segunda-feira, 31 de março de 2014

Os elementos que nos formam; BH, 01301202013.

Os elementos que nos formam,
Os organismos que nos engendram,
Os universos que nos compõem,
Conspiram ao nosso engrandecimento 
E quem diz que queremos crescer;
Quem diz que queremos nos agigantar,
Aproveitar nossos esqueletos de marfim,
Nossas ossadas milenares,
Nossas caveiras risonhas;
Quem diz que queremos iluminar nossos espíritos,
Clarear nossas almas nas trevas;
A estupidez não deixa,
Pensamos em voar e ela nos derruba;
Pensamos em levantar do chão
E a ignorância não deixa,
A insensatez nos prostra por terra inóspita;
Por terreno insólito,
Agressor ao nosso desenvolvimento;
E cometemos absurdidades que já foram banidas da época medieval 
E agimos como se fossemos senhores feudais 
E queremos fazer dos próximos os nosso vassalos;
E se a nossa civilização é moderna,
O nosso comportamento é atrasado;
Falta-nos consciência e civilidade e cidadania 
E fazemos questões de apresentar comportamentos
Incompatíveis e inconvenientes e indiscretos;
E quebramos as regras elementares dos elementos,
Desorganizamos os organismos,
Não pensamos nas consequências;
E depois só nos resta chorar,
Maldizer e blasfemar,
Olhar os céus com raiva,
Sem sequer perturbar um ramo de folhagem,
Com a nossa falsa indignação.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário