quinta-feira, 30 de julho de 2015

MIKIO, 179; BH, 020602013.

Domingo de noite e de dor de cabeça,
Deitado no sofá e esferográfica de cabeça para baixo,
Caderno em bico no osso do esterno;
Tédio absoluto e em compensação,
Televisão desligada e fundo musical,
John Lennon no Álbum Rock and Roll;
Peço a filha para aumentar um pouco o volume,
Fecho os olhos e encosto o braço na testa
E concentro-me em alguma coisa;
Suspiro e respiro e soluço e bocejo
E pensar que é bom,
Nada e ideia que presta,
Nem pensar;
Passo para a mesa da cozinha,
A janela está aberta
E faz um pouco de frio,
Por isso não tomei banho hoje,
O chuveiro não é elétrico
E não esquento água para não gastar gás;
Como a mulher trabalha de noite fora hoje
E vou dormir sozinho,
Ficar sem tomar banho não será problema;
Tomo amanhã e se por acaso fizer um calorzinho,
Aí tomo dois banhos;
Mas não espalhais,
Para não haver encarnação na outra encarnação;
E por falar em encarnação,
Na outra encarnação,
Escolherei ser um ser aquático,
Para viver só dentro d'água;
Um pouquinho de ironia e cinismo,
Mas o cara tem que ser muito de um vagabundo,
Ficar em casa num domingo à noite,
A escrever o que não deve,
Enquanto a mulher trabalha,
Tem que ser mesmo muito de um sem-vergonha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário