segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Patagônia, 927, 8; BH, 0310802011.

Quantas vozes tem este coral aqui
No meu ouvido? é um coral
Formado pelo coro de todos os
Ventos que sopram no universo
E se misturam aqui a fazer
Tinir os vidros da guarita do
Edifício Avant Garde, sito na
Rua Patagônia, 927, Sion; é noite,
E eles não dormem, querem
Cantar melodias, canções, hinos,
Cantigas, louvores e consagrações;
Uns são ventos consagrados, uivam
Vindos dos tempos das torres dos
Templos, dos arredores das catedrais;
Outros são profanos batem pandeiros,
Tocam tambores, fazem carnavais;
Arrepiam os pelos do poeta e enche-lhe
Os ouvidos de todo tipo de cantorias;
Amo estes ventos revoltos, que rolam
Pedras montanhas acima, que
Galopam cavalos selvagens pelos
Campos, que, boiadas estouradas,
Manadas em carreiras, lembram
Pororocas devastadoras nos matos
Das encostas, nos capins que vestem
Os morros onde vivi; são ventos
Que não envelhecem nunca,
Eternos jovens adolescentes,
Que à toda madrugada renovam-se
Afoitos a revoarem nos restos da noite,
Que inda reverberam antes do dia;
Quantas composições têm estas odes?
Quantas locações estes ventos trazem
Distintas, nestas telas em rabiscos de tintas?

Nenhum comentário:

Postar um comentário