domingo, 7 de fevereiro de 2016

Não nos divertimos e somos uns bobões; BH, 0501102012.

Não nos divertimos e somos uns bobões,
Não temos diversões, só trabalhamos,
Para nada, escravos, robôs, cativos, explorados,
Não nos divertimos, não somos felizes,
Pensamos que compramos a nossa felicidade
E pagamos caro ao nos enganarmos; quem
Diverte-se mais? nós ou os pardaizinhos,
Que brincam ali no gramado do jardim?
Quem sabe se divertir, nós ou o beija-flor?
O bem-te-vi? o sabiá? coitados de nós;
Presos em trânsitos, em gaiolas sem 
Conforto, superlotadas; pobres de nós,
A comer porcarias enlatadas, embutidas;
A beber porcarias engarrafadas, ensacadas,
Encaixadas; só trabalho sem diversão,
Faz de cada um de nós um bobão; e é 
Isso mesmo, só sabemos ser tolos, encher
Os cofres dos bancos de dinheiro, bancar as 
Mordomias dos párias e parasitas que contaminam
Brasília, vermes de todas as espécies em todos 
Os poderes; inda somos escravos do sistema,
Criamos o sistema e o sistema é que 
Nos colocou abaixo das solas dos pés
Dele; somos tão estúpidos que, nunca colocaremos
O sistema abaixo; somos tão ignorantes que,
Criamos o estado para sermos escravizados pelo
Estado; e até deuses criamos para poder nos
Condenar; não nos divertimos, quem se 
Diverte são os passarinhos, as flores, as folhas,
Os rios, os regatos, os riachos; não nos divertimos,
Prisioneiros que somos, nos iludimos com a 
Liberdade e a felicidade que pensamos comprar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário