domingo, 12 de julho de 2015

A lenha que não racha; BH, 0290402012.

A lenha que não racha,
Nem na cunha
E nem n machado;
A lenha que tem o nó,
Que não se desfaz,
Nem com o poder da motosserra;
A lenha que não queima,
O fogo vem,
Pensa que vai devastar tudo,
Mas, chega nela e para,
Não consegue queimá-la;
A lenha que prevalecerá no madeiro,
Na tora,
No todo de pau;
A lenha torta que a religião não consertará,
Destruirá família,
Sociedade e nação;
A lenha que,
Cuja raiz,
Não se consegue arrancar do chão;
A linha sinuosa,
Que fica reta,
Quando tem alguém na ponta,
Dependurado pelo pescoço;
A lenha que é a linha da maldade universal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário