sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

E quando chove em Minas Gerais; BH, 02601202013.

E quando chove em Minas Gerais,
É uma tragédia só, ou uma tragédia
Atrás da outra; geralmente a nossa
Azia, o Antônio Anastazia está fora
Do estado, ou do país; e o vice, que
Ninguém sabe quem é, e para que
Serve, se enfiou mais ainda na sua
Insignificância; o prefeito Márcio
Lacerda esconde-se em algum lugar
Ignorado; e os bem pagos, e inúteis
Vereadores, e deputados estaduais,
Nem Deus sabe aonde andam;
Sobra mesmo ao povo, só a solidariedade
Do povo, e o reconhecível, e prestativo,
E heroico trabalho dos Bombeiros; no
Resto, Minas Gerais fica debaixo d'água,
E grande parte da população de áreas
De risco, debaixo de terra, e de lama,
E de barro; e dos dois fantoches
Pseudo senadores Aético Neves,
Muito bem situado no Rio de Janeiro;
E Zezé Perrela, à população sofrida do
Estado cabe apenas se envergonhar;
É uma pena, estado que já teve tantas
Figuras históricas na política nacional,
Hoje ser representado por inexpressivos
Seres sem estaturas de estadistas,
Que o estado de Minas Gerais merece;
A esperança é resgatar a parte mineira
Da Presidenta Dilma Rousseff,
Muito bem escondida pela mídia
Mantida com verbas do estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário