quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Rio Grande do Norte, 916, 1; BH, 0170102012.

O que me deixa em segurança,
Com garantia e confiança, é uma
Frase cheia de graça e que me
Expressa e me passa tranquilidade;
E uma sentença, onde eu não
Seja o réu, põe-me em liberdade
Absoluta; encaro e enfrento monstros
Marinhos e dragões voadores;
Bebo pipas de vinhos, como carne
Assada de tenros cordeiros e
Defloro ninfas, ninfeias e ninfetas;
Vladimir Nabokov ensinou-me
A amar Lolitas; e santifico-as todas,
No leite fresco da fonte sagrada;
Um dia demônio socrático e no
Outro anticristo nitiniano; e
Numa noite sonhos de verão e
Na outra pesadelos de horrores;
Um dia fortaleza inexpugnável
E no outro espumas da água
Do mar ao vento; e o único grão
De areia a sustentar toda a
Duna, que se for retirado, ela se
Desmanchará; e o último átomo
Da matéria, que não pode ser
Partido, pois se for, destruirá
Todo o universo; e a conjectura,
Que jamais será desvendada,
Por nenhum matemático, para
Não ensinar o segredo de como parar
O tempo e pôr às vistas o inverso
Do universo, as entranhas das vísceras
Da eternidade; a medula da
Posteridade e o tutano do osso do
Elo da corrente, que não pode ser
Chupado pela avidez da fome do
Devorador de espíritos atormentados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário