segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Alameda das Princesas, 756, 92; BH, 0260902012.

As linhas que estão aqui, são as que me
Amarrarão à eternidade; com estas
Linhas tecerei a corda bamba que
Estenderei sobre o abismo e me
Equilibrarei como um equilibrista
Profissional; nestas linhas irei preso
Para a posteridade e me imortalizarei
Com as letras fisgadas e com as
Palavras que trarão nos seus dorsos;
Nestas linhas seguirei cativo à minha
Liberdade; aqui dentro deste papel,
Tenho a possibilidade de vislumbrar, as
Infinitas linhas do universo; as reais e as
Irreais, as conhecidas e as imaginadas e
Cartomante que joga as cartas, búzios,
Tarôs, símbolos, jogo o meu destino e
Entrevejo o passado, vejo o presente e
Penso no futuro; estas linhas são
Emaranhadas na sabedoria e cada uma
É um princípio de filosofia, uma teoria de
Libertação, um grito de liberdade; e
Através destas linhas traçarei o meu
Tecido com a estampa da evolução da
Espécie e chegarei lá no fim do meu
Destino; e quando num remoto, alguém
Se embaraçar neste novelo, ou neste
Carretel, nesta carretilha, ou neste
Retrós, enxergará um vestígio da poesia
Que fui, do poema que me compôs e
Reconhecerá com familiaridade, com
Parentesco, que as pegadas encrustadas
Nos diamantes são as minhas, que
Teimaram em ser facetadas ainda
Nas formações dos universos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário