terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

A língua é uma serpente que engolimos; BH, 01101102012.

A língua é uma serpente que engolimos
E o rabo ficou preso na nossa boca; a 
Língua é o chocalho da cascavel que,
Está dentro de nós, é a calda da víbora
Sibilina, da cobra maligna que, quando
Vibra, faz com que, falemos os impropérios
Com que, saudamos a humanidade e 
Todos esses répteis peçonhentos que,
Temos dentro de nós, só servem para
Nos fazer falar maldades, falar ruindades
Dos nossos semelhantes; e o pior 
Órgão do corpo humano é a língua, 
Língua ferina, exterminadora, avassaladora;
É chicote, é chibata, é venenosa e 
Quando menos esperamos, nos acusa e 
Nos trai; nos afunda na lama e destrói
Progresso e futuro, destrói sonhos e 
Com a mentira bane a realidade e 
Emplaca a falsidade; se há algo com 
Que temos que tomar cuidado, é 
Com a nossa língua; não respeita irmãos,
Pais, parentes de forma alguma; não
Respeita, às vezes, nem a nós mesmos; 
Nossa língua é de nos causar vergonha
E muitas vezes não cabe dentro da nossa 
Própria boca e revela ao mundo, o nosso
Mundo interior; cautela, cuidado, cada 
Um a tomar conta de sua serpente, sua
Víbora e sua cobra e morda sempre a 
Ponta do rabo antes de falar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário