quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Tudo que o homem deveria fazer na vida era revolução; BH, 050802014.

Tudo que o homem deveria fazer na vida era revolução,
Uma revolução por dia e todo dia;
E fazer revolução em tudo
E desde o acordar até ao deitar;
E em tudo o que pudesse pensar,
O homem deveria querer revolucionar,
Como um poeta que queira revolucionar,
Com a sua poesia,
A estrutura literária brasileira;
E cada um de nós deveríamos ser um Ernesto (Che)
Guevara de la Serna, um Fidel Alejandro Castro
Ruz, ou um Camilo Cienfuegos Gorriarán;
E cada latino-americano deveria pensar em escrever,
Como um Gabriel García Marquez, um Pablo Neruda,
Verdadeiros revolucionários da literatura universal;
E imagina que maravilha,
Se perseguíssemos somente obras de arte literárias,
Obras-primas poéticas,
Belas artes antológicas;
Imagina a felicidade que alcançaríamos,
Com a nossa revolução cotidiana,
Na mudança do mundo,
Para o lado melhor do mundo;
O lado sonhado pelos poetas,
Pelos filósofos,
Pelos livres pensadores;
E no fundo,
O que um revolucionário quer,
É o bem comum;
Pode até ter uma aparência de guerrilheiro,
De terrorista
E de homem-bomba;
Mas o perfil claro dele é a felicidade da humanidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário