terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Todos os teus argumentos são inválidos; BH, 0501102012.

Todos os teus argumentos são inválidos, 
Tuas manobras superadas e teus pensamentos
Embrutecidos; para onde olhas, os espelhos
Refletem teu olhar de estúpido; lamento 
Constatar, para onde olhas, os vitrais
Reverberam teu olhar de ignorante; tens 
É inveja de mim, já viste na minha 
Garagem o que está estacionado lá? 
Tens é despeita, faço investimentos, construo
Torres, edifícios, condomínios de espigões;
E vem tu, aqui, com essas tuas ladainhas,
A encherem meus ouvidos? vou à igreja todos
Os domingos, comungo, dou esmola aos
Pobres e que mais tu queres de mim? não quero 
Nada de ti, a tua pobreza envergonha-me,
Não sabes viver, não tens amigos; conversa
Para boi dormir, amigos para quê? amigos 
Servem para pedir emprestado, ou para 
Pagar algo; estou é de saco cheio de 
Tudo isso, sozinho sou melhor; não
Há de que, carregarás a tua cruz, a tua vida
Cheia de incongruências e teu destino cruel; 
Não carregarei cruz nenhuma, não sofro, não
Estou doente, não sinto dor, não sinto fome,
Não tenho sede, não me falta dinheiro, sou 
Feliz, independente, autônomo, não dou 
Satisfações a ninguém e estou sempre
Satisfeito e de barriga cheia; tu és o 
Que tem motivo de sobra para lamentar,
Não tens onde cair morto e queres dar uma
De profeta, fazer profecias, profetizar, 
Ora, ora, ora, eu estou aqui e 
Tu já estás do lado de lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário