terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Queria ser um menino que nunca chorasse; BH, 02501202012.

Queria ser um menino que nunca chorasse,
Sempre fui um menino muito chorão e até
Hoje, ancião, inda choro como um meninão,
Que não é mais mimado; não entendo,
Como Deus do céu, me fez um menino tão
Chorão; chorava por espigas de milho que
Fazia de caminhões, chorava por cadernos
Que eram feitos de papel de pão; chorava
Por gaiolas velhas quebradas e pela bola
Usada de capotão, que era chutada para o
Mato, depois da pelada, aonde só jogava,
Porque era minha; chorava quando era
Deixado para atrás na feira, ou quando
Apanhava por ter ido ao cinema sem
Autorização; chorava em qualquer ocasião,
De noite na porta do quarto dos meus pais,
Quando queria dormir com eles e não
Deixavam e chorei no enterro da minha
Avó Conceição; e se bebo umas então,
Aí é que choro com sofreguidão, é só
Colocar um samba da antiga, uma música
Clássica, ou uma triste canção;  e no fundo
Do meu coração, só eu sei, que queria ser
Um menino, que nunca chorasse; e morro
De vergonha, quando a minha filha fala
Para de chorar, ou a minha mulher reclama,
Está a chora de novo, velho, é, não tenho
Jeito não, morrerei um menino chorão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário