sábado, 10 de novembro de 2012

A Llewellyn Medina: Mangueira, Jobim Tom, 1992; BH, 01001102012.


É carnaval, é a doce ilusão, é promessa de vida no meu coração
É carnaval, é a doce ilusão, é promessa de vida no meu coração
Mangueira vai deixar saudade quando o carnaval chegar ao fim
Quero me perder na fantasia que invade os poemas de Jobim
Amanheceu, o Rio canta de alegria
Aconteceu a mais linda sinfonia
O sol já despontou na serra, molhando o seu corpo sedutor
O mar beija a garota de Ipanema, a musa de um sonhador
O mar beija a garota de Ipanema, a musa de um sonhador
É carnaval ... (Mas vem ... )
Vem, vem amar a liberdade, vem cantar e sorrir, ter um mundo melhor
Vem, meu coração está em festa, eu sou a Mangueira em Tom maior
Salve o samba de terreiro, salve o Rio de Janeiro, seus recantos naturais
Se todos fossem iguais a você, que maravilha seria viver

Nenhum comentário:

Postar um comentário