domingo, 23 de março de 2014

Gostaria de dizer algo e não sei se deveria dizer: BH, 02101202013.

Gostaria de dizer algo e não sei se deveria dizer
E não estou preparado e nem à altura
De dizer algo à humanidade;
Mas vou dizer assim mesmo: é que
Gostaria de saber que espécies
De seres somos? e quais são as nossas
Espécimes? sei que é um questionamento
Totalmente inútil, e não deveria
Nem fazê-lo se nem sequer estudei
Para entender alguma coisa; e é
Justamente quem estudou,
Que me faz chegar a tanto e
São esses catedráticos, esses diplomados,
Que me contestarão: que ousadia
É essa? que audácia é essa?
Quem és tu? do alto da tua
Ignorância, contestar-nos?
Quem és tu? e afinal terei
Que recolher as minhas letras,
Guardar as minhas palavras, engolir a
Minha língua, enfiar meu
Rabo entre as pernas: quem sou eu?
O que sou eu? o que tenho eu? só
Em fábulas anões destroem titãs, os
Davi derrotam gigantes Golias;
Recolherei-me às minhas pedras,
Ao meu barro, à minha lama,
À minha borra; não, não direi
Nada, nada nunca deve dizer
Alguma coisa, nada só deve
Ter a consciência de que é
Nada: e admirar quem é tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário