segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Homo pinealens; BH, 02502601102016.

Homo pinealens, vive de forma subcutânea, cultiva a 
Terceira visão, pratica a clarividência, a clariaudiência,
Tem fórmulas do ocultismo; sobrevive só, engendrado
Em si, entranhado nas entranhas, nada lhe é estranho
E percebe o imperceptível; abusa da lucidez, perde 
Tudo de natural e ganha toda espiritualidade; lateja 
No escuro a sondar as trevas, a luz artificial vai para 
Um lado e homo pinealens vai para o outro; capta as
Premonições nas suas reminiscências, constrói nos 
Terrenos subterrâneos, hiberna nas locas cardíacas, 
Desprendido, incompreendido, lamenta a morte das
Estrelas, chora as galáxias engolidas pelos buracos 
Negros; quer virar constelação, colecionar universos,
Dimensões e ser, sempre, um gigante invisível; e quem
Pensa no que o homo pinealens tem nas adversidades? 
Ninguém pensa, mas, ele tem amor-próprio e ao 
Próximo, o moral é elevado, a autoestima é alta, e a 
Verdade nunca é a mentira, é a verdade mesma: pura,
Nua, crua, e aplicada; por nascer nas eras glaciais, é
Ultramoderno, intra órgão e livre de sentimentos 
Mesquinhos; justo, despreza a injustiça, o injusto e o
Indiferente; não perde a vida por nada e nem teme a 
Morte por tudo e tem por ideal o sobrenatural; canta,
Dança, medita, reverbera, todos morrem, vive; 
Transcende essências, repele excrescências, aceita a 
Dor mais aguda sem fingimentos, por ser maior do que 
A dor; sereno, orvalho, de gelo, mudo, fala por 
Consciência de puro aço inoxidável.  

3 comentários: