quarta-feira, 14 de maio de 2014

Se o Aécio Neves fosse candidato do PT; BH, 0140502014.

Os filiados, militantes, simpatizantes, e eleitores do
PSDB, Partido da Social Democracia Brasileira, e
Seus políticos, seus defensores no PIG, Partido da
Imprensa Golpista, composto pela velha mídia sabuja,
Da cachorrada vira-lata complexada, às bestas feras
Apocalípticas, como Arnaldo Jabor, Reinaldo Azevedo,
Rodrigo Constantino, Augusto Nunes, Ricardo Noblat,
Dora Kramer, Miriam Leitão, Eliane Cantanhêde,
Merval Pereira, "et caterva", não têm compromissos
Com o Brasil; não têm afinidades com o povo
Trabalhador brasileiro, com a nação brasileira, ou com o
País; se o candidato escolhido pelo PSDB à Presidência
Da República, com as características, os costumes e os
Comportamentos do Aécio Neves, com suas propostas
De políticas de governo e suas medidas impopulares,
Fosse do PT, Partido dos Trabalhadores, já teria sido
Implodido há muito tempo; mas, como o Aécio Neves é
Do PSDB, nada de arguição, nada de responsabilidade,
Nada de moral ilibada e notável saber; como o Aécio
Neves é do PSDB, nada de ética, nada do contraditório,
Nada de comparações, nada interessa, a não ser conformar
O mercado e firmar com o capital financeiro liberal
Internacional; se o nome do Aécio Neves fosse anunciado
Como candidato do PT, no outro dia seria linchamento em
Praça pública, achincalhamento nas mídias das comunicações,
E nas redes sociais; e capas e mais capas das revistonas, e
Notícias e mais notícias desmoralizantes nos jornalões, até o
Dia em que candidatura for extinta, trocada, ou substituída;
Mas, como é o Aécio Neves, sem amor pelo Brasil, sem
Respeito pelo povo, sem propostas, sem projetos, sem
Programas; e o pior, sem ter o que apresentar de concreto,
Nem como senador, e nem como governador de Minas
Gerais; e sem poder filmar uma obra, sem poder fazer um
Único vídeo positivo para uma campanha eleitoral; não
Importa o mal que já causaram por onde passaram, não
Importa o mal que causam onde estão, e não importa o
Mal que podem causar, ao trazer de volta as práticas
Nefastas do passado; e não importa o futuro do país,
Ou a felicidade da nação, pelo poder, Aécio Neves, o
PSDB, o PIG e assemelhados de tudo abrem mão.

3 comentários:

  1. Boa manifestação, concordo !!!

    ResponderExcluir
  2. O senador Aécio Neves (PSDB-MG), pré-candidato à Presidência, é autor de duas ações na Justiça de São Paulo em que pede a remoção de links e perfis em sites de buscas e redes sociais da internet que relacionam seu nome ao “uso de entorpecentes” e desvio de dinheiro durante sua gestão como governador de Minas Gerais.

    A ação tem como alvos os sites de busca Google, Yahoo e Bing, da Microsoft. Na peça, o senador pede a exclusão de notícias que o acusam de responder por desvio de verbas na saúde em Minas e remoção de 19 termos detectados nesses sites às sugestões de pesquisas feitas automaticamente.

    No processo, os advogados do Google disseram que Aécio “parece ‘sensível’ demais às críticas sobre sua atuação”. A empresa afirmou ainda que é impossível retirar o conteúdo do ar sem prejudicar outras buscas relacionadas ao nome de Aécio e que, ainda se fosse possível fazê-lo, teria que empregar um controle prévio das buscas, o que considera um atentado à liberdade de expressão.

    ResponderExcluir
  3. Do site do deputado Rogério Correia 


    Desembargadores negaram recurso da defesa de Aécio Neves e mantiveram ação por improbidade administrativa (Foto: Governo de Minas Gerais / Leo Drumond / Flickr)

    Por três votos a zero, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiu que o senador Aécio Neves continua réu em ação civil por improbidade administrativa movida contra ele pelo Ministério Público Estadual (MPE).

    Aécio é investigado pelo desvio de R$ 4,3 bilhões da área da saúde em Minas e pelo não cumprimento do piso constitucional do financiamento do sistema público de saúde no período de 2003 a 2008, período em que ele foi governador do estado. O julgamento deverá acontecer ainda esse ano. Se culpado, o senador ficará inelegível.

    Desde 2003, a bancada estadual do PT denuncia essa fraude e a falta de compromisso do governo de Minas com a saúde no estado. Conseqüência disso é o caos instaurado no sistema público de saúde, situação essa que tem se agravado com a atual e grave epidemia de dengue.

    Recurso

    Os desembargadores Bitencourt Marcondes, Alyrio Ramos e Edgard Penna Amorim negaram o provimento ao recurso solicitado por Aécio Neves para a extinção da ação por entenderem ser legítima a ação de improbidade diante da não aplicação do mínimo constitucional de 12% da receita do Estado na área da Saúde. Segundo eles, a atitude do ex-governador atenta aos princípios da administração pública já que “a conduta esperada do agente público é oposta, no sentido de cumprir norma constitucional que visa à melhoria dos serviços de saúde universais e gratuitos, como forma de inclusão social, erradicação e prevenção de doenças”.

    A alegação do réu (Aécio) é a de não ter havido qualquer transferência de recursos do estado à COPASA para investimentos em saneamento básico,  já que esse teria sido originado de recursos próprios. Os fatos apurados demonstram, no entanto, a utilização de valores provenientes de tarifas da COPASA para serem contabilizados como investimento em saúde pública, em uma clara manobra para garantir o mínimo constitucional de 12%. A pergunta é: qual foi a destinação dada aos R$4,3 bilhões então?

    Leia também:

    Justiça aponta que governo Aécio mentiu sobre investimentos em saúde

    ResponderExcluir