quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Até o presente momento nada fiz para branquear; BH, 0140802000.

Até o presente momento nada fiz para branquear
Minha mente, e branquejar meu espírito, e tornar branco,
E cada vez mais branco, o meu pensamento; não fiz pintar,
Cobrir, caiar, corar, alvejar a minha aura como se faz com
Roupa branca no varal; porém, as trevas em que vivo,
A penumbra que me acompanha, impedem o meu
Total branqueamnto, tal a criança que tem medo
De dentista, e que impede desesperadamente, a simples
Operação que consiste, em reduzir a coloração escura,
Que adquirem os dentes; e todo tipo de branqueador,
Igual substância que branqueia tecidos, ingerirei sem
Brandura, em grandes quantidades, e sem mansidão;
Cansei da qualidade da escuridão, da suavidade
Das sombras, do brando às escuras, do macio sem luz, do
Ocultamente maleável; do suave às cegas, e que cede com
Facilidade às pressões do escurecer, e do tornar ininteligível, o
Anoitecer dentro de mim; a ignorância da cegueira,
O escuro que me deixa carente, sombrio,
Misterioso, e a sentir a falta de um lugar seguro;
Até o presente momento, nada fiz para acabar com
O meu escurecimento, já brandi tudo contra ele,
Cheguei a vibrar, oscilar todo o meu organismo, e,
Nada; a brancura não me quer, a alvura foge de
Mim, e para esclarecer uma situação tão confusa assim,
É só pôr o preto no branco, documentar por escrito, e
Obter assinatura para meu êxito, como uma noite de
Autógrafo, e acabar com o não me sinto aproveitado;
Não preencho bem o meu espaço de tempo, não sou
 Um bom negócio, e não tenho, e nem soube aproveitar
A oportunidade, e passar o resto da vida não preenchido,
Todo espaço para a escrita, e todo texto não assinado; e
Que combate o escuro como breu, a escuridão total que
Impera dentro do íntimo, como a resina que comercialmente
Tem a cor de âmbar, obtida pela destilação da hulha,
E é tão essencial quanto a brânquia, o órgão respiratório
Para os peixes, a guelra; e para dentro do âmago,
Só mando mesmo é a branquinha, a cachaça que me
Embriaga, e não me ilumina, e nem leva o sinal
Gráfico indicativo de vogal breve, no latim clássico;
A braquia da braquilogia, o emprego de expressão
,Complexa, que se faz falar com veemência, correr
Em alta velocidade, tipo um veículo, e dar prosseguimento
Rápido a uma ação, agir com urgência, e sem violência; e
Mandar brasa, e trabalhar com afinco, para criar com
Ardor, e sensualidade, uma literatura em estado
Daquilo que está em incandescente, que realmente
Faz brilhar o braseiro, o recipiente para conter brasas
Em montão, que enfim traz a luminosidade
Da criação; o brasão da inspiração, e não o escudo de
Armas, o conjunto de divisas, e figuras que o compõe, e
Nada de emblema, ou insígnia de família nobre;
Nobre é a poesia, o poema, o brasil, árvore cuja
Madeira sagrada dá uma tinta vermelha; o pau-brasil,
Nobre é o brasileirismo, a palavra, ou expressão
Próprias do português falado aqui no Brasil; o natural
Brasileiro, com toda a sua brasilidade, com todo
Seu brasiliense, brasileiro de Brasília, mas sem a bravata,
O falso ato de valentia do político, a bazófia palaciana;
A fanfarronada dos deputados, a ameaça arrogante
Dos senadores; e sem o bravateador, o ministro que
Bravateia, o presidente que só sabe bravatear, e
Causar braveza no povo, bravura na nação, raiva
À sociedade, e o furor da população; e nada
Para a burguesia, e para a elite, é pior do que
Um povo bravo, corajoso, de coração valente; nada
É pior para elas, do que um homem comum feroz,
Bravio, e que sabe agir muito bem, e sem ser um
Povo não domesticado, tipo selvagem, igual terreno
Não cultivado, e inculto; e sim com qualidade
De bravura, e valentia, que levará à breca toda
Falta de brilho, fará morrer a obscuridade, sumir
Toda condição espasmódica como a cãibra dos
Músculos, a aumentar o rubor do povo levado, do
Povo endiabrado, e travesso, que na hora certa,
Sabe fazer uma breada, e brecar a farra com os seus
Interesses, do mesmo jeito, que sabe acionar os
Freios de um veículo para imobilizá-lo com brilhantismo,
Com competência brilhante, e todo esplendor, e magnificência,
Que só a inteligência faz brilhar, cintilar de brilho,
Destacar, evidenciar, e ostentar o destino do povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário