segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Noturno Nº 16; BH, 0110702011.

A madrugada foi feita para refletir; é por isso
Que a maioria dos ladrões age à
Noite, pode pensar e refletir com
Mais calma e precisão, e roubam
As melhores riquezas; já os ladrões
Insensatos, apressados, roubam apenas
Galinheiros e inda correm o risco
De serem presos; e sou um bom ladrão,
Tanto que roubo ideias dos descuidados
Que dormem e sonham; como uma
Assombração, um vampiro cauteloso,
Entro no sonho deles sem os acordar
E roubo-lhes tudo; tiro-lhes até
Os pensamentos, as máximas e os
Provérbios; quando eles acordam de
Manhã, falam que estão com as cabeças
Cortadas, vazias, que não sonharam e que
Nem tiveram pesadelos; mal imaginam
Que sorrateiramente surrupiei-lhes
As próprias mentes; aí eles viram
Sonâmbulos, vagam de casa para o
Trabalho, absortos, sem ideias, sem
Pensar, raciocinar, completamente
Aéreos e só lhes sobram os maus
Pensamentos, as falsas ideias e as
Leviandades; alguns viram políticos,
Outros banqueiros, empresários e
Fazem das vidas deles e dos semelhantes
Verdadeiros infernos; graças a Deus
Que me deu a noite para que possa
Treinar para ser poeta depois de morto;
E quando eles lerem um poema,
Terão a leve impressão de terem
Sentido num sonho, num sono,
Algo parecido com o que estão a ler,
E terão um breve arrependimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário