quarta-feira, 29 de junho de 2011

Preciso aprender a sofrer; RJ, 0220501997.

Preciso aprender a sofrer,
Tão covarde e medroso,
Que qualquer sofrimento,
Põe-me abaixo;
Preciso aprender a ser
Solitário, um lobo sozinho,
A vagar pelos prados; um
Leão ferido, sem alma à
Vista, que lhe queira curar;
Preciso aprender a padecer,
A morrer todo dia, a perecer
Toda noite e amanhecer podre,
Largado em cima de uma maca
De mesa de dissecação, a sofrer
A autopsia, ainda consciente,
Apesar de estar em adiantado
Estado de putrefação;
Preciso aprender a passar por
Isto; contentar-me em dividir
A lavagem que os porcos
Do chiqueiro, se recusaram
Em comer; alimento-me então,
Dos meus próprios vermes;
Tiro das minhas feridas, os
Bichos que saciam minha fome;
Mato minha sede, com o meu
Próprio sangue venoso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário