi de R$ 78,8 bilhões, o quarto maior do governo. Grandes projetos em desenvolvimento prometem ampliar capacidade brasileira de defesa. O Exército está investindo no projeto Guarani, um blindado de combate anfíbio e o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras. A Aeronáutica decidiu recentemente pela compra dos caças suecos Gripen NG e está investindo na construção dos cargueiros KC-390.
Blog do Planalto começa série de matérias especiais em alusão à Semana da Pátria. E a partir de hoje, três abordagens sobre modernização da defesa brasileira, as conquistas e avanços no Exército, Aeronáutica e Marinha.
Marinha
Com quase 10 mil km de costa, o Brasil possui um dos maiores litorais do mundo. Diante dessa grande responsabilidade, a Marinha investe em projetos para manter o controle na chamada “Amazônia Azul”, uma área de aproximadamente 4,5 milhões de quilômetros quadrados de mar, correspondente, em tamanho, à Amazônia terrestre.
O Capitão de mar e guerra, Paulo Volpini, destaca, entre os projetos importantes para o futuro do setor, o Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul (SisGAAz), um conjunto de sistemas para ampliar a capacidade de monitoramento das águas brasileiras. Segundo Volpini, não se trata de uma ferramenta simples.
“Esse é um sistema que tem um emprego dual, ele serve tanto para o emprego militar, quanto para utilidades civis, como metereologia, monitoramento da poluição, serve para vigilância de combate ao tráfico de drogas, roubo armado, repressão ao contrabando”, explicou Volpini.
Outro destaque é o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub). Com esse propósito, Brasil e França firmaram, em 2008, acordo de cooperação e transferência de tecnologia que deu início ao programa, que viabilizará a produção do primeiro submarino brasileiro de propulsão nuclear e de mais quatro submarinos convencionais diesel-elétrico. Além disso, serão construídos um estaleiro e uma base naval.
Em 2013, a presidenta Dilma Rousseff inaugurou estaleiro em Itaguaí, onde está sendo construído o primeiro submarino convencional do programa. O valor total do projeto é de R$ 31,1 bilhões e, além de criar empregos, representa uma mudança de paradigma na Marinha brasileira.
“O projeto é estratégico para a Marinha e para o Brasil, de grande importância, pois a nação possuindo não só um submarino nuclear como outros submarinos, e o principal, com transferência de tecnologia. É uma arma estratégica em caso de guerra, em caso de conflito armado, porque ela tem um poder dissuasório muito grande frente as nossas ameaças”, disse o Capitão de mar e guerra.
Infografico_Marinha_Defesa
Posted: 02 Sep 2014 08:37 AM PDT
Banco do Brasil informou, na segunda-feira (1º), que passou a oferecer taxas promocionais a partir de 0,97% ao mês para financiar veículos novos e 1,18% ao mês para veículos usados, com prazo de até 60 meses.
A linha de crédito está disponível aos correntistas do BB, seguido o processo normal de aprovação bancário, com as seguintes vantagens: financiamento de até 100% do valor do veículo, até 180 dias de carência, possibilidade de escolher até 2 meses por ano sem cobrança da prestação mensal e não há cobrança de tarifas na operação.
O banco lembra que as taxas de juros também variam conforme nível de relacionamento do cliente com a instituição financeira e características da operação – percentual de entrada, prazo e ano de fabricação do veículo.
As condições do financiamento com taxa de 0,97% ao mês são: taxa de juros anual 12,28%;Custo Efetivo Total (CET) anual de 14,84%. Com taxa de 1,18% ao mês: taxa de juros anual 15,12%, CET anual de 17,75%.
Redução de juros e aumento de crédito
Recentemente o governo anunciou pacote de medidas para o mercado ter mais recursos para empréstimo de imóveis, veículos e crédito consignado. Na ocasião, especialista ouvido pelo Blog do Planalto explicou, na prática, o que significa o pacote ao consumidor..
Fonte: Portal Brasil com informações do Banco do Brasil.
Posted: 02 Sep 2014 07:43 AM PDT
O valor arrecadado pelo Ministério da Saúde, por meio da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), para o ressarcimento ao SUS chegou a R$ 184 milhões de janeiro a julho deste ano. Esse valor supera o que foi ressarcido pelas operadoras de planos de saúde ao SUS ao longo do ano inteiro de 2013, quando foram obtidos R$ 183,2 milhões. O balanço foi apresentado nesta segunda-feira (1º), no Rio de Janeiro, pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, e pelo diretor-presidente da ANS, André Longo.
O ressarcimento ocorre quando os consumidores dos planos de saúde são atendidos na rede pública. Os pagamentos efetuados para a agência reguladora são repassados ao Fundo Nacional de Saúde (FNS) e aplicados em ações e programas estratégicos do Ministério da Saúde. De acordo com o ministro, com esse volume de recursos arrecadado seria possível a aquisição de 600 ambulâncias do tipo UTI do SAMU; ou a construção de 65 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) completas; ou ainda a construção de 350 Unidades Básicas de Saúde.
“É um recurso importante e que precisa ser priorizado para a população que depende do SUS. Esse dinheiro vai diretamente para o FNS, compondo o orçamento do Ministério da Saúde e os recursos de que dispomos para, junto com estados e municípios, atender a população em diversas áreas e ações”, afirmou Arthur Chioro.
Nos últimos anos, a ANS tem aumentado o volume de recursos reembolsados, intensificando cobrança desses valores às operadoras de todo o País. O resultado se deve ao constante aprimoramento dos processos de gestão e à contratação de novos servidores para agilizar o ressarcimento.
Além disso, houve a priorização da inscrição das operadoras inadimplentes em dívida ativa e a determinação para que as operadoras incluam em seus balanços a dívida com o ressarcimento, com garantias e provisões para as dívidas atuais e futuras. São formas de induzir ao pagamento efetivo pelas empresas.
“O trabalho da ANS tem focado claramente a busca pelas operadoras que não pagam o ressarcimento ao SUS. Ao todo, R$ 425,5 milhões foram encaminhados nesta década para a dívida ativa, ou seja, são recursos que estão sendo cobrados via Judiciário, pela União”, observou André Longo.
Como funciona
Para o ressarcimento ao SUS, a ANS identifica o paciente atendido pelo sistema público e cruza as informações desse paciente com o banco de dados da agência reguladora, cujo cadastro de usuários é abastecido pelos planos de saúde. A partir da identificação de um usuário com plano de saúde que tenha sido atendido no SUS, a ANS notifica a operadora sobre os recursos que devem ser ressarcidos e cobra a devolução.
Caso as operadoras não paguem são encaminhadas para inscrição em dívida ativa, o que impede a contratação com o poder público. A inscrição em dívida ativa é uma fase prévia à cobrança judicial. Em função disso, a operadora não consegue obter certidão negativa de débitos perante a ANS e fica desabilitada para o Programa de Conformidade Regulatória.
Este ano, até julho, os valores encaminhados para inscrição na dívida ativa atingiram R$ 104,43 milhões. Desde 2011, já foram encaminhados para inscrição em dívida ativa R$ 425,5 milhões. Até o final do primeiro semestre de 2014, havia 462 operadoras ativas inscritas em dívida ativa da ANS em função do ressarcimento ao SUS. O valor total atualizado em cobrança judicial é R$ 579,24 milhões.
Transparência
listagem das operadoras de planos de saúde com sua situação no ressarcimento ao SUSpode ser conferida pelo consumidor desde 11 de julho no portal da ANS. Essa medida visa à transparência no processo de ressarcimento. Ali, o consumidor consulta se a operadora que ele contratou ou pretende contratar está em dia com o ressarcimento ou, então, o percentual de sua dívida com o SUS.
Confira apresentação da ANS
Fonte: Ministério da Saúde
Posted: 01 Sep 2014 03:18 PM PDT
Caixa Econômica Federal estima fechar o ano de 2014 registrando R$ 140 bilhões em operações de crédito imobiliário. A estimativa da instituição é que o crédito no setor deve registrar crescimento entre 10 e 20% este ano.
Caixa_credito_financiamento_habitacao
Até agosto, a Caixa, que detém 70% do mercado imobiliário, concedeu em torno de R$ 80 bilhões em operações – R$ 23,7 bilhões correspondem ao programa de financiamento da casa própria, ou seja, 30% do total.
A expectativa do banco é de que até o fim do ano o volume de novas contratações ainda alcance mais R$ 12,5 bilhões por mês.
Para o próximo ano, o vice-presidente de Habitação da Caixa, José Urbano Duarte, acredita que o mercado continuará aquecido em todo o país, mantendo o mesmo ritmo de crescimento de 2014. Ele falou sobre o cenário da habitação no país durante evento do setor.
“2015 será um ano de crescimento. Não vai dobrar o volume de negócios em relação ao que se fez há três, quatro anos, pois estamos falando de um mercado muito mais robusto do que era. Hoje, o mercado já representa 9% do PIB e era de menos de 2% do PIB há cinco, seis anos. Vamos ter um crescimento sustentável, em números mais adequados”, acredita Urbano.
O vice-presidente de Habitação da Caixa disse que, além do crescimento do crédito para a construção civil, outros fatores contribuíram para o incremento do mercado brasileiro: a regulação, que tornou o custo para construir mais baixo, a exemplo do cadastro positivo; os parâmetros mais justos na comparação de preços; e a alienação fiduciária. “Os marcos regulatórios criaram um ambiente muito melhor para o mercado”, ressaltou.
A Caixa Econômica administra, atualmente, cinco milhões de unidades habitacionais e com tendência de crescimento. “Milhões de pessoas nos procuram todos os meses dizendo que querem comprar um imóvel”, disse.
Levantamento do banco mostra que o financiamento de imóveis é feito, em 56% dos casos, com recursos da caderneta de poupança e 44% por meio de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Mais de 96% deste crédito tem alienação fiduciária.
Fonte: Caixa Econômica Federal
Posted: 01 Sep 2014 02:32 PM PDT
Nota Oficial
A presidenta Dilma Rousseff divulgou, nesta segunda-feira (1), nota de pesar pela morte de Sergio Rodrigues. O designer tem criações no Palácio do Planalto, no Itamaraty e na Universidade de Brasília (UnB). Leia a nota na íntegra.




Sergio Rodrigues elevou o design do nosso mobiliário aos mais altos padrões de criatividade e qualidade internacionais, sem perder um profundo toque de brasilidade. Sua morte entristece a todos.
Meus sentimentos a sua família, amigos e admiradores.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil
You are subscribed to email updates from Blog do Planalto
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610

Votação no Plebiscito Popular:

 
Nessa segunda-feira, dia 1º de setembro, começou a votação no Plebiscito Popular.
Até o dia 7 de setembro, todos os brasileiros com mais de 16 anos poderão dizer se são contra ou a favor a uma reforma do sistema político brasileiro, por meio da convocação de uma Assembleia Constituinte Exclusiva e Soberana.
Cerca de 400 entidades estão montando pontos de votação em igrejas, locais de trabalho por todo o País, que funcionarão a partir da manhã desta segunda-feira até o feriado de domingo. Haverá também uma votação online em uma urna virtual disponível no site oficial da campanha [http://plebiscitoconstituinte.org.br/ ], onde é possível encontrar também a lista dos locais onde o cidadão pode votar de forma presencial.
Assista ao vídeo que conclama a militância a participar do Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político eclique aqui para nos ajudar a divulgar o Plebiscito nas redes sociais.
Sorg

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

DILMA FALA AOS PEQUENOS MUNICIPIOS BRASILEIROS:


 
Companheiros e companheiras,

Os pequenos Municípios brasileiros além de representarem 1/3 do eleitorado brasileiro, são hoje parte essencial da força motriz que faz avançar cada dia mais este país.
Se  no governo Lula a principal marca foi a inclusão social, o governo Dilma pode ser destacado pelo novo ciclo de desenvolvimento econômico e social e principalmente, pela preocupação e um novo olhar para os pequenos municípios brasileiros, seja através de grandes investimentos, seja através de políticas públicas específicas para esta importante parcela da população.
E com a campanha presidencial não poderia ser diferente, por isso a presidenta Dilma Rousseff gravou este recadinho especial para você e sua cidade.

https://www.youtube.com/watch?v=qtmIDNvCZ9c&feature=youtu.be


Saudações.

ROMÊNIO PEREIRA
Coordenador Nacional
Campanha Pequenos Municípios
Comitê Nacional Dilma Rousseff
61-3212-4850 - ramal 4929​
Sorg