sexta-feira, 3 de abril de 2015

Street Shopping Planalto; BH, 03101202012.

Que raiva que me dá de tudo na minha vida,
Raiva da minha colonização,
De minha história,
Do meu passado;
Que ódio que me dá de tudo na minha vida,
Ódio do meu estado,
Da minha sociedade,
De minha realidade;
E alguém precisa pagar por isto,
Alguém precisa pagar por este meu rancor,
Minha cólera e pavor;
Não posso suportar o presente
E nem suportar o futuro
E não sou eu só que tenho que pagar preço tão alto;
Sozinho não posso pagar esta ira,
Preciso ufanar-me
E não envergonhar-me,
Ter certeza e não dúvida,
Verdade e não mentira;
Quero sentir bela a minha história
E não encontro razão
E inda veio a ditadura me tirar a noção;
E o capitalismo selvagem que escravizou a nação,
Ao neoliberalismo e ao imperialismo e à globalização;
Com os direitos desrespeitados
E só os deveres de levar nas costas a elite e a burguesia,
Não tenho como ser cidadão;
E a religião que inda contribuiu para enfraquecer-me,
Acabou a minha cultura, meu folclore
E a liberdade de viver;
E alguém há de quitar esta covardia,
Acabar este medo;
Quase cinco séculos de entregação;
E haverá de ter um basta,
A tudo de calamidade,
Que o país passava
E enfim com a dívida quitada,
Cidadão soberano,
Livre e em cidadania,
Deixarei de sofrer então.

Nenhum comentário:

Postar um comentário