quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Alameda das Princesas, 756, 66; BH, 080902012.

Aprendi por conta própria, como um
Autodidata, que para viver, é preciso
Ter sabedoria; não aprendi matemática,
Nem geografia e aprendi comigo
Mesmo filosofia; e criei a minha
Própria autonomia, que para viver,
É preciso ter uma filosofia e tenho
A minha, que não é a de ninguém;
Nasceu antes dos pré-socráticos, nasceu
Com os navegadores fenícios, nasceu com
O primeiro homem símbolo da pré-história;
Nasceu com a primeira mulher Luzia a dar a luz,
Àquilo que foi chamado de primeiro
Homem; e foi assim que aprendi a
Resistir, a sobreviver, a ser forte, pois,
Se não fosse isso, não estaria aqui;
Aprendi com a consciência das primeiras
Pedras enviadas pelos universos e que
Trouxeram nelas gravadas as mensagens
Secretas para serem decifradas; são
Pedras que vieram além dos limites dos
Infinitos e cada uma com um código,
Uma conjectura, um dito; cada uma com
Um composto, uma fórmula, um elemento,
Um organismo; e para chegarem aqui,
Viajaram milhões e milhões de anos-luz;
E com os impactos das chegadas, estão
Às grandes profundezas, debaixo dos
Picos, de montanhas, de cordilheiras; e
Dessas densas pedras nasceram os homens que
Vieram dos subterrâneos, para formarem
As civilizações distintas e que tiveram o
Aprendizado desprezado e preferiram ser
Extintas; e poucos vestígios, ou quase nada
Sobraram desses seres e só com muita
Procura, árdua labuta, nas entranhas dos
Mais recônditos sítios, às vezes é possível
Encontrar um caco fossilizado dalgum
Osso do que era um esqueleto ambicionado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário