quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Quem vai acreditar? e precisamos ter fé em Deus; RJ, 04050601980.

Quem vai acreditar? e precisamos ter fé em Deus 
E em nós também; o mundo é cheio de doenças e
De desgraças e de guerras e de fome e de desesperos
E de misérias e de mortes; o mundo é cheio de todas
Essas coisas, de todas essas carniças, porém, é o
Nosso mundo, e devemos vivê-lo e fazer de tudo
Para melhorá-lo; é preciso entender este mundo; aqui
Nós nascemos e aqui nós vamos ficar enterrados; e
Sempre disse, que é preciso procurar fazer algo para
Melhorar cada vez mais o nosso mundo; não devemos
Corrompê-lo mais e nem devemos depravá-lo mais;
Temos que colocar mais amor e mais paz neste mundo
Imundo, mas que é nosso; não adianta querer ser melhor
E ser mais do que os outros; quando morremos, todos
Apodrecemos debaixo do mesmo chão; o importante
É fazer o bem, ser bom e ser o belo; aprender a ser
Imortal, neste mundo mortal; aprender a deixar nossa
Marca de amor, neste mundo sem marca; as coisas
Belas não aparecem aos nossos olhos; só aparecem os
Defeitos e as faltas e os erros dos outros; só aparecem
Os aleijões e as manchas e as nódoas dos outros; só
Vemos os complexos e os preconceitos e os tabus e os
Argueiros nos outros e não vemos em nós mesmos;
Precisamos nos enxergar; precisamos olhar para nós
Mesmos; precisamos encontrar o nosso próprio olhar,
A nossa própria fúria, o nosso próprio ódio, a nossa
Própria raiva; não adianta fugir, tentar fingir, tentar
Esconder; não adianta enfiar a cabeça na terra; o
Perigo está aí; a morte arreganha a sua enorme boca
Para nos engolir; os cemitérios aumentam a cada dia
Que passa; não existe mais lugar para enterrar tanta
Gente morta; e não sei para que morrer tanta gente
Todo dia; poderia morrer uma hoje, outra na semana
Que vem e outra no outro mês; mas não; deixa para
Morrer tudo num dia só; vai chegar uma época, que
Vai morrer tanta gente, que o mundo vai ficar vazio
E sem ter ninguém para enterrar os mortos; aí, então,
E quero ver como é que vai ficar; um mundo só de
Gente morta; um imenso cemitério; uma única
Podridão e uma única carniça; só vermes e urubus
Disputarão os restos mortais dos mortais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário