domingo, 16 de dezembro de 2012

Hoje fui passear com a minha mulher no Parque do Flamengo; RJ, 070601980.

Hoje fui passear com a minha mulher no Parque do Flamengo; 
E na volta paramos em frente ao velho prédio da UNE, 
União Nacional dos Estudantes, onde uns
Estudantes protestavam contra a demolição
Do prédio; a polícia estava por todos os lados, e
O grupo de rapazes e moças, era o menor ponto,
Espremido entre a turba, na porta do velho
Edifício; aqueles estudantes não estavam ali à
Toa não; eles defendiam um conceito; defendiam
Um ideal; nem todo o poderio de nossas Forças
Armadas, removeriam dali aqueles estudantes;
Um ideal nunca é derrubado; e eles defendiam,
Como podiam, os seus ideais; ou melhor, o ideal
Do conjunto, que era a conservação do velho
Prédio; muitas histórias aquele prédio deve
Ter para contar; derrubá-lo, seria um golpe na
Própria História; pena que estavam ali apenas
Poucos números dos mais estudantes que
Existem no Brasil; e penso que a luta
Tem que ser de todos; o grito não pode
Ser apenas de uma minoria; é preciso
Que todos os estudantes se unam, para
Manter a velha UNE; aqueles que estavam
Ali na porta de vigília, a cantarem o Hino
Nacional, e Para Dizer Que Não Falei
Das Flores, a gritarem slogans e frases de
Ordens, aqueles merecem todo o nosso
Respeito e toda a nossa exaltação; quero
Antes de mais nada, a vitória desses estudantes;
Quero antes de mais nada a conservação
Do prédio, a sustação da demolição
E a retirada da polícia; quero antes de
Mais nada, que esse mesmo ideal
Defendido ali, contra o próprio governo,
Contra a polícia e contra todos, nasça
Firme e forte no pensamento de cada
Estudante brasileiro; e que a luta não
Seja de uns, porém de todos; viva a UNE;
A UNE somos nós, nossa força e nossa voz;
O povo unido jamais será vencido; abaixo a
Repressão; abaixo a Ditadura; para com a
Demolição a UNE é nossa união; que
Todos os estudantes cantem o mesmo hino da
UNE, num único coro, numa única voz e
Que a luta continue, até o raiar da liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário