quinta-feira, 28 de julho de 2016

O Povo Trabalhador Brasileiro precisa com urgência; BH, 0280702016.

O povo trabalhador brasileiro precisa com urgência,
Resgatar a dignidade da nação brasileira; e só o 
Povo trabalhador brasileiro é quem pode impedir a 
Complementação do golpe, o ódio da direita, o 
Esfacelamento da esquerda, o fascismo, o racismo,
A misoginia, a homofobia, o terrorismo político e 
Religioso e o entreguismo lesa-pátria; cabe ao povo
Trabalhador brasileiro voltar ao comando do país,
Enquadrar os vira-latas da plutocracia, dar um 
Bota-fora na elite e colocar a burguesia no seu
Devido lugar, com a cleptocracia na cadeia; é 
Necessário gritar contra a justiça parcial e exigir 
Respeito do Judiciário que amesquinha o direito; 
Nós, o povo trabalhador brasileiro, não podemos
Mais permitir que, o nosso destino, seja ditado pelo
PIG, Partido da Imprensa Golpista, manipulado 
Pela REDE GLOBO; temos que acabar, de uma 
Vez por todas, com essa velha mídia golpista, se 
Possível, com pontapés certeiros nas bundas gordas
Dos seus colonistas, calunistas, blogueiros amestrados,
Para desempregar esses profetas do caos, essas bestas
Apocalípticas, esses cavaleiros das trevas, serventuários
Do capitalismo selvagem e da globalização desenfreada
E o neoliberalismo radical; povo trabalhador brasileiro
E da América Latina, uni-vos, as forças do mal querem
Engoli-vos; povo trabalhador brasileiro, vontade, potência,
Poder, soberania, cidadania, republicanismo, 
Constitucionalismo, nada de abrir mão do estado social,
Se dermos mole, se formos um povo com medo, uma 
Nação acovardada, nossos inimigos nos exterminarão;
Liberdade para o povo trabalhador brasileiro, 
Liberdade para a nossa nação, jugo golpista, não.

terça-feira, 26 de julho de 2016

E não cai nem por milagre o governo interino; BH, 0250702016.

E não cai nem por milagre o governo interino
Frustrante, do golpista, terrorista, informante 
Da CIA, Michel Temer e sua cúpula de 
Crápulas; como não recebe combate 
Intensivo dos jornalões, das revistonas e 
Nem das televisões do PIG, o Partido das 
Imprensa Golpista, que ninguém lê mais,
Nem assiste mais e já até faliram, ou estão
Ávidas por verbas, o usurpador terrorista, 
Se sustenta no poder, a soldo de muitas 
Verbas para o judiciário vendido, a justiça
Paquidérmica e o legislativo de larápios; e 
Penso que só cairá mesmo, no dia em que o 
Povo trabalhador brasileiro bater o pé e 
Dizer: não quero nem mais um dia esse 
Michel Temer no poder, aí, a casa cai; sem a 
Vontade, o poder e a potência do povo 
Trabalhador brasileiro, o terrorista usurpador
Continuará a se fazer de égua; na mídia 
Medieval, onde encontra blindagem e sempre
Blogueiros amestrados a lhe tecerem loas, 
Como os colonistas e os calunista de plantão,
Fascistas, conservadores, ressuscitadores da
Direita odienta; combate frontal o ditador 
Terrorista tem recebido dos blogueiros 
Progressistas que, não têm dado tréguas
Ao bandido e seus comparsas corrompidos,
Corruptos e corruptores; a única e última 
Esperança à democracia, à república, ao 
Estado de direito e social, é a Presidenta
Dilma Vana Rousseff, repito, é a resistência do 
Povo trabalhador brasileiro; sem ele, de fato, a
Presidenta encontrará dificuldade a retornar à 
Legitimidade do país, à legalidade, ao republicanismo
E continuaremos a ser esta republiqueta de 
Bananas, em pleno século XXI.; 

domingo, 24 de julho de 2016

DO BLOG DO ALVORADA: Dilma: A resistência ao golpe vai continuar:

A respeito do noticiário deste final de semana, informando que a presidenta Dilma Rousseff “teria jogado a toalha” e vê diante de si a possibilidade de vitória do impeachment, a Assessoria de Imprensa da presidenta Dilma Rousseff esclarece:
  1. Não existe, nem nunca existiu, a hipótese de renúncia. Isso vem sendo alardeado por parte da imprensa de maneira insistente desde antes do início do processo de impeachment. Por mais que este seja o desejo dos adversários políticos e do governo golpista, a presidenta Dilma Rousseff segue firme e determinada na luta para voltar ao Palácio do Planalto, como forma de resgatar a democracia, em respeito aos 54,5 milhões de votos que obteve em 2014.
  2. Não é verdade que a presidenta Dilma Rousseff tenha se encontrado recentemente com o presidente do Senado, Renan Calheiros. Declarações supostamente atribuídas a ele não passam de especulação da imprensa, que continua produzindo ficção em vez de reportar fatos.
  3. Não é de hoje que parcela da imprensa brasileira alardeia que a presidenta Dilma Rousseff considera improvável sua vitória no Senado. E que deveria desistir. Isso não vai acontecer. A resistência ao golpe vai continuar por meio de viagens da presidenta pelo Brasil e por meio do diálogo politico construtivo com o Senado.
  4. O desejo dos golpistas é esconder a realidade: um processo de impeachment baseado em uma fraude, pois não aponta qualquer ato da presidenta Dilma Rousseff que possa configurar crime de responsabilidade.
  5.  Aqueles que noticiam uma renúncia que jamais acontecerá desejam manter um aparente quadro de normalidade e encobrir com a renúncia a anomalia deste impeachment sem crime de responsabilidade, que é uma afronta ao Estado Democrático de Direito e à Constituição.
ASSESSORIA DE IMPRENSA
PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF

Que queres tu de mim se nada tenho; BH, 090702016.

Que queres tu de mim se nada tenho 
A oferecer-te, nem vontade? queres ânimo, poder,
Potência e sou um deus falido e não posso
Nem comigo mesmo; mas, se quiseres alguma
Coisa de mim, tenho para oferecer-te, não
É muito não, não é nada, mas, posso oferecer-te;
Nada quero de ti, vil mortal, alma mórbida,
Espírito abalável, ser quebrantado, tudo
Que tens é descartável; certo, tenho carne, não
É de primeira, mas, é carne, tenho sangue,
Sangue venoso, contaminado, mas, é 
Sangue, tenho pele, músculos, nervos, 
Ossos, tutanos, medula; não alimento-me 
Disso, alimento-me de almas nobres, 
Espíritos elevados, seres iluminados, entes
Entendidos, entidades geniais, desprezo todos
Os tipos de comidas orgânicas e inorgânicas;
Se ainda tivesses sabedoria, discernimento,
Inteligência, poderias ajudar-me e serias
O único caso de um mortal a ajudar a um deus;
Mas, és tão reles que, nem a um deus
Moribundo igual a mim, és capaz de salvar;
Também já tive, outrora, o que os deuses 
Tiveram, fui quase um semideus e pelo visto,
Percebo, que estamos os dois no mesmo barco,
Que mais parece uma canoa furada; e não
Faças a mim mais orações e não faço-te
Mais orações, fiquemos combinados assim; sou
O único deus que não deu certo e que tem 
A certeza que vai morrer; sou o único 
Mortal ao qual um deus pediu ajuda;
E ambos já tivemos poder de vontade, poder
De potência, poder de querer e hoje, somos
Só dois velhos decrépitos, senis, caquéticos,
Cheios de lamúrias, a aborrecer outrem
Com lamentações; se cada um ficasse
Quietinho no seu canto, um a morrer lá,
Outro a morrer cá, mas, estamos sempre 
A incomodar um ao outro: siameses. 

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Dolores E Suas Desilusões / Coração Em Desalinho

DO INSTITUTO LULA, A CAÇADA:

Em mais de 40 anos de atividade pública, a vida do ex-presidente Lula foi vasculhada em todos os aspectos: político, fiscal, financeiro e até pessoal. Nenhum político brasileiro foi tão investigado, por tanto tempo: pelos organismos de segurança da ditadura, pela imprensa, pelos adversários políticos e por comissões do Congresso durante seus dois mandatos.
 Apesar das falsas acusações que sempre sofreu, nunca se demonstrou nada de errado na vida de Lula, porque ele sempre agiu dentro da lei, antes, durante e depois de ser presidente do Brasil. Somente a ditadura ousou condenar e prender Lula, em 1980, com base na infame Lei de Segurança Nacional. Seu crime de “subversão” foi lutar pela democracia e pelos direitos dos trabalhadores.
Desde a reeleição da presidenta Dilma Rousseff, em outubro de 2014, Lula tornou-se alvo de uma verdadeira caçada judicial. Agentes partidarizados do estado, no Ministério Público, na Polícia Federal e no Poder Judiciário, mobilizaram-se com o objetivo de encontrar um crime – qualquer um – para acusar Lula e levá-lo aos tribunais.
Dezenas de procuradores, delegados, fiscais da Receita Federal e até juízes atuam freneticamente nesta caçada, em cumplicidade com os monopólios da imprensa e bandos de difamadores profissionais.
Na ausência de acusações formais, pois Lula sempre agiu dentro da lei, promovem um julgamento pela mídia (trial by media), sem equilíbrio e sem direito ao contraditório. Boatos, ilações e vazamentos seletivos de investigações são divulgados com estardalhaço, num verdadeiro linchamento moral e político.
Está claro que o objetivo da plutocracia brasileira, da mass media e dos setores mais retrógados do País é levar o ex-presidente ao banco dos réus, para excluir Lula do processo político brasileiro.
Quebraram os sigilos bancário e fiscal de Lula, de seus filhos, de sua empresa de palestras e do Instituto Lula. Quebraram o sigilo dos telefonemas de Lula, seus familiares, colaboradores e até de seus advogados. Invadiram e vasculharam a casa de Lula, as casas de seus filhos e o Instituto Lula.
Investigaram todas as viagens internacionais do ex-presidente – quem pagou, que aviões usou, quem o acompanhou, onde se hospedou, com quem conversou, inclusive chefes de estado e de governo. Investigaram as palestras e até os presentes que Lula recebeu quando era presidente.
E não encontraram rigorosamente nada capaz de associar Lula aos desvios na Petrobras, investigados na Operação LavaJato, ou a qualquer outra ilegalidade. Nenhum depósito suspeito, nenhuma conta no exterior, nenhuma empresa de fachada, nenhum centavo que não tenha sido ganho honestamente e declarado para o pagamento de impostos.
Nem mesmo os réus confessos da Operação LavaJato, que negociam benefícios penais e financeiros em troca de acusações a agentes políticos, ousaram apontar a participação direta ou indireta de Lula nos desvios da Petrobras. E isso é terrivelmente frustrante para os caçadores do ex-presidente.
Na ausência de provas, evidências ou testemunhos confiáveis, os algozes de Lula submetem o ex-presidente a uma série de constrangimentos e arbitrariedades, que violam não apenas suas garantias, mas os princípios do estado democrático de direito, ameaçando toda a sociedade.  
Ao longo destes dois anos, foram violados os seguintes direitos do ex-presidente Lula:
- o direito a tratamento imparcial e à presunção da inocência;
- o direito ao juiz natural e ao promotor natural;
- o direito à ciência de inquéritos e do acesso pleno aos autos, o que chegou a ser reconhecido pelo Conselho Nacional do Ministério Público;
- o direito ao sigilo das comunicações com os advogados; o que chegou a ser reconhecido pelo Ministro Teori Zavaski, do Supremo Tribunal Federal;
- o direito ao sigilo das comunicações telefônicas; também reconhecido pelo Ministro Teori, do STF;
- o direito à preservação do sigilo de dados pessoais, fiscais e bancários confiados a agentes do estado e à Justiça;
- o direito de não ser indefinidamente investigado além dos prazos legais ou razoáveis para a apresentação de denúncia ou arquivamento de feitos;
- o direito à privacidade e à preservação da imagem, previstos no Artigo 5o  da Constituição do Brasil.
- o direito de resposta nos meios de comunicação;
- o direito político de exercer função pública, para a qual sempre esteve apto, negado por decisão individual do ministro Gilmar Mendes, do STF;
- e até o direito de ir e vir, sem que houvesse decreto de prisão e sem hipótese prevista em lei para sua condução coercitiva em 4 de março de 2016.
CONTRA LULA, UM TIRO-AO-ALVO JUDICIAL.
 As sucessivas arbitrariedades contra Lula ocorrem no âmbito de um ataque judicial e parajudicial em diversas frentes simultâneas, o que configura um movimento orquestrado de perseguição.
 Ao longo destes dois anos, o ex-presidente, seus familiares, o Instituto Lula e a empresa LILS palestras tornaram-se objeto de:
  • 3 inquéritos abertos por procuradores federais do Paraná, por supostas (e inexistentes) alegações referentes a imóveis que Lula não possui, palestras realizadas conforme a lei;
  • 1 ação penal referente aos mesmos fatos, proposta por promotores do Ministério Público de São Paulo;
  • 1 inquérito aberto por procuradores federais de Brasília, sobre as viagens internacionais do ex-presidente;
  • 1 inquérito do Procurador-Geral da República para apurar fatos relacionados  Operação LavaJato;
  • 1 ação penal proposta pelo Procurador-Geral da República referente a suposta (e inexistente) tentativa de obstrução de Justiça;
  • 1 inquérito de procuradores federais de Brasília para investigar suposta (e inexistente) vantagem a um dos filhos de Lula na tramitação de Medidas Provisórias aprovadas pelo Congresso
  • 3 inquéritos policiais abertos pela Polícia Federal em Brasília e no Paraná;
  • 2 ações de fiscalização da Receita Federal que nada encontraram de irregular no Instituto Lula e na empresa LILS Palestras;
  • Quebra do sigilo fiscal e bancário de Lula, do Instituto Lula, da LILS Palestras e de mais 12 pessoas e 38 empresas de pessoas ligadas ao ex-presidente;
  • Quebra do sigilo telefônico e das comunicações por internet de Lula, de sua família, do Instituto Lula e de diretores do Instituto Lula; até mesmo os advogados de Lula foram atingidos por esta medida ilegal;
  • 38 mandados de busca e apreensão nas casas de Lula e de seus filhos, de funcionários e diretores do Instituto Lula, de pessoas ligadas a ele, executados com abuso de autoridade, apreensões ilegais e sequestro do servidor de e-mails do Instituto Lula;
Os agentes partidarizados do estado promovem um verdadeiro tiro-ao-alvo judicial, atacando Lula simultaneamente em diversas frentes judiciais, pelas mesmas alegações, o que é inconstitucional, além de ferir princípios universais do direito, adotados pelo Brasil em tratados internacionais.
Por exemplo: o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, incluiu o ex-presidente em um inquérito sobre a Petrobrás no Supremo Tribunal Federal. Quase ao mesmo tempo, solicitou a transferência, para a vara do juiz Sergio Moro, de inquéritos que tratam dos mesmos fatos, o que significa uma dupla investigação do ex-presidente Lula.
PERSEGUIÇÃO, ARBITRARIEDADES E ABUSOS
Nos últimos 12 meses, Lula prestou 5 depoimentos à Polícia Federal e ao Ministério Público e apresentou informações por escrito em 2 inquéritos.
Apesar de ter cumprido todos os mandados e solicitações e de ter prestado esclarecimentos às autoridades até voluntariamente, no dia 4 de março Lula foi submetido, de forma ilegal, injustificada e arbitrária, a uma condução coercitiva para depoimento sem qualquer intimação anterior – um verdadeiro sequestro por parte da Força Tarefa da Lava Jato.
Lula foi alvo de um pedido de prisão preventiva, de forma ainda mais ilegal, injustificável e arbitrária, por parte de promotores de Justiça de São Paulo, que foi negado pela Justiça por sua flagrante ilegalidade.
Agentes do estado vazaram e continuam vazando criminosamente para a imprensa dados bancários e fiscais de Lula, de seus filhos, do Instituto Lula e da LILS Palestras.
O juiz Sergio Moro divulgou ilegalmente conversas telefônicas privadas do ex-presidente Lula, sua mulher, Marisa Letícia, e seus filhos, com diversos interlocutores que nada têm a ver com os fatos investigados, inclusive um diálogo com a presidenta da República, Dilma Rousseff.
Esse vazamento criminoso – expressamente condenado como ilegal pelo ministro Teori Zavaski, do STF – foi manipulado pela mídia de forma a impedir que Lula assumisse o cargo de ministro da Casa Civil, para o qual havia sido indicado poucas horas antes da divulgação ilegal.
Nenhum líder político brasileiro teve sua intimidade, suas contas, seus movimentos tão vasculhados, num verdadeiro complô contra um cidadão, desrespeitando seus direitos e negando a presunção da inocência.
E apesar de tudo, não há nenhuma ação judicial aceita contra Lula, ou seja: ele não é réu, mas seus acusadores, no aparelho de estado e na mídia, o tratam como previamente condenado.
O resultado desse complô de agentes do estado e meios de comunicação é a maior operação de propaganda opressiva que já se fez contra um homem público no Brasil. É o linchamento jurídico-midiático e a incitação ao ódio contra a maior liderança política do País.
Lula é perseguido porque não podem derrotá-lo nas urnas. E apesar da sistemática campanha de difamação jurídico-midiática, continua sendo avaliado nas pesquisas como o melhor presidente que o Brasil já teve, além de liderar as sondagens para uma futura eleição presidencial.
LULA NÃO FOGE DA JUSTIÇA; RECORRE À JUSTIÇA.
O ex-presidente Lula vem recorrendo sistematicamente à Justiça contra os abusos e arbitrariedades praticadas por agentes do estado, difamadores profissionais e meios de comunicação que divulgam mentiras a seu respeito.
A defesa de Lula solicitou e obteve a abertura de Procedimentos Disciplinares no Conselho Nacional do Ministério Público contra dois procuradores da República que atuaram de forma facciosa;
Apresentou ao CNMP e obteve a confirmação de ilegalidade na abertura de inquérito por parte de promotores do Ministério Público de São Paulo;
Apresentou ao STF e aguarda o julgamento de Ação Cível Originária, com agravo, para definir a quem compete investigar os fatos relacionados ao sítio Santa Bárbara e ao Condomínio Solaris;
Recorreu ao Tribunal de Justiça de São Paulo e aguarda julgamento contra decisão da juíza da 4a Vara Criminal sobre o mesmo conflito de competência;
Apresentou ao STF habeas corpus contra decisão injurídica do ministro Gilmar Mendes, corrigida e revogada pelo ministro Teori Zavascki em mandado de segurança da Advocacia Geral da União;
Apresentou ao STF recurso contra decisão do ministro Gilmar Mendes que o impede de assumir o cargo de Ministro de Estado, embora Lula preencha todos os requisitos constitucionais e legais para esta finalidade;
Apresentou ao juiz Sergio Moro 4 solicitações de devolução de objetos pessoais de noras e filhos de Lula, apreendidos ilegalmente pela Polícia Federal.
Apresentou Representação à Procuradoria-Geral da República contra atos abusivos e usurpação de competência por parte do juiz Sergio Moro;
Apresentou Reclamação ao STF contra atos abusivos do juiz Sergio Moro, que usurpam a competência da Suprema Corte;
E apresentou, em cinco de julho, exceção de suspeição em relação ao juiz Sergio Moro, para que este reconheça a perda de imparcialidade para julgar ações envolvendo Lula, por ter antecipado juízos, entre outras razões.  
Contra seus detratores na imprensa, no Congresso Nacional e nas redes subterrâneas de difamação, os advogados do ex-presidente Lula apresentaram:
  • 6 queixas crime;
  • 6 interpelações criminais;
  • 9 ações indenizatórias por danos morais;
  • 5 pedidos de inquéritos criminais;
  • e formularam duas solicitações de direito de resposta, uma das quais atendida e outra, contra a TV Globo, em tramitação na Justiça.
Quem deve explicações à Justiça e à sociedade não é Lula; são os procuradores, delegados e juízes que abusam do poder, são os jornais, emissoras de rádio e TV que manipularam notícias falsas e acusações sem fundamento.
A VERDADE SOBRE AS ALEGAÇÕES CONTRA LULA
Em depoimentos, manifestações dos advogados e notas do Instituto Lula, o ex-presidente Lula esclareceu todos os fatos e rebateu as alegações de seus detratores.
Lula entrou e saiu da Presidência da República com o mesmo patrimônio imobiliário que possuía antes – patrimônio adquirido em uma vida de trabalho desde a infância.
Não oculta, não sonega, não tem conta no exterior, não registra bens em nome de outras pessoas nem de empresas em paraísos fiscais.
E jamais participou ou se beneficiou, direta ou indiretamente, de desvios na Petrobras ou em qualquer ato ilícito, antes, durante e depois de ter exercido a Presidência da República.
Eis um breve resumo das respostas às alegações falsas, com a indicação dos documentos que comprovam a verdade:
Apartamento no Guarujá: Lula não é nunca foi dono do apartamento 164-A do Condomínio Solaris, porque a família não quis comprar o imóvel, mesmo depois de ele ter sido reformado pelo verdadeiro proprietário. Informações completas em: http://www.institutolula.org/documentos-do-guaruja-desmontando-a-farsa
Sítio em Atibaia: Lula não é nunca foi dono do Sítio Santa Bárbara. O Sítio foi comprado por amigos de Lula e de sua família com cheques administrativos, o que elimina as hipóteses de lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio. As reformas feitas no sítio foram custeadas pelos proprietários e nada têm a ver com os desvios investigados na Lava Jato.
Informações completas e documentos sobre Atibaia e o patrimônio de Lula em:
Palestras de Lula: Depois que deixou a presidência da República, Lula fez 72 palestras contratadas por 40 empresas do Brasil e do exterior, recolhendo impostos por meio da empresa LILS Palestras. Os valores pagos e as condições contratuais foram os mesmos para as 40 empresas: tanto as 8 investigadas na Lava Jato quanto às demais 32, incluindo a INFOGLOBO, da Família Marinho. Todas as palestras foram efetivamente realizadas, conforme comprovado nesta relação com datas, locais, contratantes, temas, fotos, vídeos e notícias:
Doações ao Instituto Lula: O Instituto Lula recebe doações de pessoas e empresas, conforme a lei, para manter suas atividades, e isso nada tem a ver com as investigações da Lava Jato. A Força Tarefa divulgou ilegalmente alguns doadores, mas escondeu os demais e omitiu do público como esse dinheiro é aplicado, o que se pode ver no Relatório de Atividades Instituto Lula 2011-2015:
Acervo presidencial: O ex-presidente Lula não desviou nem se apropriou ilegalmente de nenhum objeto do acervo presidencial, nem cometeu ilegalidades no armazenamento. Esta nota esclarece que a lei brasileira obriga os ex-presidentes a manter e preservar o acervo, mas não aponta meio e recursos:
É falsa a notícia de que parte do acervo teria sido desviada por Lula ou que ele teria se apropriado de bens do palácio. A revista que espalhou essa farsa é a mesma que desmontou o boato numa reportagem de 2010:
Obstrução de Justiça: O ex-presidente Lula jamais conversou com o ex-senador Delcídio do Amaral sobre ações para obstruir a Justiça ou sobre qualquer ato ilícito. Em depoimento à Procuradoria Geral da República, em 7 de abril, o ex-presidente Lula esclareceu os fatos e desmentiu o ex-senador. Delcídio não apresentou qualquer prova indício, evidência ou testemunho de suas ilações
O INTERROGATÓRIO DE LULA
Neste link, a íntegra do depoimento de Lula aos delegados e procuradores da Operação Lava Jato, prestado sob condução coercitiva no aeroporto de Congonhas em 4 de março de 2016.

terça-feira, 19 de julho de 2016

E que transpareça no meu rosto a minha face; BH, 0150702016.

E que transpareça no meu rosto a minha face
Oculta e que nada seja oculto no meu 
Semblante e que a minha cara seja transparente,
Como as caras da brisa, do vento que não levanta
Poeira e nem turva os olhos das meninas dos meus 
Olhos; e cristalino, vague nas trevas, menino
Sem medo, a nadar em rio bravio e 
Que traga na íris a cor do arco-íris; na 
Pele as asas das borboletas multicoloridas, as penas
Dos pássaros do paraíso, as escamas cintilantes 
Dos peixes dos mares; na alma a sensação da 
Firmeza do firmamento, a amplitude do infinito
E a riqueza do pensamento; e nunca 
Mais ser poeta pequeno, palha que o vento
Dispersa, cisco levado de um lado para 
Outro no quintal, náufrago no vendaval;
Inflado da chama do mais alto saber,
Levado pela mão do discernimento e 
Que alegria sentir a maravilha do 
Conhecimento, a auto cura do cismento;
E as horas passam, os tempos voam, o mundo
Torna-se pequeno, a caber dentro de um 
Bolso; e pisa-se a terra de pés cobertos de 
Ferro, de grilhões nos calcanhares, 
Todo aquele que perde o diáfano,
A limpidez e vive embaçado, vive 
Embaraçado, trançado, trancado, truncado,
Escravo dos escravos; e em agonia passa
Os dias e as noites no afano, médio, medíocre, 
Medieval, mediano, na transgressão do 
Físico ao sobrenatural; e fecha-se o 
Ciclo, rasga-se o véu, desaba-se o céu
E a cabeça do infeliz evapora-se ao léu.

A inspiração é uma luz que ilumina; BH, 0160702016.

A inspiração é uma luz que ilumina
E conduz, a quem a segue e mesmo
Que cego seja, a enxerga nos vales,
Meandros, labirintos, nas sombras, 
Na vida e na morte; e se há uma coisa
Que, um inspirado sabe fazer, é a 
Imortalidade, o inspirado é eterno, 
Perpétuo, é a própria posteridade; 
Enquanto todos dormem, ou morrem,
O inspirado sonha, visita universos, 
Navega no infinito, vai ao passado, 
Vai ao futuro, sonda o presente; manda
Notícias do aquém para o além e 
Capta notícias do além para o aquém; 
E vice-versa é um verso, uma estrofe, 
Um poema, um soneto, um gracejo,
Uma graça de criança, uma infância 
De menino feliz; mas, a inspiração é 
Sempre elevada, ouro maciço depurado,
Mel de abelha rainha, geleia real, queijo 
Do reino, leite de rena; é água mineral
De nascente celestial, é pedra preciosa
De manancial divinal; muitos pela 
Inspiração deram a vida e quantas vidas
Tivessem, mais vidas teriam dado, por 
Um momento raro, único de inspiração;
E vive sem agonia, vive sem angústia,
Vive sem desespero e depressão, curado,
Sarado, livrado das doenças do mau-olhado,
Do olho gordo e do olho seco e do olho
Furado; e é só maravilha de maravilhado
E é só sorrisos de alegria, música de 
Cantoria, dia e noite, noite e dia, na 
Psicologia, na harmonia e na filosofia.

Caçador de obras-primas; BH, 0170702016.

Caçador de obras-primas, não há na 
Matéria-prima, um estado que não 
Tenha sido visitado, na ansiedade da 
Busca, do que deve ser imortalizado; 
E o universo fica pequeno, o infinito fica
Ao lado e as paralelas não são mais o 
Obstáculo a ser superado; e a distância
Entre estrelas de constelações diferentes,
De aglomerados existentes e inexistentes,
É um pulo de amarelinha, na calçada
Da rua em frente; mamãe sou diferente,
Não gosto de brincar de bola de gude, não
Gosto de brincar de bola de meia, não
Gosto de coisa de gente; esse menino
Não vai dar para coisa nenhuma,
Não há remédio que o traga ao mundo 
Decente, dos vivos; vive a suspirar pelos
Cantos, a murmurar para as coisas, a 
Sussurrar para o nada e a rasgar o céu
Com o seu olhar inexpressivo de assassino
Doente; toma remédio para a memória,
Toma remédio para a mente e a cada dia 
Que passa, adquire a aparência de um 
Louco carente, um louco que, quer que, 
A sua poesia seja considerada poesia,
Seu poema uma obra-prima e seu soneto
Uma obra de arte; e entra em convulsões
Quando é desconsiderado, despercebido
Por não ser amado, voa, esquece que não
É alado e espatifa-se no chão desidratado;
Tomou muito álcool de madrugada, fez
Outras estrepolias e amanheceu na cama,
De ressaca e de azia; o sol veio dar bom-dia,
Fez uma cara feia que, não era de alegria
E o sol envergonhado, embaçou o dia.     

Sordidamente e sem surdinar e como um alguém que rouba; BH, 0180702015.

Sordidamente e sem surdinar e como um alguém que rouba,
Numa madrugada escura, sem a luz do luar, quando
Só as sombras habitam a terra e o silêncio fere os
Ouvidos sensíveis, as névoas dão um toque de terror
Terráqueo, a neblina faz monstros nas colinas, o
Sereno tem cheiro de veneno e o orvalho deixa
Marcas de pés nos assoalhos, alguém assoa o nariz
Entupido de trombone de vara, trompete abafado, ou
Saxofone desafinado, cospe grosso de lado, arrasta
Os pés pesados nas pedras das estradas, magoa os
Calcanhares calcados, tropeça trôpego, bêbado na
Poeira, enquanto o vento açoita o paletó poido,
Rasga-lhe as restos das vestes dos vestidos, dos
Fatos velhos de outrora, para espantalho na sétima
Encruzilhada, roga uma praga ao nada, faz um 
Desprezo de indiferente, numa postura de cadáver
Indigente, para passar uma atitude de espírito 
Inabalável e nada foi dito, com tudo inaudito, 
Contudo, pensava que dizia-se algo com boca de 
Homem, provérbio, sentença, augúrio, epitáfio,
Sonho de um delírio de pesadelo tremens 
Surrealista, na face do rosto do artista no mármore
Mais nobre de Carrara, na faceta do diamante
Lapidado no caos da quebra do átomo eterno e 
Postou-se na mesa da pedra mais preciosa, o 
Banquete dos fantasmas, no festim dos ectoplasmas,
Na orgia das assombrações, na bacanal sobrenatural
Dos prisioneiros acorrentados nas cavernas das 
Catacumbas mentais, ecos de ais, lamúrias e 
Lamentações, dispersões, digressões, alucinações,
Sordidamente, amanheceu uma manhã, onde não
Conheceu-se o dia, que nascia na palma da mão.

domingo, 17 de julho de 2016

Carta de José Dirceu a Fernando Morais:


Mestre Fernando, saudades do amigo
Aqui na luta, com saúde física e espiritual!
Lendo, estudando, trabalhando
Sem remédios e engordando, muito exercício e reflexão. ---- dos ----- e abdominais...
Na Biblioteca do CMI só tem Chatô e Os últimos soldados da Guerra Fria. Mande como doação teus outros títulos como Olga, A ilha, ------, Corações Sujos.
Fiquei triste e lamentei a morte da nossa Consuelo, lá se foi uma "maluca beleza", lutou até o fim pela vida, essa aventura... que sempre nos prega peças.
Tenho enviado alguns escritos para os amigos, vou mandar cópias para você.
um abraço, Zé.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

O DIABO EXISTE E COMENTA NA INTERNET, EDUARDO GUIMARÃES.

diabo capa

No fim de 2009, minha filha Victoria (17) já estava internada na UTI do Hospital Santa Catarina, em São Paulo, havia quase 60 dias. Eu e minha mulher nos revezávamos na vigília ao seu lado. Naquela manhã, o vigilante era este que escreve. Foi quando descobri que falar de Victoria na internet poderia impedir que fosse vítima dos abusos que planos de saúde praticam.
O chefe da UTI do hospital adentrou o quarto (a UTI do Santa Catarina tem quartos) com ar compungido para me comunicar que minha filha já estava na terapia intensiva havia “muito tempo” e que o “auditor” do plano de saúde Sul América estava “pressionando” para que ela tivesse “alta” e fosse transferida para o quarto, para o atendimento não-intensivo.
Motivo: o custo do leito de UTI. Nada que ver com o estado clínico da paciente.
Fiquei perplexo. Como assim, alta da UTI?! A menina estava definhando, afogava-se na própria saliva. Já eram quase dois meses de febrões, pneumonia, convulsões… Victoria precisava fazer um procedimento que o plano de saúde recusava sistematicamente e que, por incrível que pareça, permitiria que deixasse a terapia intensiva.
Recorri à amiga Conceição Lemes, editora do site Viomundo, talvez a mais importante jornalista de saúde do Brasil. Foi ela quem me explicou que era um absurdo aquela história de “auditor de plano de saúde”. Era uma ilegalidade. Planos de saúde não podem interferir no tratamento dos pacientes. E Victoria tinha direito a internação ilimitada na UTI, pelo contrato com o plano.
Foi ali que decidi colocar a boca no trombone. Comecei a divulgar aquele absurdo na internet e a Conceição e outros jornalistas começaram a pressionar o hospital e o plano de saúde pedindo informações.
O plano de saúde e o hospital entraram em pânico. Eles morrem de medo de publicidade negativa. Sobretudo quando se refere a pressão ilegal contra uma criança deficiente em estado grave de saúde.
A diretoria do hospital, assustada com a repercussão, convocou-me para “uma reunião sobre o tratamento de Victoria”. Compareci. Começaram a enrolar falando do tratamento, blábláblá, blábláblá, mas não tardaria a chegarem ao ponto: o assédio da imprensa.
O diretor e o chefe da UTI disseram que a imprensa estava “pressionando” o hospital para que emitisse “boletins” sobre o quadro clínico de minha filha. E me disseram que era “claro” que eu não iria querer “expor” minha filha, “certo?”.
Errado, disse eu. Quero, sim, expor minha filha, comuniquei.
“Mas para emitirmos boletins para a imprensa precisaríamos de uma autorização sua por escrito”, explicou o diretor do hospital. Pedi, então, papel e caneta para escrever a autorização de próprio punho e, a partir dali, tudo mudou.
A publicidade que passei a dar na internet ao tratamento de minha filha garantiu a ela posturas infinitamente mais colaborativas do plano de saúde e de hospitais, médicos, laboratórios etc., dali em diante.
Contudo, haveria um preço a pagar por expor ao público o caso de minha filha. Escrevo sobre política e, em um quadro de ascensão do fascismo, com facínoras que não aceitam divergência soltos por aí, ela se tornou alvo de um tipo de gente que, antes da internet, muitos nem sabiam que existia.
Leitores desta página conhecem Victoria. É uma menininha linda. Perfeitinha. Só seu cérebro foi prejudicado. Mas ela é sorridente, é feliz pelo amor que abunda em seu entorno. Aliás, alguns médicos dizem que minha filha só está viva porque sente que é muito amada. Que tipo de pessoa atacaria de forma tão vil um ser tão inofensivo, tão puro, tão frágil, tão indefeso?
Confesso que me afastei muito da religião, pois tem feito muito mal ao Brasil. Os fanáticos religiosos abundam por aí. Gente hipócrita que prega amor e pratica ódio, preconceito, intolerância. Por isso, não acredito no diabo. Contudo, comentário postado nesta página, terça-feira-feira à tarde, quase me deixou em dúvida…
Não é a primeira vez que minha filha sofre ataques como o que relatarei a seguir. Após o acirramento da política de 2013 para cá, ela virou alvo desses seres subumanos. Abaixo, o primeiro ataque aterrador que a menina sofreu aqui no Blog, em 2013.
diabo 1
A época, recorri à amiga Janice Ascari, procuradora da República que se tomou de amores pela Victoria apesar de termos opiniões políticas muito diferentes. Janice tentou fazer com que o MP tomasse esse ataque para si e fosse atrás desse ser demoníaco, mas a instituição se recusou a agir. Disse que era problema meu, que eu que fosse atrás do bandido.
Muitos outros ataques ocorreram, mas acabei me conformando. Eu iria arcar com custos altíssimos que talvez até fizessem falta para o tratamento de Victoria. Porém, ano passado um neonazista me ameaçou e a “petistas” em geral e adotei uma postura diferente. Com apoio dos leitores, contratei um advogado e consegui abrir inquérito na Polícia Civil.
diabo 2
Na última quarta-feira, post em que cito o caso de Victoria para criticar proposta do Ministro da Saúde de dificultar que as pessoas recorram à Justiça contra Planos de Saúde que não cumprem suas obrigações recebeu comentário que quem não está acostumado julgará estarrecedor, mas que, para este blogueiro, virou rotina.
A partir deste ponto, peço ao leitor que se municie de coragem para olhar a face do demônio, de um ser abaixo da escala humana, abaixo dos animais, mas que, nem por isso, deixa de ser uma ameaça à sociedade.
Antes de reproduzir o comentário bestial do ser em questão, vale explicar que o post que motivou a aberração que você vai ler dizia que Victoria não estaria viva hoje se Michel Temer fosse presidente há mais tempo e, assim, tivesse dificultado antes que as pessoas recorressem à Justiça contra Planos de Saúde. Veja o que o demônio virtual escreveu.
diabo 3
Imagino o choque que o leitor teve, mas ainda mais impressionante será saber que estou mais do que acostumado com esse tipo de coisa. Desde 2013 que minha filha virou alvo desse tipo de gente. A radicalização política, a partir daquele ano, abriu as portas do inferno.
Contudo, ao conseguir a abrir inquérito na polícia civil contra o neonazista que ameaçou a mim e a outros que pensam como eu, bem como a todos os filiados ao PT, fiz amizade com uma delegada que, em conversa na data da publicação deste post, orientou-me sobre os caminhos a seguir para caçar e punir esse criminoso.
Comunico aos leitores, portanto, que está sendo lavrado um boletim de ocorrência e, concomitantemente, um advogado será contratado para representar ao Ministério Público pedindo abertura de inquérito.
A única maneira de fazer esse tipo de ser rastejante voltar ao buraco de onde saiu será caçando os que se aventurarem à luz do dia. Juristas já me orientaram no sentido de que será possível criar um clima de revolta entre as autoridades que culminará com a apreensão e punição dura do autor desse crime inominável.
Conto com o apoio dos leitores para achar e punir esse animal. Não se trata de Victoria ou de Eduardo, trata-se de defesa do gênero humano, da ética, da decência, da verdade e da Justiça. Uma criatura como essa solta por aí é um risco à sociedade. Há que afastar um ser assim do convívio social. Não caçarei essa aberração por mim ou Victoria, mas por todos nós.