domingo, 11 de junho de 2017

Minha mãe foi desprezada na vida e na morte; BH, 070502017.

Minha mãe foi desprezada na vida e na morte
E nunca desprezou ninguém, acolheu, mesmo 
Sem poder, pai, mãe, irmãos e o sonho dela,
Era dar dignidade aos seus, dar educação, 
Cidadania, soberania; nunca teve um único 
Bem em vida, uma única felicidade sequer; 
Só preocupações, trabalhos maiores do que
Os trabalhos de Hércules, lutas mais árduas
Do que as de Ulisses e nunca esmorecia-se 
Diante das agruras da vida e dizia que, os 
Filhos eram suas joias; gostaria, aqui, de ter
Um super poder, de desprezar a todos 
Aqueles que, desprezaram minha mãe, na 
Vida e na morte; gostaria de ser um deus e 
Negar e renegar a todos que, negaram e 
Renegaram minha mãe, na vida e na morte;
E lavou, passou, cozinhou, ensinou, amou
E não foi só sete vezes, mas, setenta vezes
Sete e tinha as suas preferências de mãe que,
Não foi a preferida; quis até trabalhar de
Empregada doméstica, para não faltar nada
Aos dependentes e pretendentes dela e 
Não eram poucos e usou de mais astúcia 
Do que Penélope, diante dos seus pretendentes;
Incompreendida, não conheço uma queixa de 
Minha mãe contra a vida, não tinha direito ao 
Descanso e só dizia, de vez em quando, que,
Estava esbodegada e por não realizar o sonho
De melhorar a vida de todos, lamentava que,
Tinha que, ser lançada ao fogo, como a 
Árvore que, não dava bons frutos é lançada;
E um dos culpados por não ter feito a honra
E a felicidade de minha mãe, sou eu que, em 
Memória dela, peço a Deus o desprezo a 
Todos que a desprezara em vida e em morte
E que, sugaram-na enquanto puderam e 
Depois nenhum reconhecimento; e assim, que 
Cada dia que passe, meu desprezo aumente mais.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário