sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Escrever e assinar e não fazer; BH, 0100402001.

Escrever e assinar e não fazer,
É a pior coisa que pode acontecer;
Pensar e não falar e esconder,
Imaginar e não concretizar;
Pensar a verdade e mentir,
Querer a realidade e viver na
Ilusão e na falsidade: medíocres,
Hipócritas e imbecis: é a legião
Dos que habitam dentro de mim;
E não consigo um despejo, não sei
Como os despejar, fazer aquilo como
Se despeja água e expulsar de
Dentro para fora os inquilinos; é a
Desocupação compulsória de um
Imóvel alugado? e por decisão
Judicial? e penso que nem assim,
Livrarei-me de mim; e verei despejado,
Igual ao que foi lançado fora, o que
Foi posto, deposto e desocupado; a
Alma é de despeito, o espírito é de
Pesar, o ego é de desgosto, pela
Preferência dada a outrem em
Situação bem mais elevada; e o que
Faço, a mente que traço, só o
Despeitar, o amuar na memória;
E passo a todos as lembranças de despeitado,
Todos têm recordações de mim, como
Se eu fosse um ressentido de ânimo; e
Indisposto, de humor magoado e
Quando chego perto, gritam: favor afastar-te
De nós; procura tua turma, queira te
Despegar da gente, te desapegar do nosso
Pé e te desunir do nosso grupo; é melhor
A gente se separar e o que estava pregado
Entre nós, acabar; e viram as costas sem
Despedir-se, sem saudar-me na ocasião da
Despedida; e o que é para fazer sair e
Dispensar os meus serviços, mandar às favas
Minha tentativa de ajudá-los: a culpa é minha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário