domingo, 16 de dezembro de 2012

Paguei com denário e antiga moeda romana; BH, 0250402001.

Paguei com denário e antiga moeda romana,
Que valia dez asses, e ele pagou com sangue,
Foi pregado no madeiro, sem se comover e
Nem perturbar-se; não o vi alterar o semblante
Do centurião e nem modificar o ânimo do mundo;
O peso da consciência do homem era igual ao
Antigo peso de farmácia; não pesava ao
Transformar; não levou a humanidade a
Mudar e até hoje, sem demudar, abalar-se,
Segue a desviar-se dos princípios dele; a deslocar
Dos caminhos retos e a tirar o certo do lugar;
Dissuadir o justo é o intento, e fazer renunciar
À uma pretensão boa, em pró de uma corrupção;
Demover a verdade em benefício da mentira
É mais fácil do que roubar pirulitos e balas
De criança; e em qualquer língua e
Tipo de escrita, mesmo no demótico, com
Caracteres corrente entre os egípcios, a falsidade
É a meta; o bom é demoroso; o bem, moroso, e
Já o mau não é de tardar; quem gosta
De fazer ruindade, não gosta de esperar; pode
Levar algum tempo, mas atrasar e prejudicar não
Fica difícil; falou que é para destruir,
Ou retardar, ninguém quer deter os maus
Instintos; ninguém quer delongar os
Fluídos do ódio, e demorar no destilar
Dos líquidos da ira; pausa na raiva,
Nem pensar; delongar com atraso e demora em
Vingar é humilhação e folclore; e no
Estudo da psicologia de um povo, na
Demopscologia, o que dar a conhecer e
Revelar, é que, quanto mais conformado
Um povo, mais ele sofre; a história veio
Mostrar e provar, depois, que toda nação
Que se libertou à custa de muito sangue,
É mais convincente e sabe demonstrar por
Meio de raciocínio contundente, o que
Quer a sua opinião; e prova com exibição
O que é uma opinião pública pesada; pela
Qual se estabelece a verdade de uma proposição
E a demonstração da soberania de um país;
E essa demonomania, esse estado de alienação
Mental, em que o doente se vê possído do
Demônio, e a demonopatia imposta pelas atuais
Igrejas evangélicas, são incompatíveis
Com a grandeza de um povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário