sexta-feira, 25 de março de 2011

Alienado; BH, 0180202011.

Viverei mais alienado ainda do
Que já sou; não leio revistas,
Não leio jornais, não leio livros,
Não assisto televisão e nem uso
Computador; viverei mais alienado
Ainda do que já sou; não tenho
Telefone celular, não vou ao cinema,
Ao teatro ou exposição; não frequento
Bibliotecas, museus ou reuniões e
Saraus; farei bem pouco caso da
Cultura e religião, e viverei sem
Educação; nada mais me interessará;
Gostem ou não, me amem ou não, me
Odeiem ou não; viverei ou morrerei
Agora para todas as coisas alienistas;
Não comprarei e só venderei votos e
Almas; políticos comigo só com os
Adiantamentos; não darei mole para
Eles; querem votos, então paguem e
Bem pago ou do contrário, ralem
Igual eu ralo, ou não têm mordomias;
Não têm verbas de gabinete, auxílio
Moradia, ternos, carros com motorista,
Gasolina paga; deixei de ser otário;
Voto nos caras e só eles usufruem das
Benesses das mamatas e das maracutaias;
Comigo não; se não pagar, não leva; e
Penso que todo mundo deveria ser assim,
Pois o político, a primeira coisa que ele
Faz, quando é eleito, é se vender; é vender
O voto dele, chantagear e agir como um
Bandido, com quem está no comando do
Governo; então, agora comigo é assim;
Agirei da mesma forma; toma lá, dá cá; o
Cara fica lá um pouquinho, sem trabalhar,
E a aposentadoria é um maná; eu morro
Afogado todo dia e ainda tenho que nadar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário