segunda-feira, 3 de junho de 2013

MIKIO, 182; BH, 030602013.

James Joyce, agora penso em ti, não
Tenho nada para fazer; olhei para as
Paredes da casa, para uma escada
Sem utilidade que há aqui em
Minha sala, e pensei: que preciso
De pensar em alguém; e me veio uma
Pergunta no meu íntimo: em quem
Eu deveria pensar agora, qual o
Melhor, e maior escritor que o mundo
Conheceu? senti uma vibração no
Meu ouvido direito, com o qual,
Escuto um pouco mais, do que o esquerdo:
James Joyce; foste tu que sopraste o teu
Nome, aqui nesta hora ao meu ouvido?
Paro, aprumo um pouco a coluna, já
Estou totalmente corcunda; assunto, e
Não ouço resposta; mas o meu cérebro
Martela: James Joyce, e não sei porque,
O meu cérebro martela assim; és irlandês,
Nem brasileiro és, escreveste em inglês,
Só conheço mal duas obras tuas, e uma
Delas, ganhou até dia; realmente meu
Cérebro está certo, mereces que se
Pense em ti, sim, algo me diz que,
És o maior; aqui no meu país, não há
Um escritor, que o nome dele é celebrado
No mundo todo, quanto mais o nome de
Uma personagem, como o nome
Da tua personagem, é comemorado
No mundo, com o Bloom's Day, que
Ganhou o dia 16 de junho; é por isso
Que vieste aqui e sopraste o teu nome
Ao meu ouvido, teu danado levado,
Daqui há uns dias, o mundo estará em festa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário