quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

A minha alma é um abesseiro; BH, 02401001999.

A minha alma é um abesseiro,
Lugar úmido e frio,
Falta sol dentro de mim,
Sinto falta de calor no meu terreno;

O meu espírito é um abixeiro,
E estou cada vez mais obscuro,
E mais gelado por dentro,
Sinto-me um estranho,

Um estrangeiro distante,
Abessim de longínquas terras,
Abissínio clandestino,
Um abexino sem passaporte,

Abissínico sem documentos,
Etíope sem carta de apresentação,
Procurado pela polícia federal,
Abasseno sem pátria,

Abassino cujo conhecimento,
Limita-se à mentira;
Meu cérebro é abestainado,
Abobado pela ignorância;

Tudo por causa da ilusão;
Sou um imbecil, todo o mundo
Sabe, só eu que não sei,
Um idiota alvar;

Bruto e embrutecido,
Grosseiro e pateta;
Só sei abestalhar-me,
Perante aos outros;

Sei estupidificar-me
E não encontro meios,
De fugir de mim,
Da minha extinção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário