domingo, 20 de março de 2011

Nunca; BH, 0220202011.

Nunca escrevi uma frase;
Procurei um trovão, busquei
Um vulcão, um relâmpago
E nunca encontrei uma
Sentença; cavalguei raios,
Fui ao esconderijo das estrelas,
Decifrei nuvens e nunca sequer
Escrevi uma mensagem,
Um discurso ou uma oração;
E compor um período, por mais
Que galgasse abismo, não
Dei vida a um período; tudo
Que surgiu de minha cabeça
Ou saiu por minha boca, foram
Defuntos perdidos de sepulturas
Violadas; e há gente que quer
Que eu dê conta de alguma
Coisa, que eu crie um filho,
Que eu adore um Deus, que
Me sacrifique por algum santo;
Há até quem quer que eu
Confesse meus pecados, ou
Que arrependa de pecados
Impostos a mim; e outros
Loucos ainda dizem que
Já nasci do pecado e com
Todos os pecados dentro de
Mim; olhem, vão para a puta
Que os pariu; que pecado
Há nisso? que pecado há em
Mandar alguém para a puta
Que o pariu? eu não vejo
Pecado nenhum nisso; quantas
Pessoas já deram na minha
Cara, já me mandaram à
Puta que me pariu, me
Infectaram com todas as dsts e
Não cometeram pecados?

Nenhum comentário:

Postar um comentário