terça-feira, 7 de abril de 2015

A humanidade e a raça humana e o ser humano; BH, 03101202012.

A humanidade e a raça humana e o ser humano
E todos os seus componentes, precisam
Encontrar em si, um momento íntimo para
Chorar; chorar para que as lágrimas escorram
Para dentro e que possam bebê-las, para
Matarem a sede; e faltam aos habitantes do
Mundo, a arte do choro e não só o choro
Para si, mas para o próximo, também; o
Verbo chorar precisa ser conjugado
Coletivamente, no sentido literal e todos
Os dias devemos nos perguntar uns aos
Outros: quantas vezes choramos hoje?
Quem não chora, não tem nem o direito
De ler uma poesia; os poemas só nascem
Para os que têm motivos de choro;
Humanidade, abre o pranto, raça humana,
Inaugura o choro, ser humano, aprende a
Chorar; é postarmos-nos com nossos
Olhos, em frente aos nossos espelhos, com
Toda a claridade possível, para que possamos
Enxergar bem, cada lágrima que rolar pelas
Nossas faces; as que vão para o lado de
Dentro e as que ficam do lado de fora; depois
Deste culto de choro coletivo, qual consciência
Estará pesada? qual coração restará inda
Endurecido, igual coração de Faraó? qual
Ser não estará límpido, clarificado, a disputar
Com o brilho próprio, a luz do sol? escuto
Ali uns balidos, escuto aqui uns ganidos,
Sinto cá um ronronar de cada um em seu
Canto, a chorar, como se cantasse um canto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário