quarta-feira, 29 de abril de 2015

Só posso dizer é que não soube aproveitar; BH, 0120102013.

Só posso dizer que é não soube aproveitar,
O que a vida me deu; e só posso dizer que,
Nada soube aproveitar, que deficiência
Que não pude superar; e penso que não
Dependia de mim, estava fora do meu
Alcance, estava fora do meu currículo,
Estava fora do meu arquivo e da minha
Pasta de documentos; não posso dizer
Mais nada, pois mais nada sei a respeito
De mim, a não ser que não sei mais nada a
Respeito de mim; e há pessoas que sabem
De tudo a respeito de si e de outrem, têm
Visão, enxergam além da alma e do espírito
De qualquer um; já não sou assim, não
Soube aproveitar a aptidão e engrossei o
Coro dos desiludidos, dos amadores, dos
Desprevenidos e não fiz nada de útil
Durante o tempo em que vivi; e às pessoas
Que vivem a dar satisfações a mim, a
Respeito delas, não quero saber nem de
Mim; só posso dizer que perdi o bonde, a
História atropelou-me com a verdade e
Nunca mais fui outro, a não ser o mesmo do
Mesmo; e sinceramente, mas sem querer
Ser muito sincero, no subterfúgio e na
Dissimulação, sempre acordo como se não
Estivesse dormido e sempre acordo como
Se não estivesse sonhado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário