domingo, 21 de junho de 2015

Rio Grande do Norte, 916, 44; BH, 080702012.

Da Basílica de Lourdes levo saudades
Dos passarinhos, muitas saudades dos
Sabiás, rolinhas, pardais, pombas,
Bem-te-vis e marias-pretas; levo
Também algumas memórias e lembranças
Dos pobres da igreja, dos mendigos
Que pedem esmolas nos portões, nas
Calçadas, dos guardadores de carros
E moradores de rua; levo recordações
Justamente daqueles andarilhos e
Que são os mais indesejáveis no
Interior da nave; da Basílica de
Lourdes gostei dos pés de coqueiros,
Das árvores maravilhosas e das
Formigas que fazem castelos e
Fortalezas nos gramados; dos santos
E santas de barro tosco e de pau oco,
Nem tanto; e dos párocos, padres,
Seminaristas, sacristões, beatos e
Beatas, nenhumas boas impressões
Causaram-me e penso que também
Não causei um dedo de simpatia;
Sempre fui pessoa muito inescrupulosa
E de difícil trato com as coisas da
Sacristia; e nunca fui muito chegado
Às ideias de paróquias, catedrais,
Sacerdotes, reverendos e outros
Exemplares canônicos; mas a
Basílica de Lourdes é um bom local
De passeio turístico para o iconoclasta.
 :

Nenhum comentário:

Postar um comentário