segunda-feira, 3 de março de 2014

Madrugada para mim é sempre madrugada; BH, 02201202012.

Madrugada para mim é sempre madrugada
E viver é madrugada;
Madrugada é inexplicável,
Os sentidos ficam mais atentos,
As coisas por dentro ficam mais espertas;
Muitos dormem,
É verdade,
Mas a madrugada mesmo não dorme;
E quando chove,
Quando venta,
Tem brisa,
Tem sereno,
Tem orvalho,
Tem madrugada;
Madrugada tem amor,
Beijos silenciosos,
Carícias,
Carinhos,
Movimentos imperceptíveis;
E os que não gostam da madrugada,
Preferem dormir para ter pesadelos de sonâmbulos;
Deixarei tudo de mim por minhas madrugadas,
Não levarei nada das minhas madrugadas para mim
E me darão tudo para a minha sobrevivência;
E quando não puder mais curtir,
Mais cantar minhas madrugadas,
Minhas cinzas,
Trazidas pelos ventos das madrugadas,
Farão as coisas no meu lugar:
Serenatas,
Sussurros,
Murmúrios,
Soluços,
Suspiros
E tudo o que faz uma fonte de nascente gotejante,
De uma madrugada delirante;
Bem-vindas minhas benditas madrugadas,
Muitas vezes acolheram meu espírito bêbado,
Minha alma embriagada,
Meu ser enlouquecido;
E souberam guardar-me muito bem,
Nos seus seios de mãe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário