domingo, 25 de janeiro de 2015

O mundo precisa é de quem ler e de quem escreve; BH, 0901202012.

O mundo precisa é de quem ler e de quem escreve
O mundo não precisa de nenhum; já há escribas
Demais e todo ser que respira na face da terra,
Nos subterrâneos, nos mares, nos fundos dos
Oceanos, nas montanhas, nos vulcões, onde
Houver um ser vivo, há um escritor em potencial;
A natureza toda viva, ou morta, ou em transformação
Escreve, o universo, então, não há escritor mais
Perfeito, escrevinhador mais completo do que o
Universo; ledor que ler, leitor que sabe ler são o
Que verdadeiramente faltam ao mundo; muita
Gente pode enxergar tudo, ser visionária na vida,
Mas não ler nada, é incapaz de ler um horizonte,
Um nascer do sol, uma noite de luar; para que
Escritora melhor, merecedora do Prêmio Nobel de
Literatura, do que a madrugada? e uma madrugada
Só escreve inumeráveis páginas que levaríamos a
Vida para lê-las; e os escritos das serras, coisa
Mais bela não há e até as coisas reles escrevem,
As ervas daninhas, as formigas, as lesmas, as
Lagartas e minhocas, as relvas molhadas quando
Bate a luz do sol; e o pano de chão, a vassoura
De varrer o quintal, o cisco no terreiro, o besouro
Que mora no oco do pau; basta de escritor que
O homem pensa que é, é a vez do ledor, é a vez
Do leitor, que despertam de repente, e não dão
Conta de ler as coisas aos seus redores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário