quarta-feira, 29 de junho de 2011

Estou obstruído; RJ, 0220501997.

Estou obstruído,
Impedido plenamente,
De existir e viver;
Sem amor e sem causa,
Sem paz e sem razão,
Amargurado e infeliz,
A felicidade não habita,
O meu coração;
Meu ser negro e opaco,
Não deixa que a luz,
Passe por mim;
Minha vida apagada,
Vale menos que um toco de vela;
Quem se aproxima de mim,
Logo se afasta,
Ao sentir que,
Não sou útil à humanidade;
Por isso vivo neste esgoto,
Nesta sarjeta interior;
Este gueto que é a minha mente,
Cobriu meu pensamento de andrajos;
Trilho meu caminho,
Coberto por seixos,
A pisar em espinhos;
Caminho tortuoso e duro,
Que nem Jesus Cristo,
Traçou via tão cruel;
E de qualquer maneira,
Que Ele tenha traçado,
Ele era Deus,
Filho de Deus,
E, nem homem sou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário