sexta-feira, 23 de maio de 2014

Centauro, 3; BH, 02301002012.

Lula,
Luiz Inácio Lula da Silva,
É o nosso Fidel Castro;
Da mesma maneira que Fidel enfrentou
As forças capitalistas e imperialistas
E neoliberais,
Em toda a sua vida
E que tentaram matá-lo de todos os modos,
Lula as enfrenta também aqui no Brasil;
Lula,
Como o nosso Fidel,
É uma Fênix,
Ressurge das cinzas;
Quando pensam que o derrotaram,
Que o abateram,
Que enfim,
Dominaram-no,
Eis que reaparece a iluminar a História brasileira,
Tão mergulhada nas trevas
E em mentiras;
E quem é o combustível desse operário?
Qual é o segredo desse incansável trabalhador,
Na sua lida em mudar o país?
O povo;
O povo é o segredo do Lula,
O povo é o combustível do Lula,
O povo é o gás para essa chama que nunca se apagará;
O povo é o motor 
E contra a vontade do povo,
Todos os argumentos contrários,
Vão por água abaixo;
E podem se unir os que se pensam poderosos:
Demotucanos e o PIG,
Partido da Imprensa Golpista;
Colonistas e calunistas e o STF,
Supremo Tribunal Federal;
Jornalistas e historialistas podem se unir,
Mas terão que se vergar;
Têm a mídia,
Detêm o poder do capital,
A informação e a comunicação;
Controlam a justiça,
Mas terão que se vergar à História;
E a História é o povo brasileiro,
Que resolveu fazer História;
Não a oficial,
Mas a História dele,
Do próprio povo,
Que se denomina combustível da máquina,
Do fenômeno brasileiro Lula,
Luiz Inácio Lula da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário