sábado, 24 de junho de 2017

O progresso vive em falta; BH, 0190402001; Publicado: BH, 020902014.

O progresso vive em falta 
De ajustamento com o meio ambiente
E é caro o preço que se tem a pagar
Em nome da evolução e do futuro;
A industrialização acelera o desajustar,
A globalização aumenta o desordenar e 
A transformar com o neoliberalismo,
Sua importação predatória e a
Ciranda financeira que vem romper
O entrosamento, o entendimento com
O ambiente a gerar poluição; e desastre
Ecológico, crimes contra a natureza,
Se a nação não desalbardar, não 
Tirar a albarda e desaleitar, desmamar
Os grupos estrangeiros que só pensam 
Em fatiar o país; só pensam em desalentar
Através do lucro fácil e rápido, o nosso
Destino será outro bem diferente;
Será o alento perdido, o ânimo sumido,
O esmorecer do amanhecer à noite; e o 
Desanimar ao vermos nosso desajustamento,
Vermos nosso homem desajustado, igual
Indivíduo que não está  e não
Se sente ajustado à sociedade,
Ao ciclo vicioso da burguesia,
Ao desajuizar da elite, da classe
Política que teimam em entontecer,
Acabar com o juízo do povo, com
Ações de lama e podridões, com
Comportamentos que levam o homem
Honesto, racional, a desajuizar da noite
Para o dia; a estorvar a razão e a 
Passar a não acreditar em nada,
Devido o âmbito de desfavorecer o povo,
Do congresso em não ajudar a nação
E fazer questão de ocultar as falcatruas,
Encobrir as maracutaias e corrupções;
A impedir a apuração, a investigação,
Instalação de CPIs, isto é que é desajudar e
E enfraquecer a democracia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário