terça-feira, 13 de outubro de 2015

MIKIO, 42; BH, 0130202013.

É cada pensamento que assalta-me e
Que leva tudo de mim; e são todos
Pensamentos bandidos, ladrões, vilões;
É cada pensamento que assassina-me,
Mata-me em qualquer esquina;
São os maus pensamentos, não são os bons
Pensamentos, não fazem questões de
Provérbios, versículos, salmos, são nada
Santos, estes pensamentos perdidos; vou
Colocar uma pedra na boca do sepulcro
Mental e eles não vão ressuscitar nunca
Mais; e nem procuro estes pensamentos
Profanos, eles que invadem-me,
Atacam-me, violentam-me; não são
De mim, são das matérias orgânicas e
Inorgânicas; não são de mim estes
Materiais, estas pedreiras de rochedos
Cortantes; não são de mim estes
Abismos inacessíveis, mas, não tenho
Escolha, cavalgam-me, fazem de
Mim montadura, cavalgadura, animal
Irracional; não são de mim estas feras
Que ferem a torto e a direito, são
Pensamentos de guerreiros sanguinários,
De abridores de entanhas com unhas e
Dentes; querem chocar a humanidade,
Destruir a sociedade e pôr abaixo o
Estado; querem revolucionar, anarquistas
Aniquilar a burguesia, exterminar a
Elite; e cada pensamento que não sei de
Onde vem e se escondem em mim e
Misturam-se com os meus e confundem-me
E impedem a minha lucidez; e apagam
Qualquer tipo de percepção que queira
Iluminar-me e desviam-me da rota
Da minha intuição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário