domingo, 26 de abril de 2015

Diga lá da pré-história o que fazes aí; BH, 0120102013.

Diga lá da pré-história o que fazes aí,
Com esse pedaço de hulha, ou de
Lava vulcânica na mão? groow dow
Gruhum dum wow krow zu sau mhu
Rundu mogoro fru fiofo teu; (tradução):
Vou registar nas paredes desta caverna,
Uma mensagem rupestre para os do
Futuro; mas, da pré-história, aqui no
Futuro, estamos prestes a voltar à
Pré-história; rodus goos rroupe das cus
Tundas lis cota fhum um bumbum; (tradução):
Não aprenderam as lições da professora
Luzia, vou tentar de novo; como? o quê?
Tendes tudo aí e nós aqui, com nossa
Estupidez de torcida organizada de times
De futebol, a invejar-te; fiques aí na
Pré-história, não queiras chegar aqui, não,
Só encontrarás desilusão; gaspa raspa tuas
Lascas tasca basca? (tradução): quer dizer
Não vale a pena ser moderno? ou da
Pedra lascada, moderno nada, aqui
Impera a ignorância de um, cada vez maior
Do que a do outro, nada tens a aprender
Aqui; Grogon goron don bundon; (tradução):
Grogon que vos proteja; isso, aqui Deus
Não está a proteger ninguém, é cada um
Por si e o apocalipse por todos: caos,
Violência, crimes, estupros, pedofilias,
Mortes, guerras, desamor, ódios, raivas;
Gasgar tor do lin go don; (tradução): e o
Futuro será o inferno; se pensavas no
Inferno, realmente, inferno verás se
Cegares aqui; jota sini rini pum dum
Fedum; (tradução): de jeito nenhum
Saio daqui para aí e nunca mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário