segunda-feira, 20 de abril de 2015

Cometo loucuras e nehuma genial; BH. 060102013.

Cometo loucuras, nenhuma grnial 
E não gosto nem de pensar nelas; cometi
Coisas de louco, de insano, inacreditáveis,
Doideiras e maluquices dignas de
Camisas de força; cometi arbitrariedades,
Acredite quem quiser, não pensava em
Nada e nem media as consequências;
Qualquer um que fizesse o que fiz, colocaria
As barbas de molho e nunca mais as
Tiraria; e não colocava mais a cara na rua;
Cometi barbaridades nesta vida, que
Envergonho-me, só em pensar; era uma
Época sem lei, sem igreja, sem Deus e
Sem religião; e até sem camisinha, sem
Agulha descartável e sem pundonor de
Nada; os jovens de hoje são uns santos,
Todos puros e inocentes, os jovens de
Hoje têm todas as garantias dos céus;
Mas naquela epocazinha, era o inferno
Para loucuras atrás de loucuras, doideira,
Maluqicies, sem querer saber de nada;
Um passado totalmente perdido, para
Quem não parou e continuou com
Sexo, drogas e rock'n'roll; e se pensar
Na grana que foi para o esgoto? e se
Pensar no que foi para o ralo? o bom
É nem pensar e se pensar, sofre; e
Rumina o passado, quando o passado
Era a garantia dum futuro ruim; é melhor
Morrer de inanição, como se fosse
Vítima de um campo de concentração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário