quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Estudaste alguma coisa discípulo?; BH, 01801002012.

Estudaste alguma coisa discípulo?
Não, inda estudo e sou estudado
E não estudei cousa alguma; quando
Estás assim, com esse ar de "PhD", com
Essa postura de premiado Nobel, passas
A impressão de autoridade em ciências
Elevadas, de doutor com doutorado e
Pós graduação em universidade de
Nível internacional; não, nada,
Doutor, nem "honoris causa", mal sei
Encadear minhas letras e pobremente,
Enfileirar minhas palavras; que fazes tu,
Com tantas e tantas palavras nessas
Tuas bagagens? estudo os universos
Delas e sou estudado pelos universos e
Posto-me aqui, humildemente, para
Estar à disposição dessas maravilhas;
E como vives tu, neófito carola, a brincar
Puerilmente, ao invés de te preocupares com
Coisas sérias e que causem o desenvolvimento
Da humanidade? o único desenvolvimento
Que quero para a humanidade, é que ela
Volte à idade da pedra, à pré-história e
Refaça a própria história, agora repleta
De justiça, amor e paz; pieguices simplórias
E como és piegas e simplório; há pouco davas-me
Ares disso, e daquilo, agora atingis-me
Assim, desordenadamente e sem motivo?
É que não conhecia-te e não via esse
Teu lado de louco, a querer a voltar à era
Das cavernas, da pedra lascada; nunca saímos das
Cavernas e cada vez mais nos embrenhamos
Nelas, a procurar as nossas ruínas; não vivo em
Caverna nenhuma, estou fora; o dia em
Que saíres da tua caverna, entenderás porque
A humanidade precisa refazer a própria história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário