sábado, 13 de dezembro de 2014

Alameda das Princesas, 756, 42; BH, 0290802012.

Deixa quieto, como está, é melhor ficar
Oculto, é do oculto que observamos mais;
Para que bravatas, esperneios e para
Que parecer pavões pacóvios? é melhor
Ficar na sombra, a pensar na
Penumbra, a meditar como se fosse
Um eremita, um pensador de verdade;
Os pensamentos ganham asas por conta
Própria, as energias canalizam-se
Por si mesmas; se mover muitas pedrinhas,
Acaba por desmoronar a montanha;
E cada vez que tirar uma gotinha da
Água do mar, o mar vai acabar por
Secar-se e não teremos mais oceanos
Para endereçar nossas lágrimas; de
Grão em grão de areia faz-se uma
Duna, só é necessário tempo e
Paciência e para isso é necessário
Sabedoria; todo dia pego um grão de
Poeira, de pó, de cisco e guardo no
Meu tesouro; quando estiver bem coberto,
Bem camuflado, com cara de velho
Bilionário, como se estivesse embalsamado
Num esquife, fingirei que existo,
Que fiz uma obra estética e que
A natureza dotou-me de todos os
Dons de qualidade e de valor;
Tudo que é fruto da loucura, tem
Que ficar em maturação, tem que ficar
A envelhecer, como o vinho, para adquirir
Personalidade e superioridade; tudo que é
Fruto do inconsciente, tem que ficar em
Repouso, criar limo, pegar teor de
Inocência, para demonstrar consciência, a
Quem olha e não percebe a origem do fruto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário